ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Notícias

Informação 1

A Escola Anna Nery Revista de Enfermagem está filiada ao Committee on Publication on Ethics (COPE)

Informação 3

Taxas de Publicação e Tradução de Artigos
Mais Notícias

Volume 13 , Número 3 , Jul/Set - 2009

EDITORIAL

1  - A instalação do Comitê de Assessoramento da Enfermagem (CA-EF) no CNPq

Lorita Marlena Freitag Pagliuca

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 463-465

Download

 

FAC-SÍMILE

2  - História da Enfermagem: o período de declínio da enfermagem nos séculos que se seguiram a Idade Média

Alexandre Barbosa de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 463-465

Download

 

PESQUISA

3  - Troca de gases prejudicada em pacientes com angina instável

Dayane Horta Rocha; Vanessa Emille Carvalho Sousa; Lívia Maia Pascoal ; Michelle Helcias Montoril ; Flávia Paula Magalhães Monteiro ; Marcos Venícios de Oliveira Lopes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 471-476

Resumo Download

A identificação do diagnóstico de enfermagem "troca de gases prejudicada na assistência aos pacientes com angina" é visualizada rotineiramente, porém faz-se necessário um aprofundamento desta temática. Com o objetivo de analisar a ocorrência deste diagnóstico, realizamos um estudo transversal, de caráter descritivo-exploratório, com pacientes internados em um hospital especializado. Os dados foram obtidos por meio de entrevista, exame físico e consulta ao prontuário. O diagnóstico "troca de gases prejudicada" foi ausente em nossa amostra; entretanto, as variáveis profundidade da respiração, pressão arterial sistólica, sonolência e sódio sérico estiveram comprometidas, o que indica risco de agravamento. Visualizamos alguma relação entre os resultados obtidos e características do estilo de vida dos pacientes avaliados, o que reforça a importância de medidas preventivas para a obtenção de um melhor prognóstico na assistência aos pacientes com angina.

Palavras-chave: Diagnóstico de Enfermagem. Troca Gasosa Pulmonar. Angina Instável

 

4  - A visão da família sobre o trabalho de profissionais de saúde mental de um centro de atenção psicossocial

Marcio Wagner Camatta ; Jacó Fernando Schneider

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 477-484

Resumo Download

O objetivo foi compreender a visão de familiares de usuários de um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) em relação ao trabalho da equipe de saúde mental. Trata-se de uma pesquisa de abordagem qualitativa do tipo fenomenológico, com a utilização do referencial da sociologia fenomenológica de Alfred Schütz. Os dados foram coletados por meio de entrevista realizada com 13 familiares de usuários de um CAPS em 2006. A análise compreensiva permitiu considerar que os familiares se sentem, diante das ações da equipe, reconhecidos por esta em sua situação biográfica, embora este reconhecimento não seja pleno. Além disso, a gestão das políticas de saúde mental municipal tem refletido negativamente no cotidiano de trabalho da equipe. Conhecer e compreender a biografia da família e reconhecê-la como uma parceira imprescindível à equipe de saúde mental pode servir como uma potente estratégia de atenção em saúde mental, contribuindo para a consolidação de políticas públicas em saúde mental.

Palavras-chave: Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental. Família. Filosofia

 

5  - Percepções de familiares sobre o portador de sofrimento psíquico institucionalizado

Dulcian Medeiros de Azevedo ; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda ; Mércia Maria de Paiva Gaudêncio

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 485-491

Resumo Download

Objetivou-se investigar a percepção do sofrimento psíquico na visão familiar. Estudo descritivo, com abordagem qualitativa, realizado em junho de 2005 em um hospital psiquiátrico de médio porte. Entrevistaram-se 15 familiares que acompanhavam o tratamento e a assistência no hospital. As falas foram submetidas à análise de conteúdo, categoria temática. Nesse sentido, os familiares demonstraram conhecer as alterações comportamentais decorrentes do sofrimento psíquico e o seu período de instalação. Relataram ainda um percurso angustiante e difícil na procura por ajuda, afirmando não saber a quem ou o quê procurar, valendo-se, inicialmente, do auxílio mágico-religioso e, posteriormente, do conhecimento médico-científico. No âmbito da convivência familiar, os conflitos existem e reforçam o comprometimento nas relações interpessoais e vínculos sociais. Torna-se um desafio para os profissionais de saúde mental estabelecer vínculos terapêuticos com familiares de portadores de sofrimento psíquico, ensejando um redirecionamento das práticas assistenciais e, sobretudo, de educação em saúde.

Palavras-chave: Transtornos Mentais. Família. Enfermagem Psiquiátrica. Serviços de Saúde Mental

 

6  - Cruz Vermelha Brasileira (filial São Paulo) na imprensa (1916-1930)

Fernando Porto ; Paulo Fernando de Souza Campos ; Taka Oguisso

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 492-499

Resumo Download

Este estudo teve como objeto dimensionar a visibilidade da Cruz Vermelha Brasileira, Filial de São Paulo, na imprensa escrita no período de 1916-1930. Seus objetivos foram: descrever e analisar sua visibilidade na imprensa escrita e discutir os efeitos da crença simbólica da Cruz Vermelha Brasileira à sociedade. Os documentos de análise foram oriundos de um portfólio, do Centro Histórico Cultural da Enfermagem Ibero-americana, da Escola de Enfermagem, da Universidade de São de Paulo. Os resultados foram analisados com base nas concepções de Pierre Bourdieu, que apontaram para o círculo da crença simbólica, quando foram veiculadas 1.089 notícias na imprensa nacional e internacional. Neste sentido, a cada publicação de notícia sobre a Cruz Vermelha Brasileira, esta divulgava o órgão central no Brasil e, consequentemente, também a Cruz Vermelha Internacional.

Palavras-chave: Enfermagem. Imprensa. História da Enfermagem

 

7  - O princípio de universalidade do acesso aos serviços de saúde: o que pensam os usuários?

Ana Paula Munhen de Pontes ; Rachel Garcia Dantas Cesso ; Denize Cristina de Oliveira ; Antônio Marcos Tosoli Gomes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 500-507

Resumo Download

Esta pesquisa objetivou analisar a percepção dos usuários sobre o acesso universal aos serviços de saúde no SUS, com vistas a discutir o princípio de universalidade. Estudo qualitativo, desenvolvido em um hospital localizado no Rio de Janeiro, com 24 usuários. Os dados foram coletados por meio de entrevistas e analisados a partir da técnica de análise de conteúdo. Foram identificadas 1.178 unidades de registro agrupadas em 76 temas, que deram origem a seis categorias: Determinação das dificuldades para o alcance do atendimento no SUS; o atendimento no SUS: efetivação e facilidades; medicações e exames no contexto do SUS; fragilidades no processo de atendimento na concretização do princípio de universalidade; universalização da assistência; e a presença do INAMPS no ideário dos usuários. Como demonstraram os resultados, os usuários têm uma atitude positiva diante do sistema, apesar das diversas dificuldades encontradas, e, ainda, suas práticas são influenciadas pela percepção que têm do acesso.

Palavras-chave: Sistema Único de Saúde. Política de Saúde. Acesso Universal a Serviços de Saúde

 

8  - Investigação de acidentes biológicos entre profissionais de saúde

Juliana Azevedo da Silva ; Vanessa Salete de Paula ; Adilson José de Almeida ; Livia Melo Villar

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 508-516

Resumo Download

Os objetivos deste trabalho foram identificar a principal categoria profissional exposta a risco biológico e os principais tipos de acidentes ocorridos entre trabalhadores da área de saúde, em Campos dos Goytacazes, RJ. A partir da análise das fichas de notificação de acidentes biológicos dos 183 profissionais acidentados entre janeiro de 2005 e setembro de 2005, observamos que a categoria profissional mais exposta foi a dos auxiliares/técnicos de enfermagem (54,1%), seguida pela dos acadêmicos de medicina e odontologia (10,4%). A ocorrência de acidentes com materiais perfurocortantes foi relacionada à manipulação frequente desses objetos e ao comportamento dos profissionais que utilizam práticas que oferecem riscos de acidentes com agulhas, tais como o descarte inadequado de objetos perfurocortantes.

Palavras-chave: Riscos Ocupacionais. Controle de Risco. Prevenção de Acidentes

 

9  - O valor ético no ensino da enfermagem

Gilberto de Lima Guimarães ; Lígia de Oliveira Viana

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 517-522

Resumo Download

O presente artigo é fruto da tese apresentada à Escola de Enfermagem Anna Nery, na linha de Pesquisa em Educação e Enfermagem, balizada na Teoria de Valor. A Enfermagem possui um conjunto de valores do qual se nutre para elaborar uma escala.
OBJETIVO: compreender o Valor Ético, no discurso do enfermeiro-docente, à frente do ato de educar, e que ele transmite ao educando, e discuti-lo à luz dos pressupostos de Max Scheler. A metodologia é qualitativa, centrada no enfoque fenomenológico. O cenário foram três instituições de ensino superior de Enfermagem, localizadas na cidade do Rio de Janeiro. O período de realização foi de agosto de 2007 a junho de 2008.
RESULTADOS: o Valor Ético emerge no discurso do enfermeiro-docente no ato de educar como fundante.
CONCLUSÃO: por meio do discurso, o enfermeiro apresenta o Valor Ético ao educando, ratificando-o como instituinte para a práxis assistencial da Enfermagem.

Palavras-chave: Educação. Enfermagem. Cultura

 

10  - Repercussões do acidente com perfurocortantes para a enfermagem: uma construção a partir do grupo focal

Magda Ribeiro de Castro; Sheila Nascimento Pereira de Farias

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 523-529

Resumo Download

O estudo tem como objetivos conhecer as repercussões do acidente com perfurocortantes para o trabalhador de enfermagem e discutir essas repercussões.
METODOLOGIA: estudo descritivo, qualitativo, desenvolvido em um hospital público federal de grande porte (RJ), tendo a equipe de enfermagem como sujeito. Utilizou-se o grupo focal como técnica para coleta de dados e a análise temática.
RESULTADOS: depreendeu-se que as repercussões do acidente apresentam duas facetas: repercussões desfavoráveis à saúde do trabalhador, envolvendo sentimentos de medo, desespero, preocupação, vergonha, ansiedade e insegurança, e repercussões favoráveis à conduta profissional deste trabalhador, envolvendo a necessidade de redobrar o cuidado e atenção ao manipular materiais perfurocortantes.
CONCLUSÕES: evidenciou-se que esse tipo de acidente repercute na subjetividade do trabalhador, tornando necessária a adoção de práticas de segurança ao manipular os perfurocortantes, tendo em vista seu elevado potencial para agravos à saúde tanto no campo físico como emocional do trabalhador de enfermagem.

Palavras-chave: Acidentes de Trabalho. Saúde do Trabalhador. Enfermagem

 

11  - A leitura mediada como estratégia de cuidado lúdico: contribuição ao campo da enfermagem fundamental

Lívia Rodrigues Mendes ; Priscilla Valladares Broca ; Márcia de Assunção Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 530-536

Resumo Download

O objeto é a leitura mediada à criança hospitalizada como estratégia lúdica. Os objetivos são: Identificar os sentidos atribuídos pelos sujeitos às ações de mediação de leitura; caracterizar suas contribuições às crianças hospitalizadas; e discutir a leitura mediada como estratégia expressiva/lúdica de cuidado fundamental. Pesquisa qualitativa e descritiva realizada com 10 crianças hospitalizadas; 10 acompanhantes; 7 mediadores de leitura; e 10 membros da equipe de enfermagem. Evidenciaram-se os benefícios da leitura no bem-estar das crianças e seus acompanhantes, favorecendo o trabalho da equipe de saúde. Para os profissionais e mediadores, a leitura mediada é uma estratégia de humanização do cuidado que diminui a sobrecarga psíquica e proporciona conforto emocional à criança, amenizando seu sofrimento. Concluiu-se que aliar o ludismo ao cuidado vem ao encontro dos princípios da teoria do cuidado humano e, também, do Projeto Humaniza SUS, cujas estratégias de acolhimento do cliente ganham vulto.

Palavras-chave: Cuidados de Enfermagem. Saúde da Criança. Humanização da Assistência

 

12  - A música terapêutica como uma tecnologia aplicada ao cuidado e ao ensino de enfermagem

Leila Brito Bergold ; Neide Aparecida Titonelli Alvim

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 537-542

Resumo Download

A predominância das técnicas na assistência muitas vezes inviabiliza o estabelecimento de um cuidado expressivo que promova a humanização da prática assistencial. Este estudo abordou duas pesquisas que investigaram o uso da música como um recurso terapêutico aplicado ao cuidado e ao ensino de enfermagem: a visita musical e a dinâmica musical. Ancorou-se nas contribuições de Even Ruud sobre o contexto cultural relacionado à música e à saúde. Utilizou-se o Método Criativo-Sensível na produção de dados das duas pesquisas, realizadas respectivamente com clientes hospitalizados e enfermeiros. A visita musical constituiu-se como tecnologia para o cuidado expressivo, pois promoveu conforto, ludicidade, expressão emocional e integração entre os clientes e destes com o ambiente hospitalar. A dinâmica musical mobilizou a produção de subjetividades nos enfermeiros, que perceberam as possibilidades do uso criativo da música como um recurso tanto no âmbito do cuidado quanto no ensino de enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Musicoterapia. Tecnologia. Criatividade

 

13  - Anna Nava, baluarte da Escola Anna Nery (anos 1940/1970)

Suely de Souza Baptista ; Ieda de Alencar Barreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 543-551

Resumo Download

Pesquisa histórico-biográfica que apresenta a trajetória de vida da enfermeira Anna Jaguaribe da Silva Nava (1910-2005). No período no qual transcorreu sua vida, o panorama nacional foi, por várias vezes, radicalmente alterado. Sua atuação como professora da Escola Anna Nery vai de 1940 a 1977. O texto foi construído a partir do depoimento oral da protagonista, concedido em 2003 e por ela doado ao Centro de Documentação da Escola de Enfermagem Anna Nery. O presente trabalho tem como interesse principal o entrelaçamento da história de vida desta personagem com as gestões de três diretoras da EAN, desde a época em que a Escola Anna Nery era padrão oficial para o ensino de enfermagem no país até o período da vigência da Lei 775/49.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Biografia. Brasil

 

14  - Representações culturais de saúde, doença e vulnerabilidade sob a ótica de mulheres adolescentes

Lucia Beatriz Ressel ; Graciela Dutra Sehnem ; Carolina Frescura Junges ; Izabel Cristina Hoffmann ; Maria Celeste Landerdahl

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 552-557

Resumo Download

O artigo apresenta um recorte de pesquisa descritiva, do tipo exploratório, com abordagem qualitativa, cujo objetivo consistiu em conhecer de que forma a cultura influencia no comportamento de adolescentes, contribuindo na sua vulnerabilidade. O estudo trata da visão de mulheres adolescentes que integram um projeto de ensino e extensão em desenvolvimento em escolas de ensino fundamental da Região Sanitária Norte de Santa Maria, interior do Rio Grande do Sul. Para tanto, utilizou-se como instrumento para obtenção de informações uma entrevista semiestruturada com questões que nortearam o objetivo da investigação. Os resultados apontaram para a importância da estruturação de processos educativos com adolescentes voltados para a construção de habilidades para a vida, o que permite resistir às pressões na adoção de comportamentos de risco que possam afetar sua saúde e seu desenvolvimento.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Adolescente. Cultura

 

15  - Itinerário percorrido pelas mulheres na descoberta do câncer

Maria Aparecida Salci ; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 558-566

Resumo Download

Este estudo se propõe a desvelar o itinerário vivenciado pelas mulheres no processo de descoberta do diagnóstico de câncer. Como estratégia teórico-metodológica, foram utilizados o Interacionismo Simbólico e a Grounded Theory. Foram informantes do estudo 20 indivíduos 10 mulheres portadoras de câncer e seus respectivos familiares significantes. Os resultados mostram desde o momento em que elas vivenciam as primeiras percepções sobre a alteração fisiológica em seu corpo, passando pela busca de ajuda profissional, até o recebimento do diagnóstico de câncer. O itinerário apresentado permite conhecer aspectos da realidade experienciada anteriormente ao recebimento do diagnóstico e ressalta a importância de os profissionais valorizarem mais as queixas das pessoas que os procuram, percebendo que se esta procura aconteceu é porque a pessoa está preocupada. Esta atitude pode favorecer a identificação precoce do problema e, por conseguinte, garantir melhor prognóstico e qualidade de vida.

Palavras-chave: Neoplasias. Mulheres. Família. Diagnóstico. Enfermagem Oncológica

 

16  - Mulher acometida pelo papilomavírus humano e repercussões na família

Mirella Teixeira Joca ; Ana Karina Bezerra Pinheiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 567-573

Resumo Download

O objetivo foi avaliar a estrutura, o desenvolvimento e o funcionamento da família composta por mulher acometida pelo Papilomavírus Humano, com base no Modelo Calgary. Foi realizado um estudo de caso no domicílio da participante por meio de entrevista semiestruturada com o casal, genograma e ecomapa da família. Em exame ginecológico, foram diagnosticadas na participante do estudo uma verruga externa e uma pequena lesão na junção escamocolunar do colo uterino. A esposa compartilhou o caso com o marido, culpando-o, mas posteriormente conseguiu conscientizá-lo da importância dos hábitos sexuais seguros. O casal conseguiu superar a fase crítica vivenciada, deixando como repercussão a mudança de hábitos e maior afeição familiar. Com relação ao tema estudado, verifica-se que muitas pessoas ainda o desconhecem, ficando a cargo dos profissionais de saúde difundirem o assunto. Assim como também promover a educação em saúde para que as pessoas reflitam a respeito da importância de utilizar o preservativo.

Palavras-chave: Avaliação. Família. Doenças Virais Sexualmente Transmissíveis. Enfermagem

 

17  - Representações de mulheres acerca da histerectomia em seu processo de viver

Maria da Penha da Rosa Silveira Nunes ; Vera Lúcia de Oliveira Gomes ; Maria Itayra Padilha ; Giovana Calcagno Gomes ; Adriana Dora da Fonseca

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 574-581

Resumo Download

Estudo qualitativo, exploratório-descritivo, realizado com os objetivos de conhecer as representações sociais de mulheres submetidas à histerectomia e identificar alguns fatores que interferem no seu processo de viver. Foram informantes 12 mulheres histerectomizadas em um hospital universitário no Rio Grande do Sul. Os dados foram coletados em setembro e outubro de 2006 por meio de entrevistas e tratados pela análise de conteúdo temática. Foram identificadas duas categorias: representações negativas e representações positivas da histerectomia no viver das mulheres. Ambas referem-se ao significado atribuído ao útero e ao contexto vivencial da mulher. As negativas foram ancoradas em preconceitos, incapacidade de serem mães e no desinteresse sexual, com possíveis interferências na vida conjugal. As positivas, no bem-estar após a cirurgia e na melhoria da qualidade de vida. É essencial disponibilizar espaço para a problematização do viver sem útero, com vistas a prevenir conflitos pessoais e conjugais.

Palavras-chave: Histerectomia. Saúde da Mulher. Sexualidade

 

18  - Doulas na assistência ao parto: concepção de profissionais de enfermagem

Denise da Silva Santos ; Isa Maria Nunes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 582-588

Resumo Download

Estudo descritivo, exploratório. Objetivou descrever a concepção das profissionais de enfermagem sobre a participação das doulas na assistência à mulher no trabalho de parto. Utilizou abordagem qualitativa com entrevista semiestruturada. Os sujeitos foram 11 auxiliares/técnicas de enfermagem e 5 enfermeiras (os) atuantes no centro obstétrico de uma maternidade pública em Salvador, Bahia. Os resultados apontaram para três categorias: da ideia à realidade da iniciativa "doulas na sala de parto"; facilidades e dificuldades com a presença destas. Constata-se que essa iniciativa objetivou preencher a lacuna do acompanhante no centro obstétrico da instituição. Dentre as facilidades identificadas, têm relevância a substituição da família e o conforto físico proporcionado à mulher, e, como dificuldades, observam-se a indefinição do papel e a falta de clareza no limite de atuação das doulas. Apreendeu-se que as depoentes reconhecem a importância da atuação da doula, mas enfatizam problemas decorrentes da forma de inserção das doulas no serviço.

Palavras-chave: Parto Humanizado. Acompanhantes de Pacientes. Enfermagem

 

19  - A acupuntura na analgesia do parto: percepções das parturientes

Jussara Gue Martini ; Sandra Greice Becker

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 589-594

Resumo Download

O estudo objetivou conhecer as percepções das parturientes atendidas na Maternidade do Hospital Universitário de Florianópolis (HU) sobre a utilização da acupuntura na analgesia das dores do parto. Por meio de entrevistas com 31 parturientes, atendidas em procedimento de parto normal, em abril de 2005, obteve-se como resultados: 60% das protagonistas do estudo tem de 20 a 30 anos, são procedentes de Florianópolis em 90% dos casos. Uma grande parcela das mulheres atendidas na Maternidade não tem informações sobre o uso da acupuntura no controle das dores obstétricas, atingindo 95% das respostas. Contudo, 70% das entrevistadas acreditam na possibilidade de analgesia por acupuntura e estariam dispostas a experimentar caso disponibilizada na instituição. Tais resultados indicam a necessidade de ampliar os conhecimentos nesta área, bem como da capacitação das equipes de atenção ao parto no uso de outras formas de controle das dores obstétricas.

Palavras-chave: Parto Obstétrico. Analgesia. Acupuntura. Enfermagem. Enfermagem Obstétrica

 

20  - Ações de cuidado desempenhadas pelo pai no puerpério

Eteniger Marcela Fernandes de Oliveira ; Rosineide Santana de Brito

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 595-601

Resumo Download

Pesquisa exploratória-descritiva, qualitativa, desenvolvida com 15 pais, de janeiro a abril de 2006, em Natal/RN. Teve por objetivo analisar as ações desenvolvidas pelo homem durante o puerpério de sua companheira. A coleta efetuou-se por entrevista semiestruturada, sendo os dados tratados por meio da técnica de análise de conteúdo e analisados à luz dos princípios do Interacionismo Simbólico. Os resultados apresentam uma temática central - ações de cuidado em ambiente doméstico - e duas categorias: cuidando da companheira e da criança; e provendo o sustento da família. Conclui-se que os depoentes interagem e participam do puerpério oferecendo conselhos que remetem à prevenção, como o estímulo à deambulação; desenvolvem atitudes de dedicação e preocupação com a saúde do filho; consideram que a licença-paternidade não atende às suas necessidades; reconhecem que a companheira e o recém-nascido requerem mais dedicação e que desempenham papel de provedor no intuito de garantir o sustento familiar.

Palavras-chave: Cônjuges. Período Pós-Parto. Cuidado Pós-natal

 

21  - Realidade vivenciada e atividades educativas com prostitutas: subsídios para a prática de enfermagem

Ana Débora Assis Moura ; Ana Karina Bezerra Pinheiro ; Maria Grasiela Teixeira Barroso

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 602-608

Resumo Download

As prostitutas não deixam de estar relacionadas às doenças sexualmente transmissíveis (DST), pois o sexo faz parte do seu dia-a-dia, como profissão. Este estudo objetiva descrever as condições de vida e saúde das prostitutas e analisar o trabalho educativo realizado pela Associação das Prostitutas do Ceará (APROCE) quanto à prevenção das DST/AIDS. Do tipo descritivo, com abordagem qualitativa. A coleta de dados foi realizada de novembro de 2006 a janeiro de 2007, acompanhando as educadoras sociais da APROCE em algumas zonas de prostituição de Fortaleza. Observou-se que as prostitutas vivem em precárias condições socioeconômicas, não têm assistência à saúde adequada e que, apesar de relatarem usar o preservativo em todas as relações sexuais, a realidade é bem diferente. Conclui-se que as estratégias de Educação em Saúde utilizadas pela APROCE estimulam, de certa forma, a mudança de comportamento, pois repassam informações sobre DST/AIDS e entregam frequentemente o preservativo para as prostitutas.

Palavras-chave: Prostituição. Doenças Sexualmente Transmissíveis. Síndrome da Imunodeficiência Adquirida. Educação em Saúde. Prevenção Primária

 

22  - A amamentação na transição puerperal: o desvelamento pelo método de pesquisa-cuidado

Fernanda Catafesta ; Ivete Palmira Sanson Zagonel ; Marialda Martins ; Kriscie Krisciane Venturi

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 609-616

Resumo Download

Pesquisa que objetivou desvelar as percepções do ser puérpera sobre a amamentação diante do processo de transição ao papel materno. A metodologia é qualitativa, utilizando o método de pesquisa-cuidado por meio da consulta de enfermagem. O estudo foi realizado no ambulatório de uma maternidade pública de Curitiba. Para compreender o significado dos depoimentos, optamos pela análise de conteúdo temática. Após a análise dos discursos de 19 puérperas, emergiram 3 unidades de contexto e 12 unidades de registro. Considerando a importância do aleitamento materno na vivência da transição ao papel materno, apresentamos a análise da Unidade de Registro 11, `o enfrentamento da amamentação'. Concluímos que a compreensão do significado e a forma como as mulheres vivenciam o aleitamento materno pode contribuir para que o cuidado de enfermagem ultrapasse a dimensão técnica, tornando-se humanizado e individualizado.

Palavras-chave: Cuidados de Enfermagem. Período Pós-Parto. Aleitamento Materno

 

23  - Programas de saúde materno-infantil em Moçambique: marcos evolutivos e a inserção da enfermagem

Maria Acácia Ernesto Lourenço ; Maria Antonieta Rubio Tyrrell

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 617-624

Resumo Download

Pesquisa centrada nas políticas públicas do governo moçambicano para o setor da saúde, com foco voltado para programas de assistência à saúde materno-infantil. Tem o propósito de apresentar contextos básicos para a reflexão sobre a filosofia da implantação e implementação dos programas e a inserção da Enfermagem, mostrando seus marcos evolutivos. Constatou-se que, na década 70, o Sistema Nacional de Saúde adotou o Programa de Proteção Materno-Infantil, que na década de 80 ficou concebido como Programa de Saúde Materno-Infantil e, posteriormente, na década 90, ficou inserido no Programa Nacional Integrado de Saúde Materno-Infantil e Planejamento Familiar, Programa Alargado de Vacinação, Saúde Escolar e do Adolescente, incluindo Saúde Sexual e Reprodutiva. A inserção da Enfermagem foi evidenciada na implementação das ações assistenciais. Os marcos evolutivos foram: a introdução dos cursos específicos de Enfermagem em saúde materno-infantil do nível básico ao superior e abrangência dos serviços do Programa Nacional Integrado.

Palavras-chave: Assistência à Saúde. Saúde Materno-Infantil. Enfermagem

 

24  - A violência de gênero e o processo saúde-doença das mulheres

Rebeca Nunes Guedes ; Ana Tereza Medeiros Cavalcanti da Silva ; Rosa Maria Godoy Serpa da Fonseca

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 625-631

Resumo Download

Trata-se de um estudo que teve como objetivo compreender e analisar as repercussões da violência conjugal no processo saúde-doença das mulheres. È resultado da reanálise do material obtido em uma investigação por meio de entrevistas com mulheres em situação de violência e de denúncia, na Delegacia da Mulher no Município de João Pessoa - PB. A análise dos discursos evidenciou que a violência conjugal é um fenômeno social recorrente e multifacetado que influencia significativamente a saúde das mulheres que a vivenciam. Seu enfrentamento exige dos profissionais de saúde o reconhecimento de que a violência é um problema de saúde coletiva que perpassa todas as dimensões das relações sociais, cujas raízes encontram-se nas desigualdades de gênero. Tal fenômeno necessita de ser captado, compreendido e combatido em todas as dimensões da realidade social.

Palavras-chave: Violência contra a Mulher. Gênero e Saúde. Violência Doméstica. Processo Saúde-Doença

 

25  - O cotidiano do ser-adolescendo com aids: movimento ou momento existencial?

Cristiane Cardoso de Paula ; Ivone Evangelista Cabral ; Ívis Emília de Oliveira Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 632-639

Resumo Download

As crianças com AIDS por transmissão vertical transitam da infância para adolescência, e pouco se sabe sobre como cuidam de si. Compreender este cotidiano do adolescer foi o objetivo desta investigação fenomenológica com análise hermenêutica heideggeriana. A entrevista com 11 meninos/meninas (12-14 anos) não institucionalizados, que conheciam seu diagnóstico, ocorreu depois da aprovação do projeto pelo Comitê de Ética de três instituições do Rio de Janeiro, cenários da pesquisa. Os resultados apontaram um cotidiano marcado pelos momentos infância e adolescência. Às vezes quer voltar a ser-criança para brincar; se re-conhece como ser-adolescente pela aparência, humor, atividades diárias, lazer e relacionamentos. Transitando entre esses momentos, re-vela-se como ser-adolescendo. Neste movimento existencial des-vela-se como ser-de-possibilidades, que não está limitado à dupla-facticidade: adolescer (segundo demarcações etárias e características predeterminadas) e AIDS (fragilidade clínica). Portanto, conjugar as dimensões biológica e existencial, no modelo assistencial-institucional, é o desafio do cuidado ao ser-adolescendo.

Palavras-chave: Saúde do Adolescente. Saúde da Criança. Enfermagem Pediátrica. Síndrome de Imunodeficiência Adquirida

 

REFLEXÃO

26  - Da enfermagem hospitalar: um ponto de vista

Vilma de Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 640-644

Resumo Download

Trata-se apresentar um ponto de vista sobre conceito e significados pertinentes à Enfermagem Hospitalar, com propósito e objetivo de favorecer as discussões do interesse de núcleos de pesquisa e grupos de pesquisadores de enfermagem associados/integrados à investigação e à produção do conhecimento em cenários hospitalares. A abordagem metodológica sem maiores pretensões é simplesmente discursiva, porém com apoio na literatura básica de enfermagem. Em que pese o ponto de vista crítico, a autora do texto de modo algum se pretende exaustiva, de sorte que os aspectos epistemológicos mais ressaltados são específicos de enunciados fundamentais e relativos aos princípios básicos de enfermagem, e conferem com uma perspectiva pessoal e profissional de enfermeira frente ao que se entende por cânones e raízes do Sistema Ninghtingale de Enfermagem Moderna.

Palavras-chave: Serviço Hospitalar de Enfermagem. Enfermagem. Conhecimento

 

27  - O conhecimento político na atuação do enfermeiro

Karin Rosa Persegona ; Daniele Laís Brandalize Rocha ; Maria Helena Lenardt ; Ivete Palmira Sanson Zagonel

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 645-650

Resumo Download

O artigo tem por objetivo refletir acerca do conhecimento empírico, ético, estético e pessoal proposto por Carper e de um quinto padrão de conhecimento denominado sociopolítico segundo White. A Enfermagem, ao delimitar seu campo de atuação, necessita explicitar suas formas de conhecer, produzir e validar o conhecimento, para consolidar-se como disciplina e profissão que se organiza e expressa socialmente com identidade singular em um complexo campo de conhecimento. O padrão de conhecimento sociopolítico contribui para que o enfermeiro tenha uma visão abrangente, na qual se particulariza a responsabilidade e o compromisso como agente de mudança organizacional, social e política, investindo na inovação e sustentabilidade do processo de trabalho da enfermagem em defesa da saúde individual e coletiva.

Palavras-chave: Conhecimento. Cuidados de Enfermagem. Papel do Profissional de Enfermagem

 

RELATO DE EXPERIÊNCIA

28  - Práticas educativas em saúde: da fundamentação à construção de uma disciplina curricular

Maria Helena Salgado Bagnato ; Lourdes Missio ; Rogério Dias Renovato ; Greicelene Aparecida Hespanhol Bassinello

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2009;13(3): 651-656

Resumo Download

Este trabalho procura apresentar o processo de construção da disciplina Práticas Educativas em Saúde, introduzida no currículo implantado em 2006 e desenvolvida no Curso de Licenciatura em Enfermagem da Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP. O percurso desse trabalho passou pelas tentativas de aproximação entre a educação e a saúde e os aportes dos estudos culturais, atravessando esses campos disciplinares, sem perder o fio condutor de outras possibilidades para a construção do saber pedagógico na formação do enfermeiro. No decorrer da disciplina, foram abordados tópicos importantes, como as concepções de ser humano, de corpo, de saúde, a relação educação-saúde, dentre outros. Neste contexto, estabeleceram-se interlocuções com referenciais que movimentaram os paradigmas, os discursos e as práticas em saúde. Assim, nossa trajetória no pleito da disciplina possibilitou compreender a historicidade das práticas educativas em saúde e os pressupostos que as têm orientado para subsidiar análises críticas no desenvolvimento dessas práticas.

Palavras-chave: Educação em Saúde. Cultura. Enfermagem. Saúde

 

© Copyright 2017 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1