ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Notícias

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem completa 20 anos

Nos dias 29 e 30 de novembro de 2017, no espaço do X SINPEn, estaremos celebrando os 20 anos da...

Informação 1

A Escola Anna Nery Revista de Enfermagem está filiada ao Committee on Publication on Ethics (COPE)

Informação 3

Taxas de Publicação e Tradução de Artigos
Mais Notícias

Volume 16 , Número 1 , Jan/Mar - 2012

EDITORIAL

1  - A gerência do cuidado na enfermagem cardiovascular

Marluci Andrade Conceição Stipp

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 7-9

Download

 

PESQUISA

2  - Sentimentos das mães de crianças com paralisia cerebral à luz da teoria de Mishel

Kamilla de Mendonça Gondim; Zuila Maria de Figueiredo Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 11-16

Resumo Download

As crianças com paralisia cerebral sofrem com as consequências da lesão ao cérebro, apresentando dificuldades que afetam as atividades da vida diária. A família, principalmente a mãe, deve receber apoio dos profissionais para enfrentar o problema. Este estudo objetivou analisar a incerteza das mães quanto à doença de seus filhos com base na Teoria da Incerteza na Doença de Mishel. É um estudo descritivo e qualitativo, realizado em duas instituições públicas especializadas em distúrbios neuromotor da cidade Fortaleza, nos meses de julho e agosto de 2009. Foram entrevistadas 12 mães de crianças com paralisia cerebral por meio de um formulário com as variáveis sócio-econômico-sanitário-demográficas e um roteiro de entrevista semiestruturado baseado na Teoria de Mishel, na versão pais/filhos. Constatamos que as mães apresentam muitas incertezas, principalmente quanto ao futuro da criança. Tais incertezas podem ser reduzidas mediante apoio e orientação dos profissionais de saúde, melhorando, assim, a qualidade de vida de todos os envolvidos.

Palavras-chave: Paralisia cerebral. Comportamento materno. Teoria de enfermagem

 

3  - A vivência de mães de bebês com malformação

Simone Roecker; Lilian Denise Mai; Simone Cristina Baggio; Jocimara Costa Mazzola; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 17-26

Resumo Download

O objetivo do estudo foi conhecer e compreender a vivência de mães diante do diagnóstico e nascimento de bebês com malformação. Trata-se de uma pesquisa descritivo-exploratória, de natureza qualitativa, desenvolvida em Maringá- PR, com sete mães. Os dados foram coletados em abril de 2009, por meio de entrevista semiestruturada, e analisados mediante a análise de conteúdo. Os dados mostraram que os diferentes momentos do ciclo gravídico-puerperal apresentam fatos e emoções distintos, mas completamente interligados, destacando-se momentos como a constatação da malformação, geralmente durante a gravidez, a sua confirmação ao nascimento e a vivência com o bebê após o nascimento. Conclui-se que a descoberta e confirmação da malformação produz crise e negação das expectativas na mãe e em todos os membros da família, desencadeando mudanças em seu modo de viver; porém, aos poucos, a mãe demonstra superação e aprende maneiras para enfrentar o problema e os preconceitos ligados à malformação.

Palavras-chave: Mães. Gravidez. Período pós-parto. Anormalidades congênitas. Acontecimentos que mudam a vida

 

4  - Significado do cuidado familiar à mulher mastectomizada

Ana Fátima Carvalho Fernandes; Isabela Melo Bonfim; Iliana Maria de Almeida Araújo; Raimunda Magalhães da Silva; Izabel Cristina Falcão Juvenal Barbosa; Míria Conceição Lavinas Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 27-33

Resumo Download

Objetivou-se compreender o significado do cuidado familiar prestado à mulher mastectomizada. Estudo qualitativo, cujo referencial teórico utilizado foi o Interacionismo Simbólico, e o metodológico, a Teoria Fundamentada nos Dados. Entrevistaram-se 11 familiares entre julho e agosto de 2008. Os resultados evidenciaram os seguintes fenômenos: enfrentamento das dificuldades da família para cuidar, diagnóstico de câncer de mama defrontado pela família e cuidado familiar percebido após a cirurgia. Concluiuse que, apesar de os participantes valorizarem o cuidado familiar, alguns se sentiam despreparados para assumi-lo efetivamente. Considera-se a relação familiar consistente uma estratégia fundamental para a reabilitação da mulher mastectomizada.

Palavras-chave: Mastectomia. Relações familiares. Cuidados de enfermagem

 

5  - O processo de parir assistido pela enfermeira obstétrica no contexto hospitalar: significados para as parturientes

Eliz Cristine Maurer Caus; Evanguelia Kotzias Atherino dos Santos; Anair Andréia Nassif; Marisa Monticelli

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 34-40

Resumo Download

Pesquisa convergente-assistencial, que objetivou compreender o significado que a parturiente atribui ao processo de parir assistido pela enfermeira, à luz da Teoria Humanística, e identificar as contribuições deste processo para promover o cuidado humanístico. Os dados foram coletados em uma maternidade pública de Santa Catarina, com nove parturientes, sendo obtidos por intermédio do diálogo vivido, durante a aplicação do processo da Enfermagem Fenomenológica. A análise seguiu etapas de apreensão, síntese, teorização e transferência, de onde emergiu a categoria central: o ser-parturiente reconhece na enfermeira obstétrica uma cuidadora diferenciada, evidenciando que sua atuação significa respeito à feminilidade, delicadeza, liberdade de expressão, aprendizagem, presença que dá segurança e ânimo nas horas mais temidas. A dor é fortemente referida, seguida da satisfação pelo nascimento saudável. Conclui-se que a parturiente assistida pela enfermeira obstétrica percebe um canal intersubjetivo aberto para o encontro, proporcionando-lhe mecanismos de chamados-respostas indispensáveis ao cuidado de si e do recém-nascido.

Palavras-chave: Enfermagem obstétrica. Parto humanizado. Parto normal

 

6  - Ambiguidade: modo de ser da mulher na prevenção secundária do câncer de mama

Maria Carmen Simões Cardoso de Melo; Ivis Emília de Oliveira Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 41-48

Resumo Download

A magnitude do câncer de mama impõe valorizar o saber e agir diante da doença e sua detecção precoce. Neste estudo, de natureza qualitativa, norteado pela fenomenologia e fundado no pensamento teórico-metodológico de Martin Heidegger, buscouse ouvir o ser-mulher-que-pertence-ao-grupo-de-risco-familiar, com o objetivo de analisar compreensivamente seus significados de prevenção secundária. Mediante relação empática e redução de pressupostos, entrevistaram-se 13 mulheres indicadas por suas familiares clientes. A hermenêutica possibilitou a compreensão interpretativa do ser-aí, que mostrou facetas de sua dimensão existencial. Regida pelo falatório e temor, sob o domínio da ambiguidade, não se reconhece como ser de possibilidades. Carece melhor compreensão para movimentar-se para a de-cisão pela prevenção secundária. A construção do conceito de ser e o desvelamento do sentido podem alicerçar a prática assistencial do enfermeiro e favorecer o cuidado singular, integral e humano, que privilegia o ouvir atento ao vivido do ser-mulher, em seu movimento existencial de in-compreensões e indagações.

Palavras-chave: Câncer de mama. Prevenção secundária. Saúde da mulher. Enfermagem oncológica. Filosofia

 

7  - O cuidado à puérpera com HIV/AIDS no alojamento conjunto: a visão da equipe de enfermagem

Carla Luzia França Araújo; Aline Faria Signes; Vanderleia Soéli de Barros Zampier

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 49-56

Resumo Download

O estudo tem como objetivo analisar a visão que a equipe de enfermagem tem sobre o cuidado à puérpera soropositiva e a implementação das ações de prevenção da transmissão vertical do HIV no alojamento conjunto. Trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa. Foi realizada em uma maternidade no município de Nova Iguaçu/Rio de Janeiro. Como recurso técnico-metodológico utilizou-se o discurso do sujeito coletivo. Após a análise dos discursos verificamos que a equipe de enfermagem não tem uma abordagem adequada à puérpera soropositiva. A implementação das ações desenvolvidas no alojamento conjunto para a prevenção da transmissão vertical do HIV não foi reconhecida pelos sujeitos do estudo. Conclui-se que existe a necessidade de melhor qualificação da equipe de enfermagem que presta assistência no alojamento conjunto, com relação à assistência à puérpera com HIV, em particular sobre as ações de prevenção da transmissão vertical do HIV.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Alojamento conjunto. Saúde da mulher. Soropositividade para HIV

 

8  - O conhecimento de adolescentes sobre drogas lícitas e ilícitas: uma contribuição para a enfermagem comunitária

Regina Célia Gollner Zeitoune; Vinícius dos Santos Ferreira; Helaine Silva da Silveira; Ana Maria Domingos; Aniely Coelho Maia

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 57-63

Resumo Download

O estudo teve como objetivos verificar o conhecimento do adolescente, morador de uma comunidade do Rio de Janeiro, sobre as drogas lícitas e ilícitas e analisar a relevância do conhecimento perante as ações preventivas sobre esse fenômeno. Foi desenvolvido com base na abordagem qualitativa, cujos dados foram coletados utilizando-se a técnica de grupo focal, seguida da análise temática. Projeto aprovado por Comitê de Ética em Pesquisa Escola de Enfermagem Anna Nery/Hospital Escola São Francisco de Assis, protocolo número 047/2010. Verificou-se, diante das respostas, que os adolescentes diferenciavam drogas lícitas das ilícitas, citando os tipos mais usados. Os jovens também relacionaram o uso dessas substâncias com problemas sociais e familiares, além de agravos à saúde. Concluiu-se que é preciso priorizar políticas preventivas em que o enfermeiro desenvolva atividades educativas com os adolescentes e familiares no intuito de orientar os jovens e familiares sobre as questões das drogas lícitas e ilícitas na perspectiva de eliminar ou reduzir o consumo destas drogas.

Palavras-chave: Enfermagem. Adolescentes. Conhecimento. Drogas de abuso

 

9  - A adolescente grávida na percepção de médicos e enfermeiros da atenção básica

Beatriz Belém Buendgens; Maria de Fátima Mota Zampieri

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 64-72

Resumo Download

Pesquisa qualitativa descritiva, com os objetivos de conhecer a percepção de médicos e enfermeiros sobre as mudanças biopsicossociais da adolescente grávida e sobre a atuação da equipe de saúde na gravidez na adolescência. Os dados foram coletados através de entrevistas, com médicos e enfermeiros de uma Unidade Básica de Saúde, de agosto a outubro de 2010. Esses foram classificados, organizados e analisados utilizando a análise de conteúdo proposta por Minayo, seguindo três etapas: ordenação, classificação e análise dos dados. Após leitura aprofundada dos discursos, foram recortadas as unidades de registro ou temas, que agrupados por convergência de ideias originaram as categorias: percepção dos médicos e enfermeiros sobre a gravidez na adolescência; percepções sobre transformações no processo de ser e viver da adolescente; profissionais e a adolescente grávida. Os profissionais reforçam a importância da escuta, atenção personalizada, integral e específica a esta clientela, necessitando capacitação para isto. O estudo amplia o conhecimento sobre o tema e oferece subsídios para os profissionais repensarem sua prática de saúde, contribuindo para que assumam uma postura respeitosa e personalizada na atenção às adolescentes grávidas.

Palavras-chave: Adolescente. Gravidez na adolescência. Saúde do adolescente. Atenção básica à saúde

 

10  - A primeira visita ao filho internado na unidade de terapia intensiva neonatal: percepção dos pais

Kayna Trombini Schmidt; Anelize Helena Sassá; Marly Veronez; Ieda Harumi Higarashi; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 73-81

Resumo Download

Este estudo teve como objetivo identificar os sentimentos, experiências e expectativas dos pais durante a primeira visita ao filho internado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN). Estudo descritivo com abordagem qualitativa realizado na UTIN de um hospital de ensino de Maringá-PR. Foram entrevistados nove mães e um pai. Os dados foram coletados na segunda quinzena de junho de 2010, por meio de entrevistas semiestruturadas, posteriormente analisadas por meio do referencial de análise de conteúdo de Bardin. As categorias temáticas desprendidas dos depoimentos foram: Anseios antes da primeira visita ao filho; Vivenciando a primeira visita; e Lidando com as informações. Os resultados encontrados ampliam a compreensão dos sentimentos e das necessidades dos pais na primeira visita ao filho internado na UTIN e possibilitaram a reflexão sobre intervenções de enfermagem que possam amenizar as implicações negativas desse período situacional do ciclo de vida.

Palavras-chave: Enfermagem Neonatal. Terapia Intensiva Neonatal. Prematuro. Pais

 

11  - Gênese do serviço de enfermagem do Hospital Federal de Bonsucesso: contribuição da escola Ana Néri

Camila Pureza Guimarães Silva; Suely de Souza Baptista; Ieda de Alencar Barreira; Jane Márcia Progianti; Maria Angélica de Almeida Peres; Tânia Cristina Franco Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 82-87

Resumo Download

O objeto deste estudo é a implantação do Serviço de Enfermagem no Hospital do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Empregados em Transportes e Cargas, atual Hospital Federal de Bonsucesso, no período 1946-1948. Seu objetivo é discutir a participação da Escola Ana Néri nesse processo. Fontes primárias: documentos escritos e depoimentos orais. Fontes secundárias: bibliografias acerca da temática. A abordagem teórico-metodológica apoiou-se em conceitos dos sociólogos Pierre Bourdieu e Maria Cecília Minayo. Evidenciou-se que a contribuição da Escola Ana Néri além de ter sido decisiva para o sucesso da implantação do Serviço de Enfermagem no Hospital do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Empregados em Transportes e Cargas também contribuiu para reforçar sua posição no espaço hospitalar da capital federal no governo Dutra.

Palavras-chave: Enfermagem. História da Enfermagem. Serviço hospitalar de enfermagem. Previdência Social

 

12  - Alimentação e saúde: sentidos atribuídos por adolescentes

Julyana Gall da Silva; Maria Luiza de Oliveira Teixeira; Márcia de Assunção Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 88-95

Resumo Download

OBJETIVOS: identificar o saber de adolescentes sobre uma alimentação saudável, analisar os alimentos que compõem suas refeições, discutir este consumo à luz de uma alimentação saudável e programar ações de educação em saúde sobre o tema.
MÉTODO:Pesquisa convergente-assistencial, com entrevista individual e aplicação de um roteiro com questões fechadas e abertas. Participaram 14 adolescentes, entre 14 e 17 anos, de um colégio público.
RESULTADOS: apesar de os adolescentes saberem sobre os hábitos saudáveis de alimentação, a maioria declarou não os seguir. A cultura de alimentação com comidas de preparação rápida marca seus hábitos, podendo trazer consequências à sua saúde.
CONCLUSÃO: intervenções são necessárias para a melhoria dos hábitos alimentares dos adolescentes, para que eles perdurem na fase adulta. Como parte da pesquisa convergente-assistencial, a educação em saúde, baseada no diálogo, investiu no esclarecimento dos adolescentes sobre o tema.

Palavras-chave: Adolescente. Alimentação. Cuidados de enfermagem. Educação em saúde

 

13  - Memórias e representações sociais do Sistema Único de Saúde por seus usuários

Caren Camargo do Espírito Santo; Thais Carvalho Gonçalves; Denize Cristina de Oliveira; Antonio Marcos Tosoli Gomes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 96-102

Resumo Download

Esse estudo tem como objetivo analisar o conteúdo das memórias e das representações do Sistema Único de Saúde (SUS) desenvolvidas por seus usuários. Possui abordagem qualitativa, baseado na Teoria das Representações e Memória Sociais. Foram selecionadas 15 entrevistas de usuários da rede hospitalar e 15 da rede básica, e realizada análise de conteúdo temática. Originaram-se três categorias, porém este estudo refere-se apenas a uma categoria, denominada Representações Sociais e Memórias do SUS. Os sujeitos reconhecem o SUS como um sistema de saúde para todos. Sobressai o bom atendimento, assim como relatam as facilidades e dificuldades dos serviços de saúde. Relatam também a utilização dos serviços de saúde no setor privado e utilização do sistema de referência como um elemento facilitador. Conclui-se que a representação sobre o SUS é a universalidade e que este estudo permitiu entender como o usuário do SUS vivencia seu processo de implementação.

Palavras-chave: Sistema único de saúde. Política de saúde. Enfermagem em saúde pública

 

14  - Conhecimento e utilização de medidas de precaução-padrão por profissionais de saúde

Gláucia Sarmento da Silva; Adilson José de Almeida; Vanessa Salete de Paula; Livia Melo Villar

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 103-110

Resumo Download

O objetivo deste trabalho foi descrever o conhecimento sobre medidas de precaução-padrão (MPP), bem como analisar a sua utilização entre 266 profissionais de saúde do Estado do Rio de Janeiro. Foi utilizado um questionário autoaplicável com três domínios: A - Identificação e capacitação profissional; B - Conhecimento e suporte após acidente biológico; C - Utilização de MPP em atividades profissionais. Na população estudada, 174 (65,4%) relataram ter feito nos últimos dois anos algum curso de atualização em sua área, 106 (39,8%) fizeram algum curso contendo temas de biossegurança, e 31,9% relataram acidente de trabalho anteriormente. Observamos que os acidentados tinham maior mediana de idade e tempo de conclusão de curso. Concluímos que a maioria dos profissionais reconhece e utiliza as principais MPPs, porém uma parcela desta população ainda não utiliza estas medidas. É importante a capacitação em biossegurança a fim de minimizar o risco durante a atividade profissional.

Palavras-chave: Conhecimento. Biossegurança. Profissional de saúde

 

15  - As facetas do convívio com o HIV: formas de relações sociais e representações sociais da AIDS para pessoas soropositivas hospitalizadas

Antonio Marcos Tosoli Gomes; Denize Cristina de Oliveira; Érick Igor dos Santos; Caren Camargo do Espírito Santo; Bruno Rafael Gomes Valois; Ana Paula Munhen de Pontes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 111-120

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi analisar as formas de relacionamentos sociais estabelecidos por pessoas hospitalizadas que vivem com HIV a partir das representações sociais que possuem acerca da AIDS. Utilizou-se a abordagem qualitativa, descritiva, baseada na Teoria das Representações Sociais. O cenário foi um hospital universitário situado no município do Rio de Janeiro. Participaram 13 sujeitos. Os dados foram coletados por meio de entrevistas em profundidade e analisados a partir da análise lexical utilizandose o software Alceste 4.7. O bloco temático analisado abarca as classes 2, 4 e 5. São evidenciadas formas de relação mantidas no contexto da exposição ao vírus, no contexto de cuidado prestado pela equipe de enfermagem, e, por fim, no contexto de enfrentamento da AIDS no relacionamento consigo e com o mundo. Conclui-se que os sujeitos do estudo parecem esquematizar suas multifacetárias relações interpessoais a partir de uma organização psicossociológica do HIV/AIDS.

Palavras-chave: Síndrome de imunodeficiência adquirida. Cuidados de enfermagem. Doenças sexualmente transmissíveis

 

16  - Avaliação dos eventos adversos a medicamentos no contexto hospitalar

Keroulay Estebanez Roque; Enirtes Caetano Prates Melo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 121-127

Resumo Download

Este estudo teve como objetivo avaliar a ocorrência de eventos adversos a medicamentos em um hospital público e cardiológico, localizado no município do Rio de Janeiro e classificar os eventos adversos em relação à gravidade do dano. Trata-se de uma investigação baseada em revisão retrospectiva de prontuários. Foi analisada uma amostra aleatória de 112 prontuários de pacientes hospitalizados no período dezembro de 2007 a fevereiro de 2008. Enfermeiras revisoras selecionaram prontuários com potencial evento adverso a medicamento e um grupo de avaliadores confirmou a ocorrência dos eventos adversos e classificaram de acordo com o dano. A incidência de eventos adversos a medicamentos foi de 14,3%. Em 31,2% dos casos em que foi detectado o evento houve necessidade de intervenção para o suporte de vida. A detecção de eventos adversos nas instituições hospitalares possibilita conhecer falhas no sistema de medicação, bem como implementar estratégias para reduzi-las.

Palavras-chave: Erros de medicação. Qualidade da assistência à saúde. Gerenciamento de segurança. Enfermagem

 

17  - Estudar e trabalhar: percepções de técnicos de enfermagem sobre esta escolha

Rosane Teresinha Fontana; Lariane Brigo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 128-133

Resumo Download

Pesquisa descritiva, de abordagem qualitativa, realizada com acadêmicos de enfermagem de uma universidade comunitária do Rio Grande do Sul/Brasil, no segundo semestre de 2009. Teve como objetivo identificar percepções de técnicos de enfermagem que vivenciam a experiência de trabalhar em um turno e estudar em outro. Os dados foram coletados por meio de um questionário e analisados pela metodologia de análise temática, resultando em quatro categorias: Concepções e percepções acerca da qualidade de vida; Situações que promovem qualidade de vida; Dificuldades encontradas durante o período acadêmico; Motivações à realidade de trabalhar e estudar. Embora com dupla jornada de atividades, para a maioria dos sujeitos é satisfatória sua qualidade de vida. O sono e a fadiga foram citados como as principais limitações para a dupla atividade plena. Discutir modos e meios de facilitar a conciliação trabalho e estudo é uma estratégia que pode agregar valor ao processo de formação destes sujeitos.

Palavras-chave: Enfermagem. Estudantes de Enfermagem. Qualidade de vida

 

18  - Sentimentos de familiares acompanhantes de adultos face ao processo de hospitalização

Margrid Beuter; Cecília Maria Brondani; Charline Szareski; Franciele Roberta Cordeiro; Camila Castro Roso

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 134-140

Resumo Download

O estudo teve como objetivo descrever os sentimentos dos familiares acompanhantes durante a hospitalização de um membro da família e identificar as estratégias adotadas pela equipe de enfermagem para auxiliar o familiar acompanhante no enfrentamento da hospitalização do doente em uma unidade de clínica médica. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, utilizando-se o Método Criativo e Sensível para produção dos dados através da dinâmica "Almanaque". Os dados foram submetidos à análise de discurso francesa, emergindo dois temas: sentimentos de familiares acompanhantes oriundos do processo de hospitalização e estratégias da equipe de enfermagem para auxiliar o familiar acompanhante no enfrentamento da hospitalização do doente. Identificaram-se os sentimentos de solidão, abandono, apreensão, desespero e impotência. Constata-se que estratégias como a realização de grupos de apoio e de oração, a utilização da comunicação clara e coesa e o estabelecimento de uma relação solidária com o familiar acompanhante contribuirão na superação daqueles sentimentos.

Palavras-chave: Enfermagem. Hospitalização. Acompanhantes de pacientes

 

19  - Vítimas fatais e anos de vida perdidos por acidentes de trânsito em Minas Gerais, Brasil

Fernanda Carolina Camargo; Helena Hemiko

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 141-146

Resumo Download

Estudo objetivou analisar o perfil das vítimas fatais pelos acidentes de trânsito e quantificar o impacto desses óbitos através dos anos potenciais de vida perdidos (APVP), em Minas Gerais. Utilizou-se de abordagem epidemiológica por registros do Sistema de Informação de Mortalidade do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde. Entre 1996 e 2007, ocorreram 38.395 óbitos, média anual de 17,61 óbitos/100.000 habitantes. Foram 8.894,46 APVP/100.000 habitantes, perfazendo 43,24 APVP por óbito. Homens, entre 20 e 59 anos, foram as maiores vítimas fatais. Essa mortalidade apresentou ascendência entre os idosos. De forma geral, acidentes de trânsito resultam de desarranjos na infraestrutura urbana, comportamento arriscado de condutores e pedestres e ineficiências na regulação/fiscalização do tráfego. É complexo o seu impacto no setor saúde, principalmente pela perda de pessoas em idade produtiva. Perante os resultados apresentados, espera-se contribuir para o fomento de novas possibilidades de enfrentamento desse agravo.

Palavras-chave: Enfermagem em saúde pública. Acidentes de trânsito. Mortalidade. Anos potenciais de vida perdidos

 

20  - O portador de transtorno mental e a vida em família

Adriano Brischiliari; Maria Angélica Pagliarini Waidman

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 147-156

Resumo Download

O objetivo geral deste estudo foi revelar, na ótica familiar, a participação do portador de transtorno mental na vida em família. Pesquisa de abordagem qualitativa, realizada no período de março a maio de 2010. Os 14 colaboradores pertencem a onze famílias de portadores de transtornos mentais residentes no município de Maringá-Pr. Foi utilizada a história oral temática como técnica de coleta dos dados. Para análise dos dados utilizou-se a técnica de análise de conteúdo temática. Os resultados demonstram que, em relação à participação e decisões em família, ainda há dificuldades neste aspecto. Quanto à participação nas tarefas cotidianas, a maioria contribui quando não está em crise, porém com suas limitações; os relacionamentos familiares são permeados de sentimentos de dor e sofrimento atrelado a pena e dó. Conclui-se que a enfermagem tem o importante papel de orientar e apoiar a família em suas necessidades.

Palavras-chave: Saúde mental. Enfermagem psiquiátrica. Família. Desinstitucionalização

 

21  - A compreensão das necessidades de saúde segundo usuários de um serviço de saúde: subsídios para a enfermagem

Fernanda Aparecida Franco; Paula Hino; Lúcia Yasuko Izumi Nichiata; Maria Rita Bertolozzi

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 157-162

Resumo Download

Trata-se de estudo qualitativo, com objetivo de conhecer o conceito de necessidades de saúde, segundo a percepção de usuários de um serviço de saúde do Município de São Paulo. Foram realizadas 15 entrevistas por meio de roteiro semiestruturado, em dezembro de 2008. A leitura exaustiva do material permitiu a apreensão de elementos que compõem a classificação baseada na Taxonomia de Necessidades. As necessidades de saúde foram relacionadas à presença de emprego, moradia e condições de saneamento básico, bem como acesso às consultas médicas, medicação e realização de exames. Também foi reconhecida a necessidade relacionada ao vínculo entre usuário e equipe de saúde, manifesta como desejo de atendimento gentil e com maior disponibilidade de tempo. Ressalta-se a necessidade de instrumentos que auxiliem o profissional da área da Saúde Coletiva a identificar as necessidades de saúde dos usuários, que não se limitam às de âmbito biológico.

Palavras-chave: Necessidades e demandas de serviços de saúde. Acolhimento. Atenção primária à saúde

 

22  - Comunicação entre mãe HIV+ e filho à luz da tacêsica em ambiente natural e experimental

Marli Teresinha Gimeniz Galvão; Ivana Cristina Vieira de Lima; Larissa de Fátima Pontes Aguiar; Nathália Lima Pedrosa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 163-171

Resumo Download

A tacêsica é a forma de expressão da comunicação não verbal relacionada ao toque ou tato, desvelando-se como importante modo de expressão no relacionamento das mães com os bebês. Objetivou-se comparar a comunicação tacêsica entre mãe HIV positivo e seu filho, em ambiente natural e experimental, durante os cuidados maternos do banho e da troca. Filmagens dos cuidados foram realizadas nos dois ambientes e analisadas de forma descritiva por peritos em comunicação. Apesar das similaridades da utilização da tacêsica em ambiente natural e experimental, nos aspectos relativos à localização, intensidade e frequência do toque, a comunicação mediada pelo toque demonstrou ser executada de modo incipiente, sobretudo no ambiente natural. Assim incentiva-se orientar e motivar as mães para ampliar e incrementar os toques durante os cuidados com os filhos com vistas a estimular precocemente a ampliação do vínculo com seu filho e proporcionar o desenvolvimento cognitivo e relacional do bebê.

Palavras-chave: HIV-1. Criança. Comunicação. Enfermagem

 

RELATO DE EXPERIÊNCIA

23  - Arco de Charles Maguerez: refletindo estratégias de metodologia ativa na formação de profissionais de saúde

Marta Lenise do Prado; Manuela Beatriz Velho; Daniela Simoni Espíndola; Sandra Hilda Sobrinho; Vânia Marli Schubert Backes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 172-177

Resumo Download

A educação superior na área da saúde vem passando por profundas mudanças para acompanhar as correntes de pensamento que norteiam a formação do profissional e do docente. Novas tendências pedagógicas apontam a necessidade da formação de um profissional crítico-reflexivo, capaz de transformar sua realidade social. Este artigo trata-se de um relato de experiência que teve por objetivo apresentar as vivências no desenvolvimento de um seminário durante uma disciplina do mestrado, no curso de Pós-Graduação em Enfermagem, ao abordar o tema Metodologia Ativa como a Problematização e a Aprendizagem Baseada em Problemas, por meio da utilização do Arco de Charles Maguerez, seguindo as etapas de observação da realidade, pontos-chave, teorização, hipótese de solução e aplicação na realidade. Essa experiência vivida, a partir da proposta pedagógica, foi significativa e possibilitou aos alunos/docentes repensar e reconstruir suas próprias práticas pedagógicas.

Palavras-chave: Aprendizagem baseada em problemas. Educação superior. Enfermagem. Métodos

 

REFLEXÃO

24  - Saúde e meio ambiente na contemporaneidade: o necessário resgate do legado de Florence Nightingale

Silviamar Camponogara

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 178-184

Resumo Download

As evidências de que a sociedade contemporânea vivencia uma intensa crise ambiental são cada vez mais contundentes. Na condição de sujeitos contemporâneos, sofremos o impacto de tais problemas ambientais, mas não necessariamente desenvolvemos ações de minimização do impacto ambiental. O texto busca problematizar a relação entre as questões ambientais e o campo da saúde, resgatando bases conceituais que possibilitem, aos profissionais de enfermagem e saúde, refletir sobre o tema e seu papel no processo de preservação ambiental, especialmente visando destacar o legado deixado por Florence Nightingale. Conclui-se que é necessária uma retomada do legado de Florence Nightingale, de forma a valorizar a dimensão ambiental como indispensável para o processo de assistência a saúde, tanto no que se refere à promoção da saúde e da qualidade de vida, como a minimização do impacto ambiental advindo do processo de trabalho em saúde. A reflexão ética e a abordagem educativa são fundamentais nesse processo.

Palavras-chave: Enfermagem. Meio ambiente. Ecologia. Trabalhadores. Ética

 

ERRATA

25  - Errata

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 0-0

Download

 

110  - • Teste

• Teste

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(1): 1-20

Resumo Download

• Teste

Palavras-chave: • Teste

 

© Copyright 2017 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1