ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Notícias

Informação 1

A Escola Anna Nery Revista de Enfermagem está filiada ao Committee on Publication on Ethics (COPE)

Informação 3

Taxas de Publicação e Tradução de Artigos
Mais Notícias

Volume 11 , Número 4 , Out/Dez - 2007

EDITORIAL

1  - A enfermagem e o problema do uso e abuso de álcool e outras drogas

Angela Maria Mendes Abreu

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 567-569

Download

 

FAC-SÍMILE

2  - Apresentação: a enfermeira de saúde pública e higiene mental

Lúcia Helena Silva Corrêa Lourenço; Fernando Ramos Porto; Tânia Cristina Franco Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 570-574

Download

 

PESQUISA

3  - Níveis de alcoolemia e mortalidade por acidentes de trânsito na cidade do Rio de Janeiro

Ângela Maria Mendes Abreu; Jose Mauro Braz de Lima; Lidiane Mendes da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 575-580

Resumo Download

Trata-se de estudo epidemiológico descritivo. Objetivou descrever o perfil das vítimas fatais por acidentes de trânsito na cidade do Rio de Janeiro a partir dos registros do Instituto Medico Legal e compará-los aos níveis de alcoolemia detectados através do exame laboratorial. A coleta de dados obedeceu à Resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde. Os dados foram levantados no arquivo do IML, através dos registros nos prontuários de vítimas fatais por acidentes de trânsito, do universo das vítimas por todas as causas externas, e registrados a partir de um sistema de informação específico, compilados e tabulados pelo programa estatístico EPI INFO, no período compreendido entre janeiro e fevereiro de 2005. Evidenciou-se que 27,8% das vítimas fatais apresentaram alcoolemia detectada. Em 64% desses, o nível de alcoolemia foi acima de 0,6 g/L, enquanto 36% apresentaram um percentual significativo de mortalidade com níveis abaixo do limite legal estabelecido no Brasil.

Palavras-chave: Etanol. Acidentes de Trânsito. Mortalidade

 

4  - O consumo do álcool e as doenças cardiovasculares: uma análise sob o olhar da enfermagem

Marluci Andrade Conceição Stipp; Joséte Luzia Leite; Natália Machado da Cunha; Luana Santos de Assis; Michel Pires de Andrade; Ricardo Duarte Simões

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 581-585

Resumo Download

Estudo descritivo, exploratório e quantitativo, que apresenta uma análise parcial dos dados, cujos objetivos foram estimar a freqüência do uso de bebida alcoólica numa clientela com hipertensão arterial atendida no ambulatório de um hospital-escola do Município do Rio de Janeiro e discutir a relação do uso do álcool com as doenças cardiovasculares. A coleta de informações ocorreu num hospital-escola do Município do Rio de Janeiro. Foi utilizado um questionário aplicado oralmente a 73 clientes. Encontramos 59,9% de hipertensos, e, destes, 91,30% fazem uso de alguma medicação anti-hipertensiva e 74,36% referem não ingerir bebida alcoólica. Do total de entrevistados, 84,93% eram do sexo feminino. Foi observado na literatura que o uso moderado do álcool aponta uma proteção contra doença arterial coronariana. O estudo mostrou um controle da freqüência da ingesta alcoólica, o que pode estar relacionado ao tempo de acompanhamento ambulatorial desta clientela. Foi vista uma participação efetiva de enfermeiras, alunos e docentes de Enfermagem na assistência ambulatorial da referida instituição.

Palavras-chave: Enfermagem. Bebidas Alcoólicas. Doenças Cardiovasculares

 

5  - Atuação do enfermeiro na atenção ao usuário de álcool e outras drogas nos serviços extra-hospitalares

Sonia Silva Paiva Mota Gonçalves; Claudia Mara de Melo Tavares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 586-592

Resumo Download

Realizou-se uma pesquisa exploratória de campo com objetivo de analisar as ações de saúde desenvolvidas pelo enfermeiro junto a usuários de álcool e outras drogas, evidenciando os limites e possibilidades desta atuação nos serviços de atenção extra-hospitalares. Os dados obtidos por meio de entrevista com 30 enfermeiros apontam lacunas neste tipo de atenção e necessidade de adesão dos enfermeiros à Política Nacional de Atenção ao Usuário de Álcool e outras Drogas. Constatou-se que, embora o programa não estivesse implantado nos municípios estudados, que os enfermeiros, mesmo sem realizarem capacitação para lidar com esta população específica, assumem por sua conta e risco o cuidado a esta clientela, confirmando sua liderança histórica em práticas educativas e promocionais em saúde.

Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde. Drogas Ilícitas. Enfermagem

 

6  - O risco do uso de drogas no trabalho portuário: estudo no extremo sul do Brasil

Jorgana Fernanda de Souza Soares; Marta Regina Cezar-Vaz; Letícia da Silveira Cardoso; Maria Cristina Flores Soares; Valdecir Zavarese da Costa; Marlise Capa Verde de Almeida

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 593-598

Resumo Download

Este é um estudo quantitativo, exploratório e descritivo. Objetivou identificar a realidade do uso de drogas entre os trabalhadores portuários avulsos no microambiente portuário, no extremo sul do Brasil. A amostra constituiu-se de 306 trabalhadores. Os dados foram coletados através de entrevista estruturada e individual e analisados quantitativamente. Dos participantes, 43,14% responderam que seus colegas já trabalharam sob o efeito de drogas, e as mais utilizadas foram o álcool (94,70%) e a maconha (77,27%). O motivo apontado com maior freqüência para o uso foi a dependência (40,15%). O conhecimento da realidade do usuário de drogas e a preocupação com o uso em ambientes de trabalho tornam-se ferramentas importantes para o enfermeiro, posicionando-o como colaborador e parceiro na sensibilização dos indivíduos para a diminuição dos riscos decorrentes do uso de drogas na vida do trabalhador e no ambiente de trabalho.

Palavras-chave: Drogas Ilícitas. Risco. Ambiente de Trabalho. Enfermagem

 

7  - Conhecimentos e opiniões dos trabalhadores sobre o uso e abuso de álcool

Fernanda Ferreira da Fonseca

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 599-604

Resumo Download

Trata-se de um estudo descritivo-exploratório, desenvolvido e fundamentado na abordagem qualitativa. O estudo tem como objetivo analisar o conhecimento e as opiniões dos trabalhadores acerca do uso e abuso de álcool, visando à elaboração de um programa de promoção da saúde no trabalho e prevenção de acidentes relacionados ao uso abusivo dessa substância. Para coleta de dados, foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com 15 trabalhadores que buscaram atendimento em uma Unidade de Saúde da Família através da consulta de enfermagem. Por meio destas entrevistas, chegou-se à conclusão de que, em geral, os trabalhadores têm pouco conhecimento acerca dos perigos provocados pelo uso abusivo de álcool no trabalho e que é preciso investir em programas de prevenção de acidentes de trabalho causados pelo uso excessivo desta substância, levando-se em consideração o número cada vez maior de casos ocorridos.

Palavras-chave: Prevenção de Acidentes. Alcoolismo. Saúde do Trabalhador

 

8  - O adolescente e as drogas: conseqüências para a saúde

Antonio José de Almeida Filho; Márcia de Assunção Ferreira; Maria da Luz Barbosa Gomes; Rafael Celestino da Silva; Tânia Cristina Franco Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 605-610

Resumo Download

Pesquisa Documental.
OBJETIVOS: identificar a freqüência do uso/abuso de drogas pelos adolescentes escolares de instituição de ensino médio; e analisar as conseqüências do uso/abuso de drogas para a saúde do adolescente.
FONTES: dois relatórios de pesquisas realizadas com esses adolescentes, no segundo semestre de 2006 e primeiro semestre de 2007. O estudo evidenciou o consumo do álcool como de grande destaque entre os pesquisados e mostrou, ainda, que aproximadamente 6% da população em estudo já teve contato com drogas ilícitas. Além disso, constatou-se que o enfermeiro se apresenta como ator estratégico nas ações direcionadas para este tema, no sentido de buscar abordagens que ampliem o olhar e as possibilidades de intervenção, sobretudo no nível de prevenção e promoção à saúde.

Palavras-chave: Adolescente. Saúde do adolescente. Enfermagem. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias

 

9  - Transtornos por consumo de álcool (AUDIT) em adolescentes e jovens marginais de bandos juvenis do México

Francisco Rafael Guzmán Facundo; Luiz Jorge Pedrão; Lucio Rodríguez Aguilar

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 611-618

Resumo Download

Adolescentes e jovens que pertencem a bandos juvenis com freqüência são omitidos dos estudos nacionais sobre consumo de álcool e drogas. O objetivo da presente pesquisa foi conhecer os transtornos por consumo de álcool e analisar o efeito de fatores pessoais sobre estes, em 125 adolescentes e jovens marginais de bandos juvenis do México. Os resultados mostraram que 70% têm consumo excessivo, 62% se classificou em um consumo prejudicial, e o 50% com dependência. Os fatores que maior contribuíram na predição do consumo excessivo foram a idade, sexo e o baixo nível educacional, para o consumo prejudicial foram a idade e os problemas de saúde mental, e para o consumo dependente foram a idade, os anos de escolaridade e os problemas de saúde mental. Estes resultados possibilitaram a reflexão da necessidade de elaboração de programas adequados direcionados à prevenção neste grupo de jovens.

Palavras-chave: Alcoolismo. Fatores de Risco. Adolescente

 

10  - A enfermeira pediatra cuidando de crianças/ adolescentes com Síndrome Alcoólica Fetal (SAF)

Flávia Atanazio do Nascimento; Mariana Coutinho de Almeida; Jurema Gouvea de Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 619-624

Resumo Download

Estudo realizado em uma instituição pública de Neurologia com seis crianças que apresentavam diagnóstico de síndrome alcoólica fetal (SAF).
OS OBJETIVOS FORAM: Descrever as necessidades humanas básicas afetadas em crianças com SAF; identificar as áreas de desenvolvimento defasadas; e avaliar o desenvolvimento das crianças.
METODOLOGIA: Pesquisa qualitativa, aprovada pelo Comitê de Ética e Pesquisa do Hospital Escola São Francisco de Assis (HESFA) e Escola de Enfermagem Anna Nery. O desenvolvimento infantil foi avaliado com a Escala de Desenvolvimento de Heloisa Marinho.
RESULTADOS: Todas as crianças apresentaram defasagem na área mental, social e física. As crianças apresentaram alheamento, timidez, recusa em verbalizar e manter contato visual, hiperatividade; dificuldade de aprendizagem; dificuldade na coordenação motora; timidez; e agitação psicomotora.
AS NECESSIDADES AFETADAS FORAM: hidratação, higiene oral, higiene corporal, comunicação, coordenação motora, aprendizagem, educação alimentar e visão. Todos apresentaram grande defasagem em relação à idade cronológica, idade de desenvolvimento e idade gráfica e baixo quociente de desenvolvimento.

Palavras-chave: Enfermagem. Desenvolvimento Infantil. Síndrome Alcoólica Fetal

 

11  - Vulnerabilidade de mulheres usuárias de drogas ao HIV/AIDS em uma perspectiva de gênero

Jeane Freitas de Oliveira; Mirian Santos Paiva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 625-631

Resumo Download

Este artigo discute a vulnerabilidade de mulheres usuárias de drogas à infecção pelo HIV/AIDS. Trata de estudo qualitativo cujos dados foram apreendidos pela observação de campo e entrevista com dezoito mulheres, durante atividades de extensão direcionadas a pessoas usuárias de drogas. A análise apontou condutas relacionadas às práticas sexuais e ao uso de drogas, interligadas e norteadas por construções sócio-culturais que ampliam a vulnerabilidade das usuárias à infecção pelo HIV. Independente do tipo de droga, modalidade e rede de uso, o consumo de drogas por mulheres e sua convivência com pessoas usuárias de drogas, em relacionamentos sexuais e afetivos, constituem situações de vulnerabilidade à infecção pelo HIV, com grau diferenciado nos níveis individual e social. Essas situações estão permeadas por relações desiguais de gênero e poder e apontam para necessidade de estudos e de intervenção numa abordagem de gênero contemplando pessoas usuárias de drogas, em particular as do sexo feminino.

Palavras-chave: Mulheres. Drogas Ilícitas. Vulnerabilidade. Síndrome de Imunodeficiência Adquirida. Identidade de Gênero

 

12  - O consumo de bebida alcóolica pelas gestantes: um estudo exploratório

Thalita Rocha Oliveira; Sonia Mara Faria Simões

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 632-638

Resumo Download

The research of quantitative and explorer nature had the general objective to argue the reasons/factors that take the pregnant women to consume alcoholic beverage. The scene was the Prenatal clinic of the Hospital Antonio Pedro, Niterói. Forty future mothers had been part of the study, having as instrument of collection of data two forms with closed questions. The analysis of the data evidenced that 10% of the pregnant women had the habit to consume moderately alcoholic beverage, being the main reason the presence in parties and commemorations beyond felt happy and relaxed at the moment of consumption. About the knowledge on the teratogen of the alcohol, it was evidenced that only half of the pregnant women that had consumed alcoholic beverage believed that this practical could affect its son. The study disclosed that data as the life style must be valued in Prenatal assistance being able to direct educative actions, aiming at the quality of life of the familiar nucleus.

Palavras-chave: Alcoolismo. Gravidez. Cuidado Pré-natal. Síndrome Alcoólica Fetal e Enfermagem

 

13  - As condições de trabalho como fator desencadeador do uso de substâncias psicoativas pelos trabalhadores de enfermagem

Elizabeth Rose Costa Martins;Regina Célia Gollner Zeitoune

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 639-644

Resumo Download

O estudo teve como objeto o uso de substâncias psicoativas pelos trabalhadores de enfermagem e sua relação com o trabalho. O objetivo foi analisar as condições de trabalho como fator desencadeador do uso de drogas pelo trabalhador de enfermagem. O referencial teórico estruturou-se a partir do conceito de drogas e modelos explicativos da drogodependência, apoiados nas concepções de Dejours (1999) e Laurell & Noriega (1989). Estudo descritivo de abordagem qualitativa com 40 sujeitos trabalhadores de enfermagem de clínica médica de um hospital universitário no Município do Rio de Janeiro, realizado em 2005 e 2006. Como instrumento de coleta de dados utilizou-se a entrevista semi-estruturada. Os resultados mostraram que a utilização de substâncias psicoativas pelos profissionais no local de trabalho pode estar relacionada com as condições de sobrecarga de trabalho e com a facilidade de acesso e que tais substâncias comprometem a sua saúde e o desenvolvimento de suas atividades laborais.

Palavras-chave: Enfermagem. Abuso de Substâncias Psicoativas. Saúde do Trabalhador. Nursing. Substance-Related Disorders. Occupational Health

 

14  - Grupo de ajuda como suporte aos alcoolistas

Alice do Carmo Jahn; Verginia Medianeira Dallago Rossato; Sabrina Santos de Oliveira; Evanir Parcianello Melo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 645-649

Resumo Download

Trata de estudo descritivo exploratório, que teve como objetivo conhecer a história de pessoas alcoolistas que freqüentam grupos de ajuda do Centro de Atendimento Psicossocial para Dependentes de Álcool e Drogas (CAPS-ad). A coleta dos dados foi realizada com dez pessoas alcoolistas no ano 2005 no Município de Santa Maria-RS. Foram utilizados um instrumento estruturado e uma técnica projetiva, o desenho-história com tema. Nos resultados, os relatos expressam como é a trajetória de suas vidas. Já o apoio que recebem através dos grupos foi demonstrado pela visão de que o local representaria uma casa, uma família, um lugar seguro, onde todos com o mesmo problema se ajudam para a reconstrução de suas vidas. Entende-se como necessário o trabalho do enfermeiro neste processo, para que o usuário consiga manter-se em abstinência.

Palavras-chave: Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias. Local de Trabalho. Redução do Dano. Enfermagem do Trabalho

 

15  - Na boca da CRUSP: Programa de Prevenção e Acolhimento em caso de uso problemático de álcool e drogas

Marília Rita Ribeiro Zalaf; Rosa Maria Godoy Serpa da Fonseca

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 650-654

Resumo Download

Este estudo descreve a experiência de um programa de prevenção do uso problemático de álcool e outras drogas, desenvolvido no Conjunto Residencial da Universidade de São Paulo, no campus Butantã. O programa objetiva divulgar informações atualizadas sobre drogas lícitas e ilícitas e doenças sexualmente transmissíveis. Para estudantes com situação problemática de uso de álcool e outras drogas, adota estratégias como acolhimento, aconselhamento, sensibilização e encaminhamento para instituições de apoio, tratamento e acompanhamento. A avaliação do programa constituiu parte da dissertação de mestrado "Uso problemático de álcool e outras drogas em moradia estudantil: conhecer para enfrentar". A experiência permitiu concluir que a prevenção de drogas na universidade deve ser aberta a diversas estratégias de aproximação com os usuários e trabalhar de acordo com a realidade que se apresenta nos distintos meios sociais. Foi possível concluir também que um programa de acompanhamento e apoio a tratamento no próprio ambiente fez diferença no processo saúde-doença das pessoas atendidas.

Palavras-chave: Alcoolismo. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias. Prevenção Primária

 

16  - Atitudes dos profissionais do Programa Saúde da Família diante do uso e abuso de drogas

Marcelle Aparecida de Barros; Sandra Cristina Pillon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 655-662

Resumo Download

O estudo teve como objetivo avaliar as atitudes em relação ao uso de drogas entre profissionais de saúde do Programa Saúde da Família (PSF) no município de Araçatuba SP. Trata-se de um estudo transversal. A amostra foi composta por 286 (85,4%) profissionais de 35 equipes de PSF. As atitudes foram positivas de maneira geral. Quanto à satisfação ao trabalhar com usuários, houve uma média maior para os profissionais de nível superior. Estes profissionais apresentaram maior percepção dos problemas físicos e um prognóstico não muito positivo quanto aos usuários de drogas. O grupo de profissionais de saúde sem curso de graduação apresentou atitudes positivas de aceitação diante do uso e dos usuários de drogas, porém com mais dificuldades na abordagem dos mesmos. O estudo mostrou que existem possibilidades e motivações para o desenvolvimento de conhecimentos e intervenções junto aos usuários de drogas, mas ainda não têm sido significativas o suficiente para gerarem mudanças efetivas na assistência realizada no PSF.

Palavras-chave: Drogas ilícitas. Conhecimentos, Atitudes e Práticas em Saúde. Programa Saúde da Família

 

17  - Predisposição ao uso e abuso de álcool entre estudantes de graduação em enfermagem da UFRN

Francisco Arnoldo Nunes de Miranda; Dulcian Medeiros de Azevedo; Raionara Cristina de Araújo Santos; Isabelle Pinheiro de Macedo; Tersila Gardênia Brito e Medeiros

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 663-679

Resumo Download

Estudo de natureza exploratória descritiva com abordagem quantitativa, avaliou a predisposição para o uso e abuso do álcool na Graduação em Enfermagem/UFRN. A amostra foi composta por 42 alunos regularmente matriculados, sendo 76% do gênero feminino. Utilizou-se o questionário CAGE acrescido de itens sobre a síndrome da abstinência alcoólica. Metade (50%) faz uso de álcool, com idade entre 21 e 22 anos (41%). O maior consumo está no quinto período (38%), seguido do terceiro (19%). Dentre os pesquisados, 34% sentem-se fisicamente mal após beberem, 33% tropeçam, cambaleiam e trançam as pernas, e 33% sentem calor e suam. No que se refere aos sintomas mentais e emocionais, 50% referiram lentidão do raciocínio, 25% sensações estranhas e assustadoras quando bebem, e 25%, perda da memória. Conclui-se que há predisposição para o uso e abuso do álcool, e uma tendência ao alcoolismo feminino.

Palavras-chave: Alcoolismo. Transtornos Induzidos por Abuso de Álcool. Enfermagem. Estudantes de Enfermagem. Pesquisa em Avaliação de Enfermagem

 

18  - Representações sociais sobre cirrose hepática alcoólica elaboradas por seus portadores

Edilma GomEdilma Gomes Rocha; Maria Lúcia Duarte Pereira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 670-676

Resumo Download

O abuso do álcool pode levar à cirrose hepática alcoólica, problema de saúde pública e de alto custo social. Objetivou-se apreender as representações sobre cirrose hepática alcoólica elaboradas por seus portadores.
METODOLOGIA: estudo descritivo, exploratório, com abordagem qualitativa desenvolvido em duas instituições públicas no município de Fortaleza-CE. Participaram quinze sujeitos com diagnóstico de cirrose hepática alcoólica. Aplicou-se entrevista semi-estruturada, e foi utilizada técnica de análise de conteúdo temática.
RESULTADOS: Emergiram cinco categorias, porém apresentaremos três: Concepções sobre cirrose, Percepções sobre cirrose e Conseqüências da cirrose, que evidenciaram a cirrose representada como doença que destrói e causa morte. A vivência é permeada por dificuldades, principalmente sócio-econômicas e emocionais.
CONCLUSÕES: Faz-se necessária uma mudança de atitude do profissional de saúde, para humanizar o cuidado e assim minimizar o sofrimento destes pacientes.

Palavras-chave: Alcoolismo. Cirrose Hepática. Doença Crônica

 

19  - Tecnologia assistiva em saúde para cegos: enfoque na prevenção de drogas

Kariane Gomes Cezario; Lorita Marlena Freitag Pagliuca

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 677-681

Resumo Download

Diante da nocividade das drogas aos indivíduos e da vulnerabilidade dos cegos a elas, em virtude de condições favoráveis, objetivou-se desenvolver e avaliar Tecnologia Assistiva em Saúde, acessível a esta clientela. Estudo de desenvolvimento e avaliação de Tecnologia Assistiva em Saúde, sobre a prevenção ao uso de drogas entre cegos, realizado em uma associação de cegos, em Fortaleza, em abril de 2007. Participaram cinco homens, que apreciaram o recurso tecnológico constituído do texto educativo Drogas: Reflexão para prevenção, utilizado em programa de computador de síntese de voz (Dosvox). Seu conteúdo abordou os principais tipos de drogas, efeitos físicos, psicológicos e sociais, além de meios de prevenção. Fez-se avaliação por meio de depoimentos. A Tecnologia Assistiva foi considerada informativa, satisfatória e alcançou o objetivo proposto. Neste tipo de recurso, a educação em saúde foi vista como válida.

Palavras-chave: Drogas Ilícitas. Tecnologia. Educação em Saúde. Portadores de Deficiência Visual

 

20  - Diagnóstico de enfermagem de pacientes em pós-operatório de transplante hepático por cirrose etílica e não-etílica

Daclé Vilma Carvalho; Márcia Eller Miranda Salviano; Roberta Azevedo Carneiro; Fabrícia Madalena Meira Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 682-687

Resumo Download

Os transplantes em algumas áreas passaram a ser opção curativa, e o enfermeiro deve incorporar demandas dessa especialidade. Dentre estas, destaca-se o diagnóstico de enfermagem, objeto deste estudo, que teve como objetivo comparar os diagnósticos de enfermagem, segundo Horta, de pacientes que sofreram transplante de fígado decorrente de cirrose etílica com os de cirrose não-etílica. Trata-se de um estudo retrospectivo, quantitativo, realizado em um hospital universitário de Belo Horizonte. Foram analisados 37 históricos de enfermagem de pacientes transplantados no período de primeiro de setembro de 2005 a 30 de setembro de 2006. Destes, 8 (21,6%) eram pacientes portadores de cirrose etílica, e os demais (29-78,4%), de não-etílica. Foram identificadas 25 necessidades afetadas: psicobiológicas (83,6%), psicossociais (12,7%) e psicoespirituais (3,7%). Ficou evidente que as necessidades psicobiológicas e espirituais não diferem entre os dois grupos. Porém, as necessidades de auto-imagem e autoconceito foram identificadas somente nos pacientes portadores de cirrose etílica.

Palavras-chave: Cirrose Hepática. Transplante de Fígado. Teoria de Enfermagem

 

REVISÃO

21  - História da enfermagem psiquiátrica e a dependência química no Brasil: atravessando a história para reflexão

Amanda Márcia dos Santos Reinaldo; Sandra Cristina Pillon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 688-693

Resumo Download

A formação do enfermeiro em Enfermagem Psiquiátrica e na área de dependências químicas norteia a discussão desse artigo, tendo em vista a complexidade dos problemas relacionados ao ensino de enfermagem, saúde mental, psiquiatria e álcool e drogas. Trata-se de um artigo de revisão de literatura onde as autoras compilaram fontes primárias e secundárias sobre o tema e, a partir da leitura do material bibliográfico, fizeram análises e reflexões acerca dos atravessamentos históricos que permeiam a história da Enfermagem Psiquiátrica e a dependência química no Brasil. Os resultados apontam para uma evolução do tema álcool e drogas dada a magnitude do problema na sociedade contemporânea. Em relação à Enfermagem Psiquiátrica, o ensino apresenta mudanças devidas à evolução histórica da psiquiatria que devem ser consideradas durante a formação do profissional enfermeiro. Ambas as temáticas encontram pontos de aproximação e distanciamento conforme o contexto em que são analisadas.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. História da Enfermagem. Ensino

 

22  - Especificidades de usuários(as) de drogas visando uma assistência baseada na heterogeneidade

Jeane Freitas de Oliveira; Enilda Rosendo do Nascimento; Mirian Santos Paiva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 694-698

Resumo Download

O artigo enfoca a heterogeneidade de grupos e de pessoas usuárias de drogas, com ênfase nas especificidades de mulheres. Trata-se de revisão da literatura sobre o fenômeno das drogas e saúde, a partir de textos selecionados que utilizam a variável empírica sexo. Foram identificadas diferenças no consumo de drogas entre homens e mulheres e especificidades entre mulheres tanto em relação a aspectos epidemiológicos quanto aos determinantes sócio-culturais do fenômeno. Identificou-se que a taxa de consumo, tipo da droga, idade, mortalidade e comorbidade foram aspectos responsáveis pelas principais diferenças de gênero. Especificamente em grupos de mulheres, foram identificadas diferenças relacionadas ao tipo de droga versus idade e procura por tratamento versus tipo de atividade desenvolvida pela unidade de saúde. Os dados demonstram que a assistência às pessoas usuárias de drogas deve contemplar especificidades individuais e de grupos.

Palavras-chave: Drogas Ilícitas. Identidade de Gênero. Saúde da Mulher

 

REFLEXÃO

23  - A educação em saúde como uma estratégia para enfermagem na prevenção do alcoolismo

Sílvio Éder Dias da Silva; Esleane Vilela Vasconcelos; Maria Itayra Coelho de Souza Padilha

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 699-705

Resumo Download

Os relatórios de organizações internacionais evidenciam que 200 milhões de pessoas consumiram alguma droga ilícita entre 2001 e 2002, ou seja, 3,4% da população mundial. Este artigo apresenta uma reflexão sobre a educação em saúde como uma estratégia viável para a Enfermagem na prevenção e promoção da saúde em relação ao alcoolismo. Na primeira parte do texto, tratamos da problemática do alcoolismo no mundo; na segunda parte, apresentamos aspectos teóricos contextuais acerca da educação em saúde, como estratégia de apoio à promoção da saúde e prevenção do alcoolismo; na terceira parte, apresentamos algumas experiências de sucesso na prevenção do uso e abuso do álcool e, finalmente, na terceira parte desta reflexão, colocamos a importância da atuação da Enfermagem e da equipe de saúde na utilização da educação em saúde como possibilidade para atuar de forma preventiva contra o alcoolismo.

Palavras-chave: Alcoolismo. Enfermagem. Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias

 

24  - O abuso de drogas e o mundo do trabalho: possibilidades de atuação para o enfermeiro

Lucia Maria Beck; Helena Maria Scherlowski Leal David

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 706-711

Resumo Download

Este artigo é uma análise reflexiva sobre o uso e abuso de substâncias psicoativas, definido como farmacodependência, e o mundo do trabalho contemporâneo. Tem como objetivo contribuir para que o enfermeiro do trabalho construa uma estratégia prática que possibilite a avaliação dos níveis de dificuldades do usuário de drogas para o exercício pleno de atividades laborais, permitindo a elaboração de intervenções adaptativas para a reinserção deste usuário no mundo do trabalho atual, globalizado, dinâmico e ágil, baseado no paradigma da redução de danos para a promoção da saúde e resgate da cidadania.

Palavras-chave: Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias. Local de Trabalho. Redução do Dano. Enfermagem do Trabalho

 

25  - O enfermeiro no ensino fundamental: desafios na prevenção ao consumo de álcool

Gertrudes Teixeira Lopes; Margarida Maria Rocha Bernardes; Laura Vargas Acauan

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 712-716

Resumo Download

Este estudo é oriundo de algumas interrogações feitas por pesquisadores da área de drogas acerca da inserção do enfermeiro como agente promotor da saúde na escola fundamental.
OBJETIVO: Refletir sobre a atuação do enfermeiro na escola de ensino fundamental como agente articulador das medidas de prevenção ao consumo de álcool. O trabalho mostra que a prevenção de risco, como um conjunto de ações que visam evitar problemas causados pelo uso indevido do álcool, é um campo que possibilita ao enfermeiro desenvolver atividades de prevenção em diferentes âmbitos na escola, junto aos alunos e suas famílias e aos professores. As reflexões neste texto sobre o trabalho do enfermeiro como agente educador em escolas de nível fundamental, visando à prevenção ao uso de álcool, não faz uma apologia e nem recrimina o consumo, mas considera a escola um território privilegiado para a incorporação de conhecimentos sobre saúde, substituindo o enfoque repressor pelo de orientação aos jovens.

Palavras-chave: Enfermeiros. Saúde Escolar. Promoção da Saúde. Consumo de Bebidas Alcoólicas

 

RELATO DE EXPERIÊNCIA

26  - Atenção à dependência química na Universidade Federal do Espírito Santo: possibilidades da extensão universitária

Thiago Rodrigues de Amorim; Welington Serra Lazarini; Marluce Miguel de Siqueira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 717-721

Resumo Download

Objetiva-se neste trabalho descrever dois programas permanentes de extensão da Universidade Federal do Espírito Santo que atuam com base nos princípios de ensino, pesquisa, assistência e extensão, direcionados à temática das drogas: o Núcleo de Estudos sobre o Álcool e outras Drogas e o Programa de Atendimento ao Alcoolista do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes. Tais estratégias constituem referências no Estado do Espírito Santo, promovendo a produção e divulgação de conhecimentos, a realização de pesquisas, a cooperação técnica e assessoria no campo da dependência química, a colaboração na organização de práticas de saúde que atendam às necessidades da população e a assistência ambulatorial para o tratamento do alcoolismo. Inicialmente descrevem-se o Programa de Atendimento ao Alcoolista e sua atuação interdisciplinar no atendimento a pacientes alcoolistas. Em seguida, são apresentadas a origem, a organização e as competências do Núcleo de Estudos sobre o Álcool e outras Drogas.

Palavras-chave: Alcoolismo. Tabagismo. Drogas ilícitas. Educação em saúde. Relações Comunidade-Instituição

 

27  - Saúde mental e o ensino sobre drogas na graduação em enfermagem: as metodologias participativas

Elias Barbosa de Oliveira; Celia Caldeira F. Kestenberg; Alexandre Vicente da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(4): 722-727

Resumo Download

Relato de experiência apresentado pelos professores da subárea Promovendo e Recuperando a Saúde Mental da Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (FENF/UERJ). Realizamos um recorte temporal de 2001 quando a FENF/UERJ estabeleceu uma parceria com a Comissão Interamericana para o Controle do Abuso de Drogas (CICAD/OEA) até 2006. A partir da parceria inicia-se na FENF/UERJ um processo de avaliação dos conteúdos, carga horária e metodologias adotadas no ensino sobre drogas. Como já trabalhávamos com conteúdos relativos ao tratamento, inserimos a abordagem preventiva com enfoque nas metodologias participativas. Conclui-se que há a necessidade de formar profissionais para lidar com a problemática das drogas como uma estratégia de ampliação da atuação e atenção à comunidade.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde Mental. Drogas Ilícitas. Currículo

 

© Copyright 2017 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1