ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Notícias

Informação 1

A Escola Anna Nery Revista de Enfermagem está filiada ao Committee on Publication on Ethics (COPE)

Informação 3

Taxas de Publicação e Tradução de Artigos
Mais Notícias

Volume 15 , Número 4 , Out/Dez - 2011

EDITORIAL

1  - Enfermagem : arte e ciência do cuidado

Marcia de Assunção Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 664-666

Download

 

FAC-SÍMILE

2  - Valor psicológico no cuidado do paciente, em contraste com o cuidado funcional

Alexandre Barbosa de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 667-669

Download

 

PESQUISA

3  - Estratégia acolhimento mãe-bebê: aspectos relacionados à clientela atendida em uma unidade básica de saúde do município do Rio de Janeiro

Maria Helena do Nascimento Souza; Thaiane Nascimento da Conceição Gomes; Elisabete Pimenta Araújo Paz; Celise Silva da Trindade; Regina Célia Carvalho Veras

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 671-677

Resumo Download

O presente trabalho é um estudo descritivo, que objetivou identificar as características sociodemográficas e de saúde de mães e as condições de saúde de crianças atendidas pelos enfermeiros na Estratégia de Acolhimento Mãe e Bebê em uma Unidade Básica de Saúde do Estado de Rio de Janeiro. Os dados foram coletados em 421 prontuários das crianças atendidas em uma Unidade Básica em 2009. Realizou-se a análise univariada dos dados com uso do software "Epi-info" versão 3.5. Os resultados mostraram que: 70,6% das mães estavam na faixa etária de 20 até 35 anos, 58,2% haviam realizado parto normal, 5,0% apresentaram alteração na cicatriz cirúrgica, e 23,8%, alteração nas mamas. O companheiro e a avó materna foram os membros da rede social que mais forneceram apoio no pós-parto. Com relação aos recém-nascidos 52,5% tinham até 7 dias de vida, 90,3% encontravam-se em aleitamento materno exclusivo, 16,2% apresentavam icterícia, e 3,8% apresentaram alteração no coto umbilical. Conclui-se que a avaliação do grupo escolhido proporciona informações importantes para que os enfermeiros possam apoiar eficientemente as mães nos cuidados com os recém-nascidos, o que contribui à formação do vínculo das mães com este profissional, além da adoção de práticas de promoção da saúde.

Palavras-chave: Saúde materno-infantil. Atenção primária à saúde. Relações mãe-filho. Enfermagem

 

4  - Perspectivas para o cuidado de enfermagem às mulheres que denunciam a violência vivida

Letícia Becker Vieira; Stela Maris de Mello Padoin; Ívis Emília de Oliveira Souza; Cristiane Cardoso de Paula

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 678-685

Resumo Download

Objetivou-se apresentar perspectivas para o cuidado de enfermagem, a partir da apreensão do significado da ação das mulheres que denunciam a violência vivida. Pesquisa fenomenológica, à luz de Schütz.
CENÁRIO: Delegacia de Polícia para Mulher e de Pronto Atendimento de um município do Rio Grande do Sul.
PARTICIPANTES: mulheres de 18-59 anos que realizaram a denúncia da violência do companheiro. Projeto aprovado pelo CEP (n.23081.015518/2009-66). Foram desenvolvidas entrevistas com 13 mulheres. Apreendeu-se que a mulher significa uma relação de anonimato com o companheiro e busca relações de familiaridade para enfrentamento da violência. O anonimato acontece pela decisão de romper costumes, sofrimento e história em comum. Quer conduzir a denúncia até o final, acreditar na justiça e proteger/criar seu(s) filho(s). A busca por familiaridade aponta a necessidade de um cuidado de enfermagem a partir da realidade social das mulheres, para reconhecer demandas de saúde e romper a naturalização/aceitação da violência.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da mulher. Violência contra a mulher

 

5  - Humanização no cuidado de enfermagem nas concepções de profissionais de enfermagem

Isis de Moraes Chernicharo; Fernanda Duarte da Silva; Márcia de Assunção Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 686-693

Resumo Download

Pesquisa sobre os elementos que constituem as concepções de profissionais de enfermagem sobre a humanização do cuidado. Participaram 12 profissionais que atuam no cuidado de enfermagem, na clínica médica de um hospital público federal. Realizaram-se entrevistas individuais, semiestruturadas e observação sistemática. As concepções dos sujeitos sobre humanização remetem ao cuidado empírico (conhecimento científico), estético (a arte da enfermagem), pessoal (autoconhecimento) e moral (o cuidado ético). Conclui-se que a humanização no cuidado tem estreita aproximação com as relações interpessoais e com a gestão de saúde, tornando necessário um maior investimento no preparo de profissionais para que estes tenham uma abordagem mais humana e menos protocolar, que interfira na qualidade do cuidado.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Humanização da assistência. Psicologia social

 

6  - Cuidado humanístico e percepções de enfermagem diante da dor do recém-nascido

Ana Luíza Paula de Aguiar Lélis; Leiliane Martins Farias; Maria Aneuma Bastos Cipriano; Maria Vera Lúcia Moreira Leitão Cardoso; Marli Teresinha Gimeniz Galvão; Joselany Afio Caetano

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 694-700

Resumo Download

Este estudo objetivou apreender o significado do cuidado oferecido pelo enfermeiro ao recém-nascido em procedimentos dolorosos e conhecer as intervenções realizadas pelos enfermeiros para amenizar a dor do recém-nascido. Estudo descritivo, realizado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal de um hospital público de Fortaleza-CE em julho/2010. Os sujeitos foram dez enfermeiras, e a coleta de dados se realizou através de um questionário. Os dados foram organizados em três categorias: O significado de cuidado diante da dor do recém-nascido; a assistência humanizada junto ao recém-nascido; e intervenções de enfermagem diante da dor do recém-nascido. Estes foram analisados à luz da Teoria Humanística de Paterson e Zderad. Constatou-se que o cuidado ao recém-nascido deveria ser direcionado a minimizar os fatores estressores durante a situação dolorosa e que as intervenções citadas foram predominantemente não farmacológicas, envolvendo ações desenvolvidas para a recém-nascido e o ambiente da Unidade.

Palavras-chave: Dor. Recém-nascido. Cuidados de enfermagem

 

7  - Educação em saúde na estratégia saúde da família: o significado e a práxis dos enfermeiros

Simone Roecker; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 701-709

Resumo Download

O estudo objetivou identificar o significado da educação em saúde para os enfermeiros da Estratégia Saúde da Família (ESF) e as ações educativas individuais e coletivas desenvolvidas por eles. Participaram da pesquisa 20 enfermeiros que atuam na ESF no âmbito da 10ª Regional de Saúde do Estado do Paraná. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados em abril de 2010, por meio de entrevistas semiestruturadas gravadas, e submetidos à análise de conteúdo categorial. Os resultados apontam para duas categorias: desvelamento do significado da educação em saúde sob a ótica dos enfermeiros; e a práxis educativa no cotidiano dos enfermeiros. Conclui-se que há necessidade de se esclarecer os objetivos da ESF relacionados à educação em saúde aos profissionais, e estabelecer um processo de capacitação e educação permanente para que ela seja eficaz e propicie a prevenção de doenças e a promoção da saúde da população.

Palavras-chave: Educação em saúde. Saúde da família. Enfermagem em saúde pública. Atenção primária à saúde

 

8  - Assistência de enfermagem às famílias de indivíduos que tentaram suicídio

Aline Aparecida Buriola; Ivonete Arnauts; Maria das Neves Decesaro; Magda Lúcia Félix de Oliveira; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 710-716

Resumo Download

Estudo qualitativo que objetivou conhecer a assistência de enfermagem oferecida aos familiares de indivíduos que tentaram suicídio, durante o atendimento inicial da ocorrência. Os dados foram coletados, em maio e junho de 2008, de 21 enfermeiros atuantes em Unidades de Atenção às Urgências, de três cidades do Sul do Brasil, por meio de entrevista semiestruturada. Na análise emergiram duas categorias: "A prática profissional e o cuidado à família do indivíduo que tentou suicídio" e "Emergindo as emoções no viver profissional", as quais revelam que as famílias normalmente são procuradas para informações sobre o caso, mas raramente constituem foco da assistência. Os profissionais mostram-se descontentes com esta situação, contudo percebem-se limitados, embora acreditem que maior atenção instituiria medidas eficazes para um cuidado humanizado. Estes resultados podem subsidiar a atuação dos enfermeiros com vistas a uma assistência que considere a pessoa e a família de forma holística.

Palavras-chave: Suicídio. Assistência de enfermagem. Família

 

9  - Exercício com ritmo: intervenção de enfermagem para o controle da hipertensão num município do estado do México

Cleotilde García Reza; Patricia Belén Mondragón Sánchez; Matiana Morales del Pilar; Maria Elizabeth Medina Castro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 717-722

Resumo Download

Estudo quase-experimental pré-teste e pós-teste sem grupo-controle, teve como objetivo analisar os benefícios do programa de exercício físico com ritmo em um grupo de pessoas com hipertensão arterial conduzido por enfermeira em um Estado da Cidade do México. Realizou-se um programa de intervenção em 110 pacientes com hipertensão, em 20 sessões de exercício físico com ritmo, que aceitaram participar do estudo mediante consentimento informado. Para análise dos dados utilizou-se x² teste de significância p= 0,05. Encontramos 91,8% mulheres, 81,8% são donas de casa. Após a intervenção, houve diminuições significativas na pressão sistólica, 8,28 mmHg, e na pressão diastólica, 4,72 mmHg. O programa de exercícios com ritmo conseguiu efeitos favoráveis sobre a pressão arterial, como a atividade da enfermagem em seu papel de educador.

Palavras-chave: Enfermagem. Pressão arterial. Hipertensão. Exercício

 

10  - Exame físico e sua integralização ao processo de enfermagem na perspectiva da complexidade

Carlos Magno Carvalho da Silva; Enéas Rangel Teixeira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 723-729

Resumo Download

Este estudo expõe o exame físico e o processo de enfermagem sob a perspectiva da Complexidade de Morin. Seus objetivos foram: descrever as características da complexidade na realização do exame físico e discutir a sua interação com o processo de enfermagem. Metodologia descritiva e exploratória; 10 enfermeiros foram entrevistados e acompanhados por observação participante. A análise de dados foi realizada através Discurso do Sujeito Coletivo. Nos resultados foram discutidos os eixos "dialógica e recursividade" e "o holograma e a reintrodução do conhecimento". O exame físico como componente do processo de enfermagem implica a complexidade do cuidado e o lidar com ordem e desordem do cotidiano, em uma abordagem dialógica e intervenções técnicas e humanas contextualizadas. Conclui-se que o aprimoramento da avaliação clínica, ampliada na complexidade do exame físico, possibilita a integralização do processo de enfermagem para efetividade do cuidado.

Palavras-chave: Exame físico. Processos de enfermagem. Cuidados de enfermagem. Corpo humano

 

11  - Sistematização da assistência de enfermagem como ferramenta da gerência do cuidado: estudo de caso

Érica Torres; Bárbara Pompeu Christovam; Patrícia Claro dos Santos Fuly; Zenith Rosa Silvino; Marilda Andrade

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 730-736

Resumo Download

Trata-se de estudo de natureza qualitativa, do tipo estudo de caso único, em que se adotou uma triangulação de técnicas para obtenção dos dados (questionário estruturado, observação sistemática e análise documental) e análise de conteúdo segundo Bardin para análise. Objetivou-se verificar se os enfermeiros do Serviço de Infectologia de um hospital universitário consideram a Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE) uma ferramenta da gerência do cuidado e analisar se a SAE, enquanto ferramenta gerencial, serve de base para suas ações de cuidar. Identificou-se que os sujeitos compreendem o que é SAE e a gerência do cuidado e enxergam uma relação entre as duas. Ficou demonstrada uma lacuna entre o que é dito e o que é praticado. Não se pode considerar que a SAE, enquanto ferramenta gerencial, serve de base para o cuidado. Recomendam-se estratégias que possibilitariam um feedback às gerências dos serviços de enfermagem sobre estes aspectos.

Palavras-chave: Pesquisa em Administração de Enfermagem. Processos de enfermagem. Doenças transmissíveis

 

12  - Diagnósticos de enfermagem de pacientes hospitalizados com doenças cardiovasculares

Juliana de Melo Vellozo Pereira; Ana Carla Dantas Cavalcanti; Rosimere Ferreira Santana; Keila Mara Cassiano; Gisella de Carvalho Queluci; Tereza Cristina Felippe Guimarães

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 737-745

Resumo Download

OBJETIVO: Identificar a frequência dos diagnósticos de enfermagem e características definidoras de pacientes com doenças cardiovasculares e caracterizá-los quanto às variáveis sociodemográficas e clínicas.
MÉTODO: Estudo descritivo transversal realizado com 30 pacientes hospitalizados em um hospital de grande porte. Utilizou-se instrumento próprio validado para coleta de dados, que foram analisados por 5 peritos;, havendo concordância de 50%, sofreram análise estatística descritiva e inferencial.
RESULTADOS: Foram encontradas associações significativas com fatores Presença da Insuficiência Cardíaca, do Infarto Agudo do Miocárdio, da Dor, Sexo e Idade. Os diagnósticos mais frequentes foram: Ansiedade (76,7%), Dor Aguda (70,7%), Débito Cardíaco Diminuído (56,7%), Percepção Sensorial Perturbada - Visual (53,3%), Insônia (46,7%), Intolerância à Atividade (36,7%), Disfunção Sexual (36,7%) e Eliminação Urinária Prejudicada (36,7%).
CONCLUSÃO: a descrição dos diagnósticos de enfermagem contribui para a análise das respostas à doença cardiovascular, com foco no objeto de trabalho do enfermeiro, apresentando respostas à doença cardiovascular por meio de investigação holística.

Palavras-chave: Diagnóstico de enfermagem. Doenças cardiovasculares. Processos de enfermagem. Enfermagem. Cardiologia

 

13  - O grupo pesquisador construindo ações de autocuidado para o envelhecimento saudável: pesquisa sociopoética

Iraci dos Santos; Aila Cristina dos Santos Alves; Alysson Fabio Leandro da Silva; Célia Pereira Caldas; Lina Márcia Miguéis Berardinelli; Rosimere Ferreira Santana

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 746-754

Resumo Download

Este trabalho teve como objetivo analisar os sentimentos de pessoas idosas sobre o autocuidado, à luz da Teoria de Nola Pender, que combina experiências cognitivas, crenças, hábitos e práticas, caracterizando a cultura e o modo de vida do grupo. Método sociopoético, mediante prática artística realizada em 2008 com participantes da UnAti-UERJ. Produção de dados submetida à análise temática sociopoética. Resultados: foram encontradas as categorias "Rosto coletivo do envelhecimento - as pessoas do grupo não se consideram idosas, conforme a discriminação cultural e social as visualizam"; e "A integralidade do autocuidado - desmistificou-se a imagem da enfermeira atribuída somente ao cuidado físico, construindo-se o ´confeto´: o autocuidado/envelhecer é a busca de outra dimensão do viver. Conclui-se que ser idoso é adotar decisões positivas para reagir às adversidades que o envelhecimento possa provocar, utilizando seu potencial humano. Uma contribuição é valorizar o autocuidado como estratégia para o crescimento pessoal e o início de mudanças significativas.

Palavras-chave: Enfermagem. Gerontologia. Promoção da saúde. Autocuidado. Envelhecimento

 

14  - A teoria ambientalista de florence nightingale no ensino da escola de enfermagem Anna Nery (1962 - 1968)

Veronica Cristin do Nascimento Haddad; Tânia Cristina Franco Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 755-761

Resumo Download

Estudo histórico-social.
OBJETIVOS: caracterizar a Teoria Ambientalista de Florence Nightingale e analisar a aplicação dos conceitos dessa teoria no ensino da disciplina "fundamentos de enfermagem" na EEAN.
FONTES: quarta edição do "Novo Manual de Técnica de Enfermagem" de Elvira de Felice Souza, livros, leis, teses, dissertações, trabalhos científicos. O Manual apresenta princípios para a boa execução da assistência de enfermagem, citando ações que proporcionam ao doente bem-estar físico, mental e espiritual. Estes princípios corroboram os pensamentos de Florence Nightingale que denotam a importância da implementação de uma assistência caracterizada por condições de recuperação, cura e reabilitação relacionadas com a qualidade do ambiente.
CONCLUSÃO: constatação de que o ensino na época focalizava não somente o desenvolvimento das técnicas de enfermagem de forma correta, mas também a prática de ações que garantissem o cuidado holístico através de uma assistência pautada nos valores morais da sociedade e pelos princípios éticos da profissão.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Teoria de Enfermagem. Educação em enfermagem

 

15  - Ações de saúde mental na estratégia saúde da família e as tecnologias em saúde

Fernanda Barreto Mielke; Agnes Olschowsky

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 762-768

Resumo Download

O presente artigo teve o objetivo de avaliar as tecnologias em saúde utilizadas por equipes da Estratégia Saúde da Família para o desenvolvimento de ações de saúde mental no território. Estudo avaliativo qualitativo, realizado com duas equipes de saúde da família, desenvolvido por meio da Avaliação de Quarta Geração. Para a coleta de dados utilizou-se observação participante e entrevista individual. Os dados foram analisados pelo Método Comparativo Constante. Os resultados apontaram que os profissionais utilizam diversas tecnologias para a inclusão da saúde mental no território, tais como acolhimento, escuta, vínculo, visita domiciliar, discussão de casos, consulta médica e grupo terapêutico. O desenvolvimento dessas ações tem possibilitado a construção de uma nova prática em saúde mental no território que valoriza o indivíduo em sofrimento psíquico como protagonista de sua existência.

Palavras-chave: Avaliação em saúde. Saúde mental. Saúde da família. Tecnologia

 

16  - Desenvolvimento e validação de teoria fundamentada em dados sobre o ambiente de unidade de terapia intensiva

Marli Terezinha Stein Backes; Alacoque Lorenzini Erdmann; Andreas Büscher; Dirce Stein Backes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 769-775

Resumo Download

Estudo qualitativo que partiu da questão: como vêm sendo construídas as teorias e modelos de cuidado de enfermagem, focalizando o processo de construção da teoria substantiva, referente à Tese que teve como objetivos compreender o significado do ambiente de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva e construir um modelo teórico sobre ele. O método utilizado foi a Grounded Theory. Realizaram-se 39 entrevistas com 47 sujeitos diferenciados de três Unidades de Terapia Intensiva Adulto, em Florianópolis/SC, Santa Maria/RS e Pelotas/RS, entre junho de 2009 a setembro de 2010. A teoria "Sustentando a vida no ambiente complexo de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva" foi delimitada por oito categorias. Conclui-se que sustentar a vida no ambiente de Unidade de Terapia Intensiva significa investir intensivamente no cuidado de pacientes instáveis, com auxílio de tecnologias diferenciadas e profissionais capacitados, trabalhando em equipe, onde se convive com estresse/conflitos e dificuldades para lidar com a morte.

Palavras-chave: Administração sistêmica. Ambiente de instituições de saúde. Pesquisa qualitativa. Teoria de Enfermagem. Unidades de terapia intensiva

 

17  - O cuidado e a clínica na formação do enfermeiro: saberes, práticas e modos de subjetivação

Alcivan Nunes Vieira; Lia Carneiro Silveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 776-783

Resumo Download

O cuidado e a clínica são imanentes ao trabalho do enfermeiro, e a forma como eles são concebidos norteia a formação e a produção do cuidado. Esta pesquisa teve como objetivo identificar as concepções e as bases teóricas de clínica e de cuidado que norteiam a formação do enfermeiro. Os sujeitos da pesquisa foram docentes e discentes de um curso de graduação em enfermagem. Os dados foram produzidos através de entrevistas semiestruturadas e analisados a partir da análise do discurso. Na formação, evidenciou-se uma produção de sentidos acerca destes conceitos enquanto atenção à doença, embora os sujeitos reconheçam que eles podem ser pensados em outras perspectivas. A análise revelou que esses conceitos não correspondem apenas a uma apreensão de referenciais teóricos, mas que se consolidam a partir da vivência da clínica e do cuidado nas relações entre docentes e discentes, e com os serviços de saúde.

Palavras-chave: Enfermagem. Estudantes de Enfermagem. Cuidados de Enfermagem

 

18  - Percepção do idoso dos comportamentos afetivos expressos pela equipe de enfermagem

Teresa Cristina Prochet; Maria Julia Paes da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 784-790

Resumo Download

OBJETIVO:Identificar a percepção do comportamento da afetividade, pelo idoso hospitalizado, do cuidado recebido pela Equipe de Enfermagem
MATERIAL E MÉTODO: Estudo quantitativo, transversal e de campo desenvolvido com 28 idosos. Utilizou-se instrumento composto por 21 tipos de comportamento verbais e não verbais.
RESULTADOS: Os resultados positivos dos comportamentos verbais incluíram as ações de conversar (57,2%), orientar (60,7%), respeitar (50%), proporcionar segurança (44,6%) e demonstrar honestidade (96,4%). Os positivos da dimensão não verbal reuniram aspectos relacionados ao respeito (63,4%), tocar (46,4%), ouvir/escutar (23,2%) e olhar como expressão positiva (71,4%).
CONCLUSÃO: A maioria dos idosos percebeu como positiva a afetividade do cuidado recebido pela Equipe de Enfermagem no que se refere à dimensão verbal, sendo o comportamento mais evidente a demonstração da sinceridade. As atitudes não verbais de ser ouvido/escutado e tocado com delicadeza assumiram avaliação negativa. A afetividade nas ações de enfermagem são percebidos pelo idoso, e estes interferem na avaliação da qualidade assistencial.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Comunicação. Idoso. Enfermagem Geriátrica. Emoções

 

19  - Identificando necessidades de crianças com deficiência auditiva: uma contribuição para profissionais da saúde e educação

Thais Pereira Scarpitta; Sheila de Souza Vieira; Giselle Dupas

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 791-801

Resumo Download

Por tratar-se de condição crônica de graves consequências para criança, família e sociedade, a deficiência auditiva tem sido objeto de preocupação por parte dos profissionais de saúde. Este estudo objetivou identificar crianças em idade escolar, matriculadas no ensino fundamental da rede pública do município, conhecer o tipo de acompanhamento de saúde que recebem e identificar junto à família as necessidades que vivenciam em decorrência da deficiência auditiva. Utilizamos o Interacionismo Simbólico (IS) e a Narrativa como referenciais teórico e metodológico, respectivamente. Participaram da pesquisa seis famílias. As entrevistas foram gravadas e transcritas na íntegra. A família sente falta de suporte e infraestrutura do município para diagnóstico e reabilitação, além da falta de recursos e investimento no contexto escolar, sendo obrigada a se mobilizar para enfrentar essa situação. Esta pesquisa oferece subsídios para que ações de enfermagem e políticas públicas sejam pensadas para qualificar o cuidado à saúde desta população.

Palavras-chave: Perda auditiva. Criança. Enfermagem. Doença crônica

 

20  - Longitudinalidade do cuidado: compreensão dos enfermeiros que atuam na estratégia saúde da família

Tatiane Baratieri; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 802-810

Resumo Download

Objetivou-se identificar como os enfermeiros conceituam a longitudinalidade do cuidado na Estratégia Saúde da Família e verificar sua compreensão sobre a efetivação dessa em seu trabalho e junto à equipe. Trata-se de um estudo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa. Os dados foram coletados de 20 enfermeiros que atuam na saúde da família de municípios no âmbito da 10ª Regional de Saúde do Paraná, por meio de entrevistas semiestruturadas, no mês de abril de 2010, e submetidos à análise de conteúdo categorial. Os enfermeiros compreendem a longitudinalidade como algo duradouro, atendendo o indivíduo integralmente. Esse profissional assiste aos usuários nos diferentes ciclos de vida, e a equipe é participativa, com maior atuação do Agente Comunitário de Saúde e menor participação do médico. Conclui-se que a longitudinalidade é importante no trabalho da equipe de saúde da família, e que sua prática está em conformidade com os princípios do modelo assistencial em questão.

Palavras-chave: Saúde da família. Atenção primária à saúde. Continuidade da assistência ao paciente. Serviços de saúde. Enfermagem

 

21  - O sentido olfato no cuidado de enfermagem hospitalar

Sílvia Teresa Carvalho de Araújo; Lys Eiras Cameron; Lilian Felippe Duarte de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 811-817

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi identificar as percepções e reações relacionadas ao sentido olfato durante o cuidado. Apresenta o resultado de três pesquisas de doutorado sobre as pistas olfativas na compreensão das alterações clínicas e padrão de cuidado de enfermagem em setores hospitalares. Estudo exploratório, descritivo, com abordagem qualitativa valorizando princípios do método Sociopoético e dos Sentidos Sociocomunicantes do Corpo. Os sujeitos utilizam o sentido olfato como instrumento para: diagnosticar os desvios de saúde fisiológicos e psicoafetivos; avaliar o estado de higiene, de limpeza corporal do paciente e do ambiente; e nortear o cuidado de enfermagem necessário. Identificamos repulsa pelo mau odor que emana do paciente e as estratégias utilizadas para minimizá-lo. Possibilitou-se instituir um espaço de diálogo para conhecer as reações aos odores, reconhecer as próprias limitações aos estímulos olfativos e redimensionar os mecanismos de respostas que possibilitem o conforto e a segurança dos envolvidos no cuidado de enfermagem.

Palavras-chave: Olfato. Percepção olfatória. Cuidados de Enfermagem. Estudantes de Enfermagem

 

RELATO DE EXPERIÊNCIA

22  - O teatro em foco: estratégia lúdica para o trabalho educativo na saúde da família

Sônia Maria Soares; Líliam Barbosa Silva; Patrícia Aparecida Barbosa Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 818-824

Resumo Download

Trata-se de relato de experiência de acadêmicas de enfermagem que utilizaram o teatro como estratégia lúdica para o trabalho educativo com as equipes de Saúde da Família. Realizou-se Diagnóstico Situacional de Saúde no interior de Minas Gerais, cujas morbidades mais prevalentes serviram de temáticas a serem abordadas nos esquetes. Em três meses, foram escritos nove esquetes, encenados para um público diversificado. Percebeu-se uma ruptura no cotidiano da comunidade, em que, sob a dimensão lúdica, as pessoas deixaram fluir o lado prazeroso da vida, decodificando o mundo de seu jeito: uma mistura agradável de arte e ciência. O teatro possibilitou vislumbrar as várias aplicações na Saúde da Família: estratégia lúdica eficaz para aquisição de conceitos de saúde; recurso de lazer; e espaço de convivência. Constatou-se necessidade de promover capacitação de multiplicadores na comunidade como forma de dar continuidade à montagem de oficinas de teatro em prol da construção do conhecimento coletivo.

Palavras-chave: Educação em Saúde. Promoção da Saúde. Programa Saúde da Família. Criatividade. Enfermagem

 

REFLEXÃO

23  - Teoria ego-ecológica e o estudo da identidade social : aplicabilidade em pesquisas de enfermagem

Rosâne Mello; Antônia Regina Ferreira Furegato

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 825-832

Resumo Download

A enfermagem vem trilhando caminhos teórico-metodológicos mais sensíveis para desenvolver um conhecimento que discuta, analise e fundamente sua prática cotidiana. O objetivo deste texto foi refletir sobre as bases metodológicas e a aplicação da Teoria Ego-ecológica nas pesquisas em enfermagem. Por este caminho, é possível conhecer a identidade do indivíduo, suas peculiaridades e sua realidade, através das representações que ele possui acerca de si mesmo, de seus grupos de pertencimento e da sociedade. A Teoria Ego-ecológica entende a identidade como um modo de construção da realidade, a partir do qual o mundo exterior funde-se ao mundo interior a partir da história de vida do indivíduo. A análise Ego-Ecológica permite compreender o cliente e suas complexidades e paradoxos e as relações que estabelece no contexto da família, do trabalho, do lazer e nas situações sociais no espaço micro ou macrossocial.

Palavras-chave: Pesquisa em enfermagem. Pesquisa qualitativa. Relações interpessoais. Identificação social

 

24  - A crise de paradigmas na ciência e as novas perspectivas para a enfermagem

Quintila Garcia Santos; Dulcian Medeiros de Azevedo; Roberta Kaliny de Sousa Costa; Flávio Pereira de Medeiros

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 833-837

Resumo Download

O paradigma é entendido como um padrão a ser seguido, e inclui o conjunto de crenças, valores, técnicas e teorias partilhadas, sendo influenciado por fatores culturais, políticos, econômicos e sociais vigentes. Objetivou-se realizar uma reflexão acerca da crise paradigmática do conhecimento científico e de suas implicações no âmbito da enfermagem, apresentando uma visão panorâmica do desenvolvimento da pesquisa nessa área. É premente a necessidade de novos princípios norteadores da prática científica, os quais vêm emergindo na ética, sustentabilidade ambiental, interdisciplinaridade, valorização da complexidade, respeito à subjetividade. Para que a enfermagem se fortaleça enquanto ciência, profissão e prática social, é imprescindível a utilização das ferramentas disponíveis, na promoção de ações sociopolíticas que apontem para uma maior qualidade de vida da sociedade. O processo do trabalho em saúde e seus paradigmas exigem do enfermeiro clareza dos seus limites de atuação, intervenção e habilidade para construir conhecimento novo, promovendo a inovação da produção em saúde.

Palavras-chave: Enfermagem. Pesquisa em enfermagem. Filosofia em enfermagem

 

25  - Construção de um paradigma de cuidado de enfermagem pautado nas necessidades humanas e de saúde

Denize Cristina de Oliveira; Antonio Marcos Tosoli Gomes; Ana Paula Munhen de Pontes; Camila Perroni Marouço da Costa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 838-844

Resumo Download

Propõe-se a problematização da adoção dos conceitos de necessidades básicas humanas e de necessidades de saúde para a constituição das bases epistemológicas de um conceito de cuidado de enfermagem que possibilite a orientação da ação profissional para o seu atendimento, no contexto da pós-modernidade. A proposição básica desenvolvida é a do acesso às necessidades humanas e de saúde através das representações sociais, com suas derivações conceituais para o cuidado em enfermagem e suas tecnologias de trabalho. Demonstra-se que as necessidades de saúde podem ser proveitosamente acessadas através da exploração tanto das dimensões objetivas, quanto das subjetivas do processo saúde-doença, como representadas pelos sujeitos e subjacentes às suas demandas. Discute-se, ainda, a necessidade de repensar o modelo tecnológico de trabalho e a de estabelecer novas bases teóricas para o processo de cuidar em enfermagem, a partir das necessidades negociadas entre os sujeitos individuais e coletivos e os profissionais nas instituições de saúde.

Palavras-chave: Determinação de necessidades de cuidados de saúde. Cuidados de enfermagem. Assistência à saúde

 

26  - Da pesquisa à prática de enfermagem aplicando o modelo de adaptação de Roy

Sónia Margarida Santos Coelho; Isabel Margarida Dias Monteiro Mendes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 845-850

Resumo Download

Os modelos e as teorias de enfermagem contribuem para o desenvolvimento do conhecimento em enfermagem, guiando as investigações no sentido do desenvolvimento da disciplina e, consequentemente, da prática. De acordo como o Modelo de Adaptação de Roy, a pessoa é vista como um ser adaptável com mecanismos que permitem a adaptação de comportamentos em resposta aos estímulos ambientais. De fato, a pessoa é o enfoque central dos cuidados de enfermagem, visando-se sempre a melhoria dos cuidados prestados baseados em investigação. A metodologia do Modelo de Adaptação de Roy baseia-se na aplicabilidade do processo de enfermagem, facilitando aos enfermeiros a coleta de dados, estabelecimento de objetivos e diagnósticos de enfermagem, a determinação de intervenções de enfermagem e a posterior avaliação do processo. Assim o objetivo desta pesquisa é realizar uma revisão crítica da aplicação do Modelo Adaptação de Roy aplicado à prática e à pesquisa em Enfermagem.

Palavras-chave: Teoria de Enfermagem. Modelo de adaptação. Enfermagem

 

REVISÃO

27  - A produção científica da enfermagem e a utilização da teoria de Madeleine Leininger: revisão integrativa 1985 - 2011

Márcia Daniele Seima; Tatiane Michel; Marineli Joaquim Méier; Marilene Loewen Wall; Maria Helena Lenardt

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2011;15(4): 851-857

Resumo Download

Trata-se de revisão integrativa cujo objetivo foi refletir sobre a utilização da teoria da diversidade e universalidade do cuidado cultural de Madeleine Leininger na produção científica brasileira de enfermagem. Foram consultadas as bases de dados: Base de Dados de Enfermagem, Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde e Scientific Electronic Library Online no período amostral de janeiro de 1985 a janeiro de 2011. Foram selecionados 62 artigos dos quais emergiram quatro grupos segundo a semelhança metodológica: 16,12% tratam de relatos de experiência; 45,16%, de processos investigativos; 22,58%, de reflexão e 16,12%, de revisão sobre a teoria de Leininger. Constatou-se que a teoria é utilizada para favorecer a proposta do cuidado holístico em enfermagem e a intenção de conhecer e respeitar a cultura dos clientes para que as ações da enfermeira alcancem o resultado almejado. Suscita valiosa contribuição ao trazer reflexões e delinear orientações para a prática de enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem transcultural. Teoria de Enfermagem. Cuidados de enfermagem

 

© Copyright 2017 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1