ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Notícias

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem completa 20 anos

Nos dias 29 e 30 de novembro de 2017, no espaço do X SINPEn, estaremos celebrando os 20 anos da...

Informação 1

A Escola Anna Nery Revista de Enfermagem está filiada ao Committee on Publication on Ethics (COPE)

Informação 3

Taxas de Publicação e Tradução de Artigos
Mais Notícias

Volume 12 , Número 4 , Out/Dez - 2008

EDITORIAL

1  - Necessidade de publicação e produção científica por áreas temáticas na EEAN: razões e reflexões básicas

Maria Antonieta Rubio Tyrrell

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 610-612

Download

 

FAC-SÍMILE

2  - Educação sanitária num ambulatório de obstetrícia

Fernando Porto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 613-621

Download

 

PESQUISA

3  - Alcoolismo feminino: subsídios para a prática profissional da enfermagem

Jurema Gouvêa de Souza; José Mauro Braz de Lima; Rosângela da Silva Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 622-629

Resumo Download

Trata-se de pesquisa qualitativa. Utilizou o Método de História de Vida e teve por objetivos analisar as conseqüências do uso abusivo de bebida alcoólica e discutir a assistência de saúde de que se precisa e dispõe. As 30 depoentes estavam na faixa etária de 20 a 60 anos. O estudo evidenciou que as mulheres fazem uso abusivo de bebida alcoólica para esquecer ou amenizar as conseqüências de dificuldades financeiras; divergências na relação conjugal; violência física; exaustiva jornada de trabalho. As conseqüências do consumo abusivo são problemas de saúde; privações; maus tratos; dificuldades de relacionamento familiar e conjugal; problemas físicos; psicológicos; tentativa de suicídio; abandono de filhos e marido. Conclusões: as mulheres não referiram oferta de serviços de saúde. Toda e qualquer iniciativa governamental deve ser inclusiva, valorizando e incentivando a participação da comunidade e de Organizações da Sociedade Civil, congregando ações e saberes das áreas tecnológicas, humanas e de saúde.

Palavras-chave: Enfermagem. Mulher. Alcoolismo

 

4  - A realização do teste anti-HIV no pré-natal: os significados para a gestante

Roberta Maria de Oliveira Silva ; Carla Luzia França Araújo ; Fatima Maria Trigo da Paz

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 630-636

Resumo Download

O estudo teve por objetivo conhecer e analisar o significado da realização do teste anti-HIV no pré-natal para as gestantes. Trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa e foi realizada em um Hospital Escola e em uma Maternidade do município do Rio de Janeiro. Como recurso técnico-metodológico utilizou-se o discurso do sujeito coletivo (DSC). Após a análise dos discursos verificamos que para as gestantes a realização do teste significa a possibilidade de prevenir a transmissão vertical do HIV e como parte da assistência pré-natal. O pré-natal foi considerado pelas gestantes uma excelente oportunidade para a realização do teste anti HIV, para o conhecimento da condição sorológica e início precoce do tratamento. Conclui-se que o teste, para a maioria das gestantes, representa a possibilidade de proteger o filho do HIV, além de fazer parte da construção do papel materno a partir de um cuidado concreto com a saúde do bebê.

Palavras-chave: Cuidado Pré-Natal. Promoção em saúde. HIV

 

5  - O sentido da sexualidade de mulheres submetidas a histerectomia: uma contribuição da enfermagem para a integralidade da assistência ginecológica

Anna Maria de Oliveira Salimena; Ívis Emília de Oliveira Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 637-644

Resumo Download

A histerectomia é um procedimento cirúrgico irreversível, realizado por indicação médica, com a finalidade de restabelecer a saúde ou mesmo salvar a vida da mulher. Ser submetida a esta cirurgia acarreta modificações em seu cotidiano porque as recomendações pertinentes ao pós-operatório de histerectomia impõem implicações em seu mundo-vida. Este estudo de natureza qualitativa teve como objetivo analisar o sentido da sexualidade de mulheres após a histerectomia à luz do pensamento de Martin Heidegger. Foram depoentes 25 mulheres submetidas à retirada total do útero; a entrevista fenomenológica ocorreu num tempo variado, de 4 a 19 meses após o procedimento cirúrgico. A interpretação da estrutura de significação "a atividade sexual foi considerada" desvelou que na dinâmica assistencial, médica e de enfermagem, as rotineiras orientações de abstinência sexual determinadas pelo pós-operatório devem ser consideradas a partir da subjetividade da mulher que será/foi submetida à histerectomia.

Palavras-chave: Enfermagem. Histerectomia. Sexualidade

 

6  - Prática rotineira da episiotomia refletindo a desigualdade de poder entre profissionais de saúde e mulheres

Jaqueline de Oliveira Santos; Antonieta Keiko Kakuda Shimo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 645-650

Resumo Download

A episiotomia constitui-se no procedimento operatório mais comum na obstetrícia moderna, devendo ser realizada com consentimento informado da mulher. Objetivando identificar o conhecimento e a participação das mulheres nas decisões obstétricas, realizou-se um estudo qualitativo com mulheres submetidas a episiotomia durante o parto em um Hospital Escola no interior de Minas Gerais. A observação participante e a entrevista foram empregadas como meios para a coleta de dados. Da análise das 16 entrevistas, evidenciou-se que as mulheres apresentam déficit de conhecimento relacionado à intervenção. A observação demonstrou que a episiotomia foi realizada sem informação e sem autorização prévia das participantes do estudo, revelando a relação de autoridade exercida pelos profissionais durante a assistência ao parto. Emergiu a concepção de que a prática rotineira da episiotomia representa o poder exercido pelos profissionais de saúde perante o corpo feminino, destituindo a mulher de poder decisório.

Palavras-chave: Episiotomia. Saúde da Mulher. Poder (Psicologia)

 

7  - Formação das enfermeiras para a parturição: implantação de um hospital universitário na década de 80

Tatiana Augustinho Rocha; Ana Lúcia de Lourenzi Bonilha

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 651-657

Resumo Download

Tem-se por objetivo conhecer o contexto político e de ensino que nortearam a formação de enfermeiras gaúchas na área obstétrica e como isso se deu nos primeiros anos de funcionamento de uma maternidade em hospital universitário de Porto Alegre, RS. Utilizaram-se os pressupostos da Nova História e a metodologia da História Oral. A coleta de dados foi feita por meio de entrevista semi-estruturada, com análise temática. A análise e discussão focalizam-se nas políticas de saúde no período, na formação e nas práticas das enfermeiras para o partejar. Considerou-se que a não-remuneração dos partos realizados por enfermeiras, o aumento do número de estudantes em cursos de medicina e a competição pelo espaço de prática, regida pela lógica tecnicista, foram motivos para a desistência do partejar pelas enfermeiras. No entanto, ressalta-se que não foi um processo tranqüilo e sem resistências.

Palavras-chave: Obstetrícia. História da Enfermagem. Prática Profissional

 

8  - Freqüência de lesões perineais ocorridas nos partos vaginais em uma instituição hospitalar

Jaqueline de Oliveira Santos; Izabel Cristina Bolanho; Jaqueline Queiroz Carlos da Mota;Lidiane Coleoni; Márcia Alessandra de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 658-663

Resumo Download

Durante o parto normal, a maioria das mulheres sofre algum tipo de lesão perineal, em razão de lacerações espontâneas ou como conseqüência da incisão cirúrgica - episiotomia. Este estudo, do tipo descritivo, com abordagem quantitativa, visa levantar a freqüência de lesões perineais ocorridas em mulheres durante o parto vaginal em uma instituição hospitalar que exerce a obstetrícia tradicional. A amostra foi composta por 279 prontuários de mulheres que pariram na instituição durante o período de julho a dezembro de 2006. Em 11,82% dos prontuários não foi relatada a ocorrência de lesões. A episiotomia foi realizada em 86,99% das mulheres, 3,25% sofreram episiotomia e lacerações perineais de 1° e 2° graus, 9,76% tiveram o períneo íntegro. A prática da episiotomia não foi justificada nos prontuários, sua realização ocorreu sem qualquer enfoque seletivo, sendo praticada rotineiramente na instituição, demonstrando que ainda persiste o desrespeito aos direitos humanos adquiridos pelas mulheres.

Palavras-chave: Parto Natural. Períneo. Episiotomia. Saúde da Mulher

 

9  - O significado do diagnóstico do câncer de mama para a mulher

Iliana Maria de Almeida Araújo; Ana Fátima Carvalho Fernandes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 664-671

Resumo Download

Objetivamos compreender o significado do diagnóstico do câncer de mama para a mulher. Na busca dessa compreensão, optamos por um referencial teórico, fundamentado nas interações e vivência do indivíduo à luz do interacionismo simbólico. Utilizamos como instrumento a entrevista semi-estruturada, com oito mulheres com câncer de mama. A análise das narrativas permitiu a identificação de unidades temáticas agrupadas em duas grandes categorias: O impacto do diagnóstico de câncer de mama e O enfrentamento do câncer de mama. O estudo do tema possibilitou compreender o impacto do diagnóstico do câncer de mama, quando o mesmo leva a sentimentos de medo da morte e de o câncer ser uma doença irremediável. Na subcategoria Por que comigo?, as mulheres revelaram o seu medo de perder sua identidade como mulheres através dos sentimentos de medo da mutilação e dependência. Pelo enfrentamento do câncer de mama, a mulher busca construir a sua nova identidade como alguém que tem câncer.

Palavras-chave: Neoplasias Mamárias. Saúde da Mulher. Enfermagem

 

10  - A percepção das enfermeiras sobre a competência social no desenvolvimento da assistência pré-natal

Yara Macambira Santana Lima; Maria Aparecida Vasconcelos Moura

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 672-678

Resumo Download

Trata-se de um recorte da tese em construção; tem como objetivo analisar a competência social das enfermeiras na assistência pré-natal. Participaram 42 enfermeiras que realizam assistência à gestante no contexto da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher desenvolvida nas Unidades Municipais de Saúde de Belém-Pará. Pesquisa qualitativa, referencial teórico da qualidade de Claus Moller (1992), descreve o lado humano da qualidade pessoal. Os dados foram coletados em formulários preenchidos com assistência direta da pesquisadora; as questões éticas obedeceram à Resolução nº 196/96, do CNS. Na análise dos resultados, emergiu a categoria temática da competência social, que na percepção das depoentes reflete o compromisso profissional diante das gestantes, compreende a necessidade da busca de uma consciência crítica da realidade e o interesse em superar as dificuldades nos serviços de saúde pública. Não é suficiente somente ter um bom desempenho profissional, é fundamental o apoio institucional para promover o crescimento pessoal.

Palavras-chave: Enfermeiras. Cuidado Pré-Natal. Gestão de Qualidade

 

11  - Construindo uma linguagem (in) comum em mulheres vítimas de violência conjugal

Yolanda Elizabeth Rodríguez de Guzmán; Maria Antonieta Rubio Tyrrell

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 679-684

Resumo Download

O estudo de natureza qualitativa teve como objetivo analisar as concepções de violência conjugal das mulheres que sofrem esse fenômeno social. Foi realizado no Centro "Emergência Mulher" (CEM), instituição estatal do Ministério da Mulher e Desenvolvimento Social (MINDES) na cidade de Trujillo, Perú. O método utilizado foi a história de vida, que permitiu obter relatos de dez mulheres que denunciavam a violência perpetrada pelos seus companheiros. A análise temática das histórias de vida caracterizou uma linguagem (in)comum que contém simbolismos associados à ética, estética e moral; conceitua também a violência como doença crônica, geracional e como estado de mal-estar.

Palavras-chave: Violência Doméstica. Saúde da Mulher. Política de Saúde. Enfermagem Familiar

 

12  - Representações sociais de mulheres amazônidas sobre o exame papanicolau: implicações para a saúde da mulher

Sílvio Éder Dias da Silva; Esleane Vilela Vasconcelos ; Mary Elizabeth de Santana; Vera Lúcia de Azevedo Lima; Francileni da Luz Carvalho; Dayse Farias Mar

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 685-692

Resumo Download

Esta pesquisa tem como objetivos descrever as representações sociais de mulheres amazônidas sobre o exame Papanicolau e analisar as implicações desta para o cuidado de si mesmas. Trata-se de um estudo qualitativo-exploratório com o uso da Teoria das representações sociais. A coleta de dados foi realizada no período de janeiro a dezembro de 2007, com o emprego de duas técnicas: a entrevista semi-estruturada com perguntas abertas e a observação livre. Para a interpretação desses dados foi utilizada a técnica de análise de conteúdo temático. A pesquisa teve como resultado três unidades temáticas, assim denominadas: O exame Papanicolau - um cuidado com a saúde da mulher; Tabus e crenças sobre o exame Papanicolau; e Uma prática de cuidado de si mesma: o exame Papanicolau. No estudo observamos que as mulheres temem muito ter câncer cérvico-uterino e, por esse motivo, representam o exame Papanicolau como uma prática de cuidado de si mesma.

Palavras-chave: Enfermagem. Neoplasias uterinas. Esfregaço vaginal. Saúde da mulher

 

13  - Surge em mim outra mulher: significados do consumo de álcool em mulheres mexicanas

Leticia Cortaza Ramírez; Margarita Antonia Villar Luís

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 693-698

Resumo Download

Trata-se de estudo descritivo com abordagem qualitativa, com objetivo de compreender os significados que as mulheres mexicanas atribuem ao consumo de álcool. O referencial metodológico foi o estudo de caso, sob a perspectiva do Interacionismo Simbólico. Participaram do estudo dez mulheres. Os dados foram obtidos mediante entrevista semi-estruturada. As entrevistas foram gravadas, transcritas, codificadas e categorizadas, tomando como referência a análise de conteúdo. Os resultados evidenciaram que o álcool "despertava" nelas a "outra pessoa" que elas queriam ser, razão pela qual mantinham o consumo, cujo padrão ocorria em níveis cada vez mais elevados. Sob o interacionismo simbólico, observou-se que o Eu dessas mulheres encontrava-se restringido pelas demandas do cotidiano, consolidando um "self" que atendia mais às expectativas sócio-culturais (o mim) que às da própria pessoa (o Eu), que o álcool incentivava a expressão de seu "eu", e que descobriam a existência de "outra pessoa" dentro de si, que normalmente não se manifestava.

Palavras-chave: Relações Interpessoais. Mulheres. Alcoolismo

 

14  - Aspectos sociodemográficos e reprodutivos do abortamento induzido de mulheres internadas em uma maternidade do Município da Serra, ES

Priscilla Rocha Araujo Nader; Cristina Ribeiro Macedo; Angélica Espinosa Miranda; Ethel Leonor Nóia Maciel

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 699-705

Resumo Download

OBJETIVO: Comparar aspectos sociodemográficos e reprodutivos entre mulheres que induziram a interrupção da gestação e mulheres que levaram a gestação a termo, admitidas em uma maternidade pública.
MÉTODOS: Estudo caso-controle onde foram incluídas 21 mulheres que realizaram abortamento induzido e 83 que tiveram gestação a termo, no período de agosto de 2005 a janeiro de 2006.
RESULTADOS: Não houve diferença significativa na comparação entre as freqüências dos grupos em relação à idade, cor da pele, anos de estudo, religião, renda mensal, idade da menarca, idade da coitarca, idade da primeira gestação, número de gestações, intervalo entre a última e a penúltima gestação e o número de filhos vivos. O estado conjugal casada/em união estável [OR=0,241 (IC95% 0,061 0,951)] e desejo pela gravidez [OR=0,168 (IC95% 0,042 0,669)] mostraram-se associados à ocorrência de abortamento induzido como fatores de proteção. Conclusão: Para atenuar o problema do abortamento inseguro, deve-se investir na promoção da saúde reprodutiva incentivando o acesso à educação sexual e ao planejamento familiar.

Palavras-chave: Abortamento. Planejamento Familiar. Saúde. Saúde materno-infantil

 

15  - Perfil sociodemográfico e estado de saúde auto-referido entre idosas de uma localidade de baixa renda

Ana Inês Sousa; Lynn Dee Silver

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 706-716

Resumo Download

Os objetivos foram elaborar diagnóstico sociodemográfico e identificar a auto-percepção quanto ao estado de saúde de mulheres idosas de uma localidade de baixa renda do município do Rio de Janeiro, Brasil. Trata-se de estudo descritivo, de corte seccional, desenvolvido em três momentos: grupos focais exploratórios; Censo da População Idosa e inquérito domiciliar com as idosas identificadas no Censo. Os sujeitos foram 369 idosas, correspondendo a 83,5% da população elegível. As mulheres corresponderam a 62,8% do total de idosos da comunidade, apresentando uma condição social nada favorável (49,3% são analfabetas, 44,7% estão viúvas, 62,3% tem renda mensal de até um salário mínimo e 22,0% declararam não ter renda). Apesar de 62,0% afirmarem que têm uma boa saúde, 80,5% referiram apresentar algum problema de saúde. Pela sua própria condição (idosa, mulher e pobre), o grupo já se encontra potencialmente numa situação de risco e de desvantagem social em relação a outros grupos.

Palavras-chave: Saúde do Idoso. Saúde da Mulher. Envelhecimento. Estudos Transversais

 

16  - Desempenho das competências obstétricas na admissão e evolução do trabalho de parto: atuação do profissional de saúde

Leila Maria Geromel Dotto; Marli Villela Mamede; Fabiana Villela Mamede

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 717-725

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi identificar os profissionais de saúde e suas competências no atendimento às parturientes no momento de admissão na maternidade e durante a evolução do trabalho de parto e discutir as competências da equipe de enfermagem nesse atendimento. Foi realizado nas duas maternidades de Rio Branco-AC. A coleta de dados foi realizada em julho de 2005, por meio de observações das competências essenciais em obstetrícia desenvolvidas pelos profissionais de saúde. A estatística descritiva e o teste exato de Fisher foram usados para análise dos dados. Os resultados evidenciaram que os profissionais de enfermagem de nível médio e médicos atuam na admissão e no trabalho de parto. O estudo revela que as instituições apresentam modelos diferenciados quanto a quem cabe a responsabilidade da execução de determinadas competências na atenção à parturiente, não priorizam a qualificação profissional para a assistência à mulher no trabalho de parto.

Palavras-chave: Enfermagem Obstétrica. Competência Profissional. Parto

 

17  - Ambivalência em mulheres submetidas a laqueadura tubária

Gleice Adriana Araújo Gonçalves; Telma Ribeiro Garcia; Edméia de Almeida Cardoso Coelho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 726-734

Resumo Download

Pesquisa exploratória, em que se utilizou o banco de dados de pesquisa envolvendo mulheres submetidas a laqueadura tubária, para determinar, mais acuradamente, a freqüência de mulheres ambivalentes e analisar a distribuição estatística dessas mulheres segundo variáveis selecionadas e o modo como haviam se classificado originalmente em relação ao procedimento (totalmente ou moderadamente satisfeitas, ambivalentes, totalmente ou moderadamente arrependidas). O pressuposto do estudo é que, fazendo-se uma avaliação mais precisa das respostas a várias das questões que lhes foram formuladas, o número de mulheres ambivalentes poderia ser superior ao revelado previamente. Esse pressuposto foi confirmado, observando-se um aumento expressivo de mulheres que tanto tinham motivo para satisfação quanto para arrependimento em relação à laqueadura tubária (mulheres ambivalentes). A análise dos resultados permitiu a compreensão de que a ambivalência em relação à laqueadura tubária é um fenômeno que, embora sujeito a múltiplas determinações, envolve uma parcela muito grande da subjetividade da mulher, tornando complexa sua interpretação.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Direitos Reprodutivos. Esterilização Tubária

 

18  - Mortalidade por aborto no Estado de Santa Catarina - 1996 a 2005

Maria de Lourdes de Souza; Luiz Alberto Peregrino Ferreira; Diego Burgardt; Marisa Monticelli; Maria Bettina Camargo Bub

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 735-740

Resumo Download

A mortalidade materna associada ao aborto revela as condições sociais da mulher. Este estudo, exploratório-descritivo, tem o objetivo de identificar o perfil das mulheres que tiveram morte associada ao aborto no Estado de Santa Catarina, no período de 1996 a 2005. As fontes para a coleta dos dados foram: o Sistema de Informações sobre Mortalidade e o Sistema de Informações sobre os Nascidos Vivos, do Ministério da Saúde do Brasil. Foram encontradas 31 mortes maternas associadas ao aborto; destas, 51,61% ocorreram em mulheres casadas; 38,71% das mulheres tinham de 1 a 8 anos de escolaridade, e para 48,39% o grau de instrução foi registrado como ignorado. Os dois valores mais elevados da razão de mortalidade materna foram encontrados na Região Oeste, 5,148, e na Região Norte, 4,761.

Palavras-chave: Aborto. Causa de Óbito. Mortalidade Materna

 

19  - Perfil da mortalidade materna por aborto no Paraná: 2003-2005

Kleyde Ventura de Souza; Maria Rita de Cássia Barreto de Almeida; Vânia Muniz Nequer Soares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 741-749

Resumo Download

Estudo descritivo cujo objetivo foi identificar o perfil das mulheres que tiveram como causa de morte o aborto, no Estado do Paraná, no período entre 2003 e 2005, com destaque para aspectos sociodemográficos, reprodutivos e relacionados à assistência prestada. Os dados foram obtidos a partir dos estudos de série de casos de óbitos maternos elaborados pelo Comitê Estadual de Prevenção da Mortalidade Materna/Paraná. Foram analisados 17 casos. Os resultados apontaram que 88% dos óbitos poderiam ter sido evitados. O aborto seguido de infecção (59%) foi a causa básica de maior concentração entre as mortes. As mulheres jovens, casadas, com baixo status socioeconômico e reprodutivo foram as mais atingidas. Reafirma-se a importância do acesso a bens sociais, da redução das desigualdades sociais e da educação em saúde voltada para o planejamento reprodutivo de qualidade.

Palavras-chave: Mortalidade Materna. Aborto. Saúde da Mulher. Saúde Sexual e Reprodutiva. Direitos Sexuais e Reprodutivos

 

20  - Pesquisa-ação participante no processo de empowerment de mulheres brasileiras no contexto da migração internacional

Alcione Leite da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 750-757

Resumo Download

Este estudo teve por objetivo criar um espaço pessoal e político para o empowerment de um grupo de mulheres brasileiras imigrantes em Melbourne, Austrália, no sentido de refletir sobre suas vidas, as causas e as soluções para seus problemas, e de estimular a ação coletiva e transformativa. Com base na pesquisa-ação participativa, um grupo de 18 mulheres brasileiras elegeu três grandes problemas como foco do ciclo de reflexão-ação: a falta de interação social no seio da comunidade brasileira e de integração na sociedade australiana, a falta de apoio social para enfrentar os problemas de saúde e as barreiras aos cuidados de saúde. Grupos de reflexão constituíram-se em oportunidade para as mulheres planejarem, agirem e avaliarem as suas próprias estratégias de intervenção. Algumas realizações do grupo de mulheres incluíram: o desenvolvimento de seminários e a criação de uma Associação. Neste estudo, a pesquisa-ação participativa foi um processo para acionar o empowerment das participantes, através da filiação em grupo, dos laços comunitários e da ação coletiva.

Palavras-chave: Migração Internacional. Pesquisa Qualitativa. Saúde da Mulher

 

21  - Assistência pré-natal da casa de parto do Rio de Janeiro: a visão de suas usuárias

Sabrina Lins Seibert; Maysa Luduvice Gomes; Octavio Muniz da Costa Vargens

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 758-764

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa quantitativa que teve como objetivo analisar a assistência pré-natal oferecida pela Casa de Parto David Capistrano Filho (RJ) sob a ótica de suas usuárias e baseou-se no conceito de Humanização do Parto e Nascimento. Para tanto, foram convidadas a responder o questionário todas as puérperas que tiveram seus partos entre os meses de maio e setembro de 2005. Os resultados obtidos nos informam que esta maneira diferenciada de assistência vem sendo bem aceita pela população assistida, além de oferecer os serviços e cuidados preconizados pelo Ministério da Saúde, seguindo as normas da Organização Mundial de Saúde de atenção segura e efetiva à gestação e parto de baixo risco.

Palavras-chave: Cuidado pré-natal. Humanização da Assistência. Serviços de Saúde da Mulher. Saúde da Mulher

 

22  - A escolha pelo parto domiciliar: história de vida de mulheres que vivenciaram esta experiência

Renata Marien Knupp Medeiros; Inês Maria Meneses dos Santos; Leila Rangel da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 765-772

Resumo Download

Estudo qualitativo cujo método foi a História de Vida. O objetivo foi analisar os fatores que influenciaram a escolha pelo parto domiciliar, assistido por enfermeira obstetra, a partir da história de vida das mulheres que vivenciaram esta experiência. Os sujeitos foram seis mulheres que pariram em domicílio em grandes centros urbanos. Foi realizada análise temática, emergindo uma categoria: A construção de uma escolha. Todas as entrevistadas fizeram referência às experiências de parto de suas mães, evidenciando a influência destas na construção de suas escolhas. Este grupo buscou informações; enfrentou tanto o modelo tecnocrático vigente como suas famílias; encontrou atendimento ao parto humanizado no ambiente acolhedor domiciliar. Conclui-se que o vínculo entre a enfermeira obstétrica e sua cliente, bem como o respeito por suas escolhas, expectativas e cultura proporcionaram segurança e confiabilidade às mulheres. A escolha informada deve ser tida como um direito. A satisfação com a experiência foi unânime.

Palavras-chave: Parto Domiciliar. Enfermagem Obstétrica. Comportamento de Escolha

 

23  - Mortalidade materna no município do Rio de Janeiro: magnitude e distribuição

Enirtes Caetano Prates Melo; Virginia Maria de Azevedo Oliveira Knupp

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 773-780

Resumo Download

A mortalidade materna é um evento traçador da assistência por ser evitável em 92% dos casos. Trata-se de um estudo descritivo de base populacional que analisou as declarações de óbito das mulheres de 10 a 49 anos no Município do Rio de Janeiro, 1996-2004. Foram utilizados os dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade, processados e mapeados através do TabWin. Verificou-se o predomínio do óbito materno entre mulheres solteiras e mulheres com 4 a 7 anos de estudo. A Razão de Mortalidade Materna permanece alta no município. Dois aglomerados chamam atenção na distribuição espacial dos óbitos maternos. O primeiro abrange a Zona Oeste e apresenta uma Razão de Mortalidade Materna muito alta. O segundo situa-se ao longo do subúrbio da Leopoldina e concentra uma mortalidade alta.

Palavras-chave: Mortalidade Materna. Saúde da Mulher. Sistemas de Informação. Qualidade da Assistência à Saúde

 

24  - A representação social das adolescentes sobre a gravidez nesta etapa de vida

Débora Luiza de Oliveira Rangel; Ana Beatriz Azevedo Queiroz

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 781-789

Resumo Download

Trata-se de apreender as representações sociais das adolescentes acerca da gravidez nesta etapa de vida. Abordagem qualitativa na perspectiva da Teoria das Representações Sociais de Moscovici, com adolescentes não grávidas e com atividade sexual. Os cenários foram escolas privadas e públicas do Rio de Janeiro. Para a coleta de dados, utilizaram-se técnica expressiva e entrevista semi-estruturada. As informações foram tratadas segundo a análise de conteúdo. As adolescentes representam a gravidez como mudança geradora de responsabilidades e não ser esta a idade ideal para vivenciar esse momento. A representação teve uma ligação com o nível sócio-econômico-demográfico: as mais favorecidas acreditam que a gravidez nessa fase seria um destruidor de planos futuros. O segmento oposto representou a gestação como identidade "natural do feminino". Tais evidências denotam a necessidade de os profissionais de saúde atentarem para a diversidade de pertenças sociais-culturais-econômicas, visando proporcionar autonomia na escolha do momento da gravidez e garantir os direitos sexuais e reprodutivos.

Palavras-chave: Gravidez. Adolescente. Enfermagem

 

REFLEXÃO

25  - A negociação do cuidado de enfermagem obstétrica através das práticas educativas na casa de parto

Jane Márcia Progianti; Rafael Ferreira da Costa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 790-793

Resumo Download

O estudo reflete sobre o cuidado de enfermagem obstétrica desenvolvido na Casa de Parto David Capistrano Filho. Esta reflexão, utilizando-se do conceito de negociação da teoria do Cuidado Cultural e do conceito de Educação em Saúde, respondeu por que neste espaço, construído para o desenvolvimento de ações sob a visão do modelo humanizado, as enfermeiras obstétricas se apóiam nas práticas de educação em saúde. Concluiu-se que a educação em saúde é instrumento do cuidado cultural, e as enfermeiras, ao utilizarem as práticas educativas, estão negociando o cuidado humanizado com a mulher que está socialmente habituada com as concepções do modelo tecnocrático. Deste modo, sem invasões e imposições, colaboram com a fisiologia da gestação e do parto porque evitam o choque cultural e reestruturam o cuidado cultural medicalizado no campo obstétrico por mudar a maneira medicalizada da mulher de parir.

Palavras-chave: Cuidados de Enfermagem. Cultura. Educação em Saúde. Enfermagem Obstétrica. Saúde da Mulher

 

REVISÃO

26  - Violência na gestação: um estudo da produção científica de 2000 a 2005

Ana Beatriz Campos Medina; Lucia Helena Garcia Penna

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 794-799

Resumo Download

A violência à mulher durante a gestação e suas repercussões perinatais é um tema que abrange em sua totalidade situações comuns do nosso dia-a-dia, trazendo em particular aspectos que envolvem as relações humanas e o contexto sócio-cultural. O presente estudo pretende contribuir para uma reflexão a partir do conhecimento já produzido sobre violência na gravidez, fornecendo aos profissionais um panorama sobre o assunto, viabilizando o entendimento e a discussão da temática. É apresentada uma revisão bibliográfica da produção científica na América Latina e no Caribe sobre violência à gestante na área da saúde pública no período de 2000 a 2005. As maneiras de cuidar, ouvir, orientar, proporcionar conforto e alívio a essas mulheres, objetivando melhorar sua auto-estima e favorecer a compreensão de seus direitos, atentando para a redução dos agravos à saúde da díade mãe-filho, ainda são um desafio no atendimento realizado pelos profissionais de saúde.

Palavras-chave: Violência contra a Mulher. Saúde da Mulher

 

27  - Gravidez na adolescência: tendência na produção científica de enfermagem

Maria Glêdes Ibiapina Gurgel; Maria Dalva Santos Alves; Neiva Francenely Cunha Vieira; Patrícia Neyva da Costa Pinheiro; Grasiela Teixeira Barroso

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 800-806

Resumo Download

A gravidez em adolescentes tem implicações biológica, psicológica, social, econômica e cultural. O estudo exploratório, descritivo e bibliográfico objetivou identificar as concepções da gravidez na adolescência, sujeito, vulnerabilidade e gênero, presentes na produção científica de Enfermagem. Foram selecionados intencionalmente quatro periódicos brasileiros e dois da América Latina indexados de 2002 a 2006 na Scientific Electronic Library. Dos 1.472 artigos identificados, 43 tinham como temática o adolescente, e 12 do Brasil, Cuba e Argentina, a gravidez na adolescência; seus autores percebem a problemática articulada com as concepções de sujeito, vulnerabilidade e gênero, num enfoque multidisciplinar, intersetorial, ancoradas nas parcerias e nas redes sociais de apoio. A gravidez na adolescência constitui desafio para as políticas públicas e traz à tona questões relevantes sobre o problema, fornecendo aos adolescentes subsídios para viver sua sexualidade de forma plena e com planejamento de anticoncepção ou concepção, no contexto de promoção da saúde.

Palavras-chave: Adolescente. Gravidez na Adolescência. Promoção da Saúde

 

28  - Relação afetiva das mulheres com um cônjuge alcoólico: um comportamento social aprendido que repercute em sua saúde

Maria Alejandra Hernández Castañón; Margarita Antonia Villar Luis

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 807-812

Resumo Download

Trata-se de uma revisão sobre o tema codependência e sua relação com comportamentos socialmente aprendidos fundamentada na divisão de gênero. A codependência em mulheres com companheiros dependentes de álcool e suas conseqüências para o indivíduo, família e comunidade também são abordadas. Nesse contexto, realiza-se uma breve síntese dos padrões de comportamento derivados do papel social atribuído à mulher no México em relação ao tema. Por fim, são estabelecidos alguns posicionamentos teóricos na análise da codependência a partir da análise sócio-histórica dos significados que a população atribui ao consumo abusivo de álcool e da relação patológica que a mulher estabelece com seu marido. Diferentes autores referem a importância de considerar a família, e não somente o usuário, no seu cuidado, já que as conseqüências físicas e mentais estão presentes tanto no homem quanto na mulher.

Palavras-chave: Mulheres. Alcoolismo. Codependência. Identidade de Gênero. Saúde

 

RESENHA

29  - MAI, Mukhtar. Desonrada - depoimento, Rio de Janeiro: best seller, 2007

Claudete Ferreira de Souza Monteiro ; Rosilane de Lima Brito Magalhães; Sheila Coelho Ramalho Vasconcelos Morais; Maria Tamires Alves Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 813-815

Download

 

COMUNICAÇÃO BREVE

30  - II Conferência nacional de políticas para as mulheres: implicações para a enfermagem brasileira

Maria Celeste Landerdahl

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2008;12(4): 816-818

Download

 

© Copyright 2017 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1