ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Notícias

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem completa 20 anos

Nos dias 29 e 30 de novembro de 2017, no espaço do X SINPEn, estaremos celebrando os 20 anos da...

Informação 1

A Escola Anna Nery Revista de Enfermagem está filiada ao Committee on Publication on Ethics (COPE)

Informação 3

Taxas de Publicação e Tradução de Artigos
Mais Notícias

Volume 13 , Número 2 , Abr/Jun - 2009

EDITORIAL

1  - Difusão do conhecimento de enfermagem: trajetória de desafios e de investimentos

Maria Antonieta Rubio Tyrrell ; Antonio José de Almeida Filho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 241-243

Download

 

FAC-SÍMILE

2  - Eficiente orientação do pessoal

Alexandre Barbosa de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 244-248

Download

 

PESQUISA

3  - O rito e os emblemas na formatura das enfermeiras brasileiras no distrito federal (1924-1925)

Fernando Porto; Tânia Cristina Franco Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 249-255

Resumo Download

Estudo histórico-social com o objetivo de analisar a formatura das escolas de enfermagem, em relação ao seu significado e aos emblemas como efeito da assinatura imagética das escolas e da profissão enfermagem para a sociedade. A análise do corpus documental se fez a partir da contextualização das fotografias, com base nos documentos escritos. O estudo evidenciou que os ritos de formaturas foi uma das maneiras de publicar a imagem da enfermeira à época, e que as representações objetais foram marcas emblemáticas na produção da crença simbólica. Desse modo, podemos ao final considerar que os ritos institucionais e as reapresentações objetais utilizados pela Escola Prática de Enfermeiras da Cruz Vermelha Brasileira e da Escola de Enfermeiras do Departamento Nacional de Saúde Pública foram estratégias de proclamarem a identidade da profissão, cada qual a sua maneira.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Comportamento Ritualístico

 

4  - Panorama do campo da educação superior em enfermagem no estado do Espírito Santo

Thiene Maria Novais Campista; Suely de Souza Baptista ; Maria Carlota de Rezende Coelho; Antonio José de Almeida Filho; Maria Lelita Xavier

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 256-264

Resumo Download

Trata-se de um estudo quantitativo de cunho histórico-social que tem como objeto a configuração dos cursos superiores de Enfermagem no estado do Espírito Santo (ES).
OBJETIVOS: apresentar os cursos superiores de Enfermagem em funcionamento no estado do ES; analisar a distribuição destes cursos entre instituições públicas e privadas segundo a dependência administrativa; e discutir a influência das questões sócio-históricas na criação destes cursos. Em 1976, foi criado o primeiro curso superior de Enfermagem na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). A criação do segundo curso de Enfermagem neste estado ocorreu no ano 2000, 25 anos após a criação do curso da UFES. No período 2001-2006, foram criados 12 cursos superiores de Enfermagem no ES, totalizando um quantitativo de 14 cursos. No ano de 2007, o estado oferecia 1.630 vagas anuais nos cursos superiores de Enfermagem, sendo 1.520 (93,25%) da rede privada e 110 (6,75%) da rede pública.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Escolas de Enfermagem. Brasil

 

5  - A atenção da enfermeira à saúde cardiovascular de mulheres hipertensas

Luana Santos de Assis ; Marluci Andrade Conceição Stipp ; Joséte Luzia Leite ; Natália Machado da Cunha

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 265-270

Resumo Download

Este estudo é parte integrante da análise dos resultados do Projeto Integrado de Pesquisa intitulado Prevalência das Doenças Cardiovasculares na Clientela atendida num Hospital Escola do Município do Rio de Janeiro. Estudo descritivo, exploratório, quantitativo.
OBJETIVOS: estimar a frequência de hipertensão arterial na clientela feminina atendida no ambulatório de um hospital escola do município do Rio de Janeiro, traçar o perfil de risco para as doenças cardiovasculares dessa clientela e elaborar um plano de intervenções baseado em seu perfil. Foi aplicado um questionário a 102 clientes. Encontramos 64,71% hipertensas; destas, 89,39% faziam uso de alguma medicação anti-hipertensiva, 68,18% referiram não praticarem exercícios físicos regularmente; 54,55% consideram-se estressadas; e 72,73% apresentavam história familiar de doença cardiovascular. A atenção à clientela hipertensa objetiva, além do controle dos padrões de estilo de vida, o controle da pressão arterial, a investigação sobre os fatores de risco e a orientação sobre a medicação usada e seus efeitos.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da Mulher. Doenças Cardiovasculares

 

6  - O conhecimento do familiar/acompanhante acerca da precaução de contato: contribuições para a enfermagem pediátrica

Angela Helena de Souza Rabelo; Tania Vignuda de Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 271-278

Resumo Download

É um estudo sobre o conhecimento apreendido pelo familiar/acompanhante acerca da precaução de contato e sua contribuição no controle das infecções hospitalares numa enfermaria pediátrica. Os objetivos são: descrever o conhecimento da precaução de contato apreendido pelo familiar/acompanhante da criança hospitalizada; identificar o profissional que fornece as informações relacionadas à precaução; e analisar a contribuição do familiar/acompanhante para evitar a disseminação da infecção hospitalar durante a internação da criança. Tem abordagem qualitativa e análise temática. A informação sobre o tema é fornecida pela equipe de enfermagem e pelos médicos ao longo da internação. Os familiares/acompanhantes não sabem o significado de precaução de contato; contudo, descrevem medidas preventivas, como evitar ficar em outro leito e lavar as mãos. Constata-se que estes sujeitos são orientados apenas sobre o que não pode ou o que deve ser feito e contribuem para o controle da infecção hospitalar de acordo com o que lhes foi orientado.

Palavras-chave: Infecção Hospitalar. Unidades de Internação. Enfermagem Pediátrica

 

7  - Riscos ocupacionais em um setor de hemodiálise na perspectiva dos trabalhadores da equipe de enfermagem

Michele Karla Damacena da Silva; Regina Célia Gollner Zeitoune

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 279-286

Resumo Download

Estudo descritivo exploratório, de abordagem qualitativa, teve como objetivos descrever os riscos ocupacionais no contexto dos trabalhadores da equipe de enfermagem em uma unidade de hemodiálise, analisar o conhecimento do trabalhador da equipe de enfermagem acerca das medidas de proteção e segurança em uma unidade de hemodiálise e discutir o conhecimento do trabalhador da equipe de enfermagem sobre os riscos ocupacionais e as implicações para a saúde do trabalhador. O cenário foi um hospital universitário do município do Rio de Janeiro. Os sujeitos foram 26 trabalhadores da equipe de enfermagem do setor de hemodiálise. Foi utilizada entrevista semiestruturada. O projeto foi aprovado por Comitê de Ética. Resultados: os trabalhadores detêm o conhecimento sobre os riscos ocupacionais e sobre as medidas de proteção e segurança, apesar de nem sempre aplicá-las na sua prática profissional. Foram citados como as principais implicações à saúde os problemas respiratórios, de coluna e as doenças contagiosas.

Palavras-chave: Saúde do Trabalhador. Riscos Ocupacionais. Enfermagem. Diálise Renal

 

8  - Cuidados de saúde: paradigma de enfermeiros no México - a reconstrução da estrada

María de Lourdes García Hernández; Beatriz Arana Gómez; Lucila Cárdenas Becerril; Araceli Monroy Rojas

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 287-296

Resumo Download

Faz-se uma pesquisa histórico-sociológica dos antecedentes e das bases filosóficas que fundamentam o desempenho do pessoal profissional de enfermagem no México, os quais permitam conhecer e reconhecer a necessidade urgente de transitar do paradigma saúde-enfermidade ao de vida-saúde. Isso responde às necessidades da população no âmbito da saúde, em uma sociedade na qual a atenção radica na doença, e não na saúde, sendo esta outorgada em um sistema hospitalar e com altos custos. É uma pesquisa cuja metodologia se baseia no enfoque da sociologia das profissões, apoiada em amplas entrevistas. A população de estudo se conformou de 10 enfermeiros de um hospital público de segundo nível de atenção à saúde. Os resultados indicam que enquanto a atenção de enfermagem se outorgar em uma área hospitalar, o paradigma vida-saúde irá demorar em se instalar no ser e fazer dos enfermeiros.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Assistência à Saúde

 

9  - Fatores de risco para prematuridade: pesquisa documental

Helena Ângela de Camargo Ramos; Roberto Kenji Nakamura Cuman

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 297-304

Resumo Download

Objetivou-se identificar o perfil de mães e de prematuros nascidos vivos e caracterizar os recém-nascidos prematuros em situação de risco para o crescimento e desenvolvimento. Estudo epidemiológico de corte transversal realizado em Guarapuava, PR. Os dados foram obtidos a partir do sistema de informações sobre nascidos vivos (SINASC) com base nas declarações de nascidos vivos. A análise estatística foi realizada em uma amostra composta por 106 declarações de nascidos vivos prematuros, de janeiro a junho de 2005, e suas respectivas mães. As variáveis utilizadas foram: características sociodemográficas, condições da gestação e parto e características dos prematuros nascidos vivos. Concluiu-se que conhecer e avaliar o perfil das mães e o número e a situação dos nascimentos de crianças de uma área, em um período de tempo, é importante na determinação dos riscos vitais relacionados a condições do nascimento, crescimento e desenvolvimento infantil, sendo esses aspectos componentes de vários indicadores de saúde e fundamentais para a assistência na área materno-infantil.

Palavras-chave: Prematuro. Mortalidade Infantil. Gravidez. Fatores de Risco

 

10  - O processo de viver e ser saudável das mulheres no climatério

Maria de Fátima Mota Zampieri; Celina Maria Araujo Tavares; Maria de Lourdes Campos Hames; Gladys Santos Falcon; Alcione Leite de Silva; Lúcia Takase Gonçalves

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 305-312

Resumo Download

The aim of this study was to comprehend the living process of women in the period of climacteric. It was developed based on qualitative approach, using multi-participatory methods, with nine women of the Third Age Center (NETI), of the Federal University of Santa Catarina, Brazil (UFSC). Data was collected through interviews and meetings of groups and analyzed by analysis of the content. From the data analysis, emerged the units of meaning, which led the following categories: affirming one's self as a woman; experiencing the climacteric and ageing; interacting in the day-to-day and maintaining singularities; and opening paths to the experience of citizenship. Based on the result of the study, the living of women in the climacteric period is a complex, dynamic and paradoxical process, in which the aging and the possibility of becoming ill arise as greater challenges, and advances in the personal, cultural and social perspectives as special achievements.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Climatério. Envelhecimento

 

11  - Saúde da mulher e do recém-nascido: produção de conhecimento na graduação em enfermagem

Evanguelia Kotzias Atherino dos Santos; Odaléa Maria Brüggemann; Maria Emília de Oliveira; Vitória Regina Petters Gregório; Juliana Cristina Lessmann; Júlia Maria de Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 313-318

Resumo Download

Pesquisa exploratório-descritiva documental, que objetivou identificar a produção do conhecimento dos acadêmicos do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina na área da saúde da mulher e do recém-nascido, nos trabalhos de conclusão de curso referentes ao período de março de 1982 a dezembro de 2007. Os dados foram coletados por meio de formulário, e realizou-se análise estatística descritiva (frequência e porcentagem). Do total de 538 trabalhos, foram analisados 127, por terem sido desenvolvidos na área. A maioria deles foi com mulheres (58,3%), predominando os temas relacionados com a saúde da mulher e do binômio (puerpério, 33,8%). Quanto aos cenários de cuidado, destacou-se a unidade local de saúde (37,0%) e o domicílio (25,2%). A teoria de Dorothea Orem foi a mais utilizada (25,2%). Há grande interesse dos acadêmicos pela área que se concentra em cenário de cuidado não hospitalar. Destaca-se a utilização de teorias de enfermagem como referencial teórico.

Palavras-chave: Pesquisa em Enfermagem. Teoria de Enfermagem. Programas de Graduação em Enfermagem. Saúde da Criança. Saúde da Mulher

 

12  - A arte de partejar: experiência de cuidado das parteiras tradicionais de Envira/AM

Keyla Cristiane do Nascimento; Evanguelia Kotzias Atherino dos Santos; Alacoque Lorenzini Erdmann; Hélio José do Nascimento Júnior; Jacira Nunes Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 319-327

Resumo Download

Trata-se de um estudo exploratório-descritivo de caráter qualitativo, que retrata as parteiras tradicionais de Envira, município do estado do Amazonas, onde 80% dos partos são feitos por elas. Objetiva caracterizar a experiência de cuidado no partejar dessas parteiras. Participaram do estudo 29 parteiras. Para a coleta de dados, optou-se por entrevistas gravadas. As informações foram analisadas de acordo com o método de análise de conteúdo. Seis categorias foram evidenciadas: parteiras de Envira - quem são?; ofício de partejar; partejar - quanto vale esse ?dom?; problemas enfrentados pela parteira; problemas frequentemente encontrados pelas parteiras na gestação/parto; e relação com o serviço de saúde. Conclui-se afirmando que há um longo caminho a percorrer na reversão dos quadros de doenças, pobreza e abandono, um caminho no qual as parteiras treinadas poderão desempenhar importante papel, na medida em que atingem muitas mulheres, configurando-se como multiplicadores concretos de conhecimentos.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da Mulher. Parto Domiciliar. Políticas Públicas

 

13  - Perfil sociodemográfico de discentes de enfermagem de instituições de ensino superior de Belo Horizonte

Aneilde Maria Ribeiro de Brito ; Maria José Menezes Brito ; Patrícia Aparecida Barbosa Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 328-333

Resumo Download

A literatura aponta correlação entre a caracterização do perfil dos discentes de Enfermagem e a adequação do processo educacional, cuja abordagem tem a dimensão de subsidiar a elaboração e a aplicação de um projeto pedagógico coerente com o sujeito desse processo. Objetivou-se neste estudo caracterizar o perfil sociodemográfico de discentes dos cursos de Enfermagem de Belo Horizonte, MG. Trata-se de um estudo descritivo, desenvolvido em cinco instituições de ensino superior privadas. A coleta de dados ocorreu mediante a aplicação de um questionário fechado. A análise dos dados pautou-se no método estatístico de frequência simples das variáveis do estudo, com posterior compilação em forma de tabelas. Os dados demonstraram o predomínio de jovens com idade de 20 a 24 anos, do sexo feminino, solteiros, de procedência escolar pública. Um considerável número desses acadêmicos exerce algum tipo de atividade remunerada, e quase metade dos que trabalham já atua na área de Enfermagem.

Palavras-chave: Educação em Enfermagem. Estudantes de Enfermagem. Distribuições Estatísticas

 

14  - Representação do processo de adoecimento de crianças e adolescentes oncológicos junto aos familiares

Fernanda Aldrigues Crispim Silva; Priscila Rodrigues Andrade; Tiara Rodrigues Barbosa; Maria Vitória Hoffmann; Cristina Ribeiro Macedo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 334-341

Resumo Download

O estudo objetiva descrever o desequilíbrio que o diagnóstico do câncer infanto-juvenil provoca nas famílias e avaliar a representatividade do diagnóstico em crianças, adolescentes e famílias envolvidas e o comportamento da equipe de enfermagem na percepção dos familiares das crianças e adolescentes acometidos. Estudo realizado na Unidade de Onco-Hematologia do HINSG, com familiares de crianças e adolescentes diagnosticados com câncer. Os resultados demonstram que 20% dos familiares vivenciaram desespero; 21%, medo da morte; 39%, solidariedade; 22%, ciúmes; 19%, desprezo; 56% sofreram alterações nas rotinas. Os impactos causados envolvem aspectos físicos, psicossociais e financeiros, causando transformações e gerando desequilíbrio no convívio social e familiar. Quanto ao comportamento da equipe de enfermagem para com os familiares, 90% se apresentam solícitos e educados em relação ao atendimento das queixas dos clientes; 75,6% dos funcionários esclarecem dúvidas e atendem a solicitações. Conclui-se que uma assistência de enfermagem pautada na humanização durante o tratamento deste tipo de cliente, extensiva aos seus familiares, é de grande relevância.

Palavras-chave: Enfermagem Oncológica. Enfermagem Familiar. Criança. Adolescente

 

15  - O processo de cuidar de enfermagem ao portador de doença crônica cardíaca

Anice de Fátima Ahmad Balduino; Maria de Fátima Mantovani; Maria Ribeiro Lacerda

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 342-351

Resumo Download

Estudo de natureza qualitativa exploratória, realizada em hospital de ensino de Curitiba, cujos objetivos foram: identificar o processo de cuidar ao portador de doença crônica cardíaca e descrever os seus elementos. Constituíram sujeitos do estudo oito enfermeiros. A coleta de dados realizou-se por meio de entrevista semiestruturada, seguida da análise de seus conteúdos. Verificou-se que os enfermeiros, durante a visita diária, desenvolvem o processo de cuidar por meio de ações e dimensões técnicas e expressivas. Outro aspecto relevante sobre a prática de cuidar é que o enfermeiro está consciente da necessidade de um corpo de conhecimento próprio para cada especialidade, que o sustenta em suas ações de julgamento clínico para a tomada de decisões, assim como orienta os membros da equipe de enfermagem. Salientou-se que o processo de cuidar propicia a promoção da saúde direcionada à qualidade de vida dos pacientes.

Palavras-chave: Cuidados de Enfermagem. Promoção da Saúde. Doença Crônica

 

16  - Discriminação racial e de gênero em discursos de mulheres negras com anemia falciforme

Rosa Cândida Cordeiro; Silvia Lúcia Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 352-358

Resumo Download

Estudo exploratório-descritivo com abordagem qualitativa, teve como objetivo identificar e descrever práticas de discriminação racial e de gênero nos serviços de saúde, referidas por mulheres negras com diagnóstico de anemia falciforme. Os dados foram coletados em Salvador/BA, em 2006, por meio de entrevista semiestruturada, gravada e transcrita. Para a análise dos dados foi utilizada a técnica do Discurso do Sujeito Coletivo. Os discursos construídos oferecem um conjunto de elementos que nos dão pistas de como o tratamento injusto, descortês e humilhante é um fenômeno naturalizado e revela de modo indireto a discriminação racial e de gênero nos serviços de saúde. Apresenta ainda situações que expõem as pessoas a constrangimentos e que atingem a dignidade humana.

Palavras-chave: Preconceito. Mulheres. Anemia Falciforme

 

17  - Gestantes/puérperas com hiv/aids: conhecendo os déficits e os fatores que contribuem no engajamento para o autocuidado

Lígia Maria Scherer ; Miriam Süsskind Borenstein; Maria Itayra Padilha

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 359-365

Resumo Download

Trata-se uma pesquisa qualitativa do tipo exploratório-descritiva cujo objetivo foi conhecer os déficits de autocuidado de gestantes/puérperas com HIV/AIDS e os fatores que influenciam no engajamento para o autocuidado. O estudo foi realizado com dez gestantes/puérperas com HIV que utilizam um serviço especializado em DST/AIDS no Rio Grande do Sul. Os dados foram coletados por meio de um grupo focal e entrevistas individuais, com um roteiro semiestruturado. Após análise dos dados, utilizando-se a análise de conteúdo, chegou-se aos seguintes resultados: as gestantes/puérperas com HIV apresentam déficits de autocuidado relacionados com a alimentação, ingesta hídrica, sono e repouso, vida sexual, lazer e recreação e interação social. Convivem tanto com fatores que contribuem para o engajamento no autocuidado quanto com fatores que o dificultam. Embora com dificuldades, as gestantes/puérperas têm conseguido sobreviver ao isolamento e ao preconceito graças ao apoio familiar e da equipe de saúde, em especial das enfermeiras.

Palavras-chave: Mulheres. Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Soropositividade para AIDS. Autocuidado. Enfermagem

 

18  - O olhar dos responsáveis pela política de saúde da mulher climatérica

Queli Lisiane Castro Pereira; Hedi Crecencia Heckler de Siqueira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 366-371

Resumo Download

Trata-se de um estudo qualitativo, exploratório e descritivo que tem como objetivo identificar a busca das usuárias climatéricas do Sistema Único de Saúde por serviços e ações de saúde nos municípios da 3ª Coordenadoria Regional de Saúde do Rio Grande do Sul, na perspectiva dos responsáveis pela política da saúde da mulher. A procura das climatéricas caracterizou-se por ser em função dos sintomas e queixas típicos desta fase, e dúvidas quanto a uma possível gestação. Há de se procurar pôr em prática o direito constitucional da integralidade, preservando os direitos já conquistados pelas mulheres e ampliar os serviços assistenciais, para que possam corresponder, tanto quantitativa como qualitativamente, às demandas, às necessidades de promoção, prevenção e recuperação da saúde das usuárias do sistema de saúde brasileiro.

Palavras-chave: Climatério. Menopausa. Saúde da Mulher. Acesso aos Serviços de Saúde. Sistema Único de Saúde

 

19  - O tornar-se cuidadora na senescência

Elizabeth Braz; Suely Itsuko Ciosak

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 372-377

Resumo Download

Este estudo, desenvolvido no município de Cascavel PR, com senescentes cuidadoras domiciliares de idosos dependentes, teve como objetivo verificar os motivos que as levaram a executarem esse papel. A metodologia utilizada foi a qualitativa, e a Representação Social foi eleita como caminho teórico. Foram critérios de inclusão: sexo feminino; idade superior ou igual a 60 anos; cuidadores domiciliares principais de idosos dependentes por um período igual ou superior a três meses. A coleta de dados deu-se entre novembro de 2006 a janeiro de 2007. A população constituiu-se de 13 senescentes, sendo 46,1% esposas, o que atribuímos a própria representação social construída. A representação social também está relacionada à figura da mulher, geralmente a mais velha da família, viúva ou solteira. Sem recursos e tratados com desigualdade pelo sistema, o idoso cuidador e, nesse caso, a idosa cuidadora senescente tornam-se mais um ponto vulnerável em nossa sociedade.

Palavras-chave: Geriatria. Idoso. Saúde do Idoso

 

20  - Motivos que influenciam a não-realização do exame de papanicolaou segundo a percepção de mulheres

Maria de Lourdes da Silva Marques Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 378-384

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi analisar os motivos que influenciaram um grupo de mulheres a nunca ter realizado o exame de Papanicolaou mesmo após iniciarem a atividade sexual. É uma pesquisa qualitativa. Utilizou-se a entrevista a partir da questão norteadora: Por que você nunca tinha realizado o exame preventivo anteriormente? A técnica da análise de conteúdo proposta por Bardin foi utilizada para a análise das descrições. As mulheres demonstraram desconhecimento do câncer, da técnica e da importância do preventivo. Revelaram ainda medo na realização e resultado do exame. A vergonha e o constrangimento foram sentimentos expressados por elas pela exposição da intimidade a que se submetem. Expressaram ainda possuírem valores culturais que dificultam mudança de atitude. O acesso ao serviço, ter emprego e filhos também foram relatados como impedimento. Os resultados mostram a importância de ações educativas sobre a necessidade do preventivo ao iniciar as atividades sexuais e desmistificar a técnica e resultado.

Palavras-chave: Neoplasias do Colo Uterino. Esfregaço Vaginal. Saúde da Mulher

 

21  - Experiência da gravidez após os 35 anos de mulheres com baixa renda

Cristina Maria Garcia de Lima Parada ; Vera Lúcia Pamplona Tonete

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 385-392

Resumo Download

Objetivou-se apreender as representações sociais sobre gravidez após os 35 anos a partir de mulheres com baixa renda que vivenciaram essa experiência. A abordagem qualitativa foi empregada com base na Teoria das Representações Sociais. Foram realizadas entrevistas semiestruturadas com 25 gestantes usuárias de um serviço público de referência do interior paulista. Os dados foram sistematizados pela técnica do Discurso do Sujeito Coletivo. Verificou-se que a opção pela gravidez tardia se atrela ao desejo da mulher de consolidar suas relações em novas uniões conjugais, à estabilidade financeira e à maturidade do casal. As mulheres representam esta experiência como positiva, se houver planejamento prévio, envolvimento do companheiro e se for bem aceita pela família, após sua constatação. Sem a satisfação destas condições, as representações revestem-se de sentimentos negativos ligados a dor, sofrimento e morte. As conclusões deste estudo enfatizam a importância de os serviços públicos de saúde considerarem estes aspectos.

Palavras-chave: Gravidez. Gravidez de Alto Risco. Idade Materna. Renda. Saúde da Mulher

 

22  - Mudanças na vida e no corpo: vivências diante da gravidez na perspectiva afetiva dos pais

Laura Johanson da Silva ; Leila Rangel da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 393-401

Resumo Download

Pesquisa do tipo descritivo-exploratório, com abordagem qualitativa, que teve como objetivos: descrever as vivências destacadas pelos pais diante da gravidez e analisar tais vivências sob a perspectiva da afetividade, construída pelos pais diante da gravidez. Os participantes foram seis mães e três pais. A técnica de coleta utilizada foi a entrevista em profundidade. Os dados foram submetidos à análise pela modalidade temática, emergindo duas categorias: Vivendo intensas mudanças na vida e Vivendo intensas mudanças no corpo. Concluiu-se que, na gestação, os enfrentamentos podem oscilar em momentos de desequilíbrio e outros de superação. Nesse entremeio, a afetividade está ligada a essas respostas adaptativas dos pais e da família.

Palavras-chave: Afeto. Gravidez. Família. Enfermagem

 

REFLEXÃO

23  - Comparativo de personagens da história da enfermagem brasileira

Patrícia de Oliveira Furukawa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 402-405

Resumo Download

Este artigo trata de uma reflexão sobre a história de profissionais que se destacaram na Enfermagem. Para isso, foi realizada uma pesquisa sobre algumas personagens que muito realizaram pela Enfermagem e pela saúde no país. A análise das histórias dessas enfermeiras revelou fatos em comum, como: o rompimento de paradigmas relacionados ao casamento; a formação em instituições renomadas; a ocupação em cargos de grande importância; a participação expressiva em entidades de classe, assim como uma relação com a formação de qualidade. Através de suas biografias, percebe-se que, apesar de o contexto político da época ter favorecido na formação dessas enfermeiras, muito esforço e dedicação foram necessários para essas trajetórias de sucesso, que colaboraram para a consolidação da Enfermagem brasileira.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Enfermeiras

 

24  - Por uma epistemologia do cuidado de enfermagem e a formação dos sujeitos do conhecimento na área da enfermagem - do ângulo de uma visão filosófica

Vilma de Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 406-414

Resumo Download

Sobre Enfermagem - projeto epistêmico/conjunto teórico-axiomático - no Sistema Nightingale de ensino/prática assistencial à saúde e cuidados/enfermos e sadios. Ações/enfermeiras (os) caracterizadas na ética, instruções técnicas, saber moderno rompendo com saber/pré-científico. Enfermagem - disciplina/prática científica - ordenada em esquemas formais/conteúdos materiais aliada ao estilo do cuidado de enfermagem. Abordagem crítico-discursiva-reflexões - cuidado de enfermagem e formação dos sujeitos do conhecimento/área-da-enfermagem. Do ângulo filosófico, a enfermagem como ciência-em-construção. Cuidado de enfermagem como conceito/atos/operações/enfermeiras(os), interpretado/inerência epistemológica de idéias - Sistema Nightingale designado solo epistemológico -, concebido/analisado/estrutura/fundo-de-saber e princípios nightingaleanos. Posição/autora contrária ao conceito de cuidado sem predicação/objetividade nas ações profissionais/operações da equipe. Posição coerente à formação do espírito crítico/conhecimento/área-da-enfermagem, contrária à idéia/construção-sujeitos . Sujeitos concebidos - parceiros numa prática viva com liberdade de pensar/ser - nas decisões em situações-problema, assistidas ou investigadas - plano/estudo/trabalho/pesquisa - abarcando interesses/necessidades dos clientes. Destaques epistemológicos/interpretados - consistentes aos conceitos/enfermagem e idéias/autores/referenciados, e coerência ao saber/conhecimento da Enfermagem-ciência e arte.

Palavras-chave: Conhecimento. Cuidados de Enfermagem. Enfermagem

 

25  - Compreensões de acadêmicos de enfermagem sobre famílias: algumas reflexões

Diego Schaurich

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 415-420

Resumo Download

Trata-se de uma reflexão acerca das compreensões de estudantes de enfermagem sobre famílias, a partir da vivência do estágio de docência na graduação em enfermagem. Para tanto, analisaram-se as informações de produções dos acadêmicos, tendo como recurso a análise de conteúdo de Bardin. Deste processo emergiram três categorias: famílias como grupos consanguíneos e/ou afetivos; famílias e suas modificações; e famílias, história e sociedade. Conclui-se que os acadêmicos de enfermagem estão acompanhando as (re)estruturações e (res)significações por que tem passado este agrupamento humano e salienta-se a necessidade de se instigar a discussão desta temática na graduação.

Palavras-chave: Enfermagem. Família. Estudantes de Enfermagem

 

RELATO DE EXPERIÊNCIA

26  - Em busca de conhecimento de enfermagem sobre o homem com câncer: uma experiência internacional

Maria Gefé da Rosa Mesquita; Marléa Chagas Moreira ; Sally Maliski

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 421-424

Resumo Download

Trata-se de um relato de experiência de visita técnico-científica e intercâmbio cultural na Escola de Enfermagem Universidade da Califórnia de Los Angeles, no período de janeiro a junho de 2008, durante o desenvolvimento do curso de mestrado na Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro. O propósito é apresentar as atividades desenvolvidas em disciplinas e grupo de pesquisa. A experiência contribuiu para o aprofundamento de aspectos teóricos relacionados à temática do homem portador de câncer e às possibilidades de intervenção de enfermagem. Sugere-se que estratégias institucionais sejam implementadas pelos programas de pós-graduação, com o apoio dos órgãos de fomento para viabilizar experiências de intercâmbio internacional durante o curso de mestrado, pois favorecem grande avanço pessoal e profissional, além de estreitar laços de cooperação com pesquisadores e instituições do exterior para o desenvolvimento de pesquisas no seguimento da formação profissional.

Palavras-chave: Intercâmbio Educacional Internacional. Educação de Pós-Graduação em Enfermagem. Enfermagem Oncológica

 

27  - Doutorado-sanduíche em enfermagem: relato de experiência

Rosane Arruda Dantas; Lorita Marlena Freitag Pagliuca; Antônio Luís Rodrigues Faria de Carvalho; Wilson Correia de Abreu

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(2): 425-430

Resumo Download

Relato de experiência acerca de estágio de doutorando-sanduíche realizado com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, durante o período de outubro de 2005 a janeiro de 2006, na Faculdade de Enfermagem de D. Ana Guedes, no Porto, em Portugal, instituição já visitada na graduação. Tive a oportunidade de replicar a metodologia de parte da dissertação com crianças portuguesas. Isso permitiu estudo comparativo entre duas culturas que guardam afinidades, mas têm características distintas. Além disso, ministrei aulas, participei de cursos e seminários e aprofundei os conhecimentos acerca da Teoria da Universalidade e Diversidade do Cuidado Cultural. Considero que esta experiência é um estímulo para a garantia da autonomia do enfermeiro na assistência de enfermagem, como pesquisador e docente, ampliando conhecimentos e os inserindo no processo de cuidado. Ademais, influencia positivamente no amadurecimento psicológico, cultural e social do doutorando.

Palavras-chave: Enfermagem. Cuidados de Enfermagem. Teoria de Enfermagem

 

© Copyright 2017 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1