ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Notícias

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem completa 20 anos

Nos dias 29 e 30 de novembro de 2017, no espaço do X SINPEn, estaremos celebrando os 20 anos da...

Informação 1

A Escola Anna Nery Revista de Enfermagem está filiada ao Committee on Publication on Ethics (COPE)

Informação 3

Taxas de Publicação e Tradução de Artigos
Mais Notícias

Volume 16 , Número 4 , Out/Dez - 2012

EDITORIAL

1  - Cuidados de enfermagem e sua transversalidade: pacientes complexos e tecnologias no ambiente hospitalar

Isaura Setenta Porto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 645-647

Download

 

PESQUISA

2  - Aplicabilidade dos diagnósticos de enfermagem como subsídios para indicação do cateter central de inserção periférica

Leticia Celestino da Costa; Graciele Oroski Paes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 649-656

Resumo Download

O presente estudo teve como objetivo verificar a propriedade na aplicabilidade dos Diagnósticos de Enfermagem pelos enfermeiros como subsídio para a indicação do Cateter Central de Inserção Periférica (PICC). Trata-se de um estudo de abordagem descritiva, de tipologia mista, apropriando-se de preceitos quantitativos e qualitativos. A população-alvo constituiu-se de 10 enfermeiros devidamente habilitados à inserção do PICC, ativos e vinculados a um hospital estadual especializado. O instrumento aplicado constou de questionário com questões estruturadas e semiestruturadas devidamente escalonado com pontuações previamente definidas. De acordo com os achados, os enfermeiros apresentaram certa dificuldade para empregar os diagnósticos de enfermagem como parâmetro para indicação do PICC. Os enfermeiros habilitados recentemente apresentaram maior desenvoltura nas questões de associação dos fatores de risco e os diagnósticos de enfermagem. Portanto, são de grande relevância a educação continuada e a implementação do processo de enfermagem, visando o avanço teórico e prático da equipe.

Palavras-chave: Cateteres. Diagnóstico de enfermagem. Processos de enfermagem.

 

3  - O cuidado de enfermagem no pós-operatório de cirurgia cardíaca: um estudo de caso

Sabrina da Costa Machado Duarte; Marluci Andrade Conceição Stipp; Maria Gefé da Rosa Mesquita; Marcelle Miranda da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 657-665

Resumo Download

Os objetivos deste estudo foram descrever as necessidades do paciente no pós-operatório de cirurgia cardíaca identificadas pelos enfermeiros e discutir o cuidado de enfermagem com base em tais necessidades. Trata-se de uma pesquisa descritivoexploratória, de natureza qualitativa, desenvolvida na Unidade Cardiointensiva do Hospital Federal dos Servidores do Estado no Rio de Janeiro. Os dados foram coletados em 2008, por meio de entrevista e observação participante, e analisados mediante a análise de conteúdo. Os dados mostraram uma enfermagem preocupada com o cuidado técnico à beira do leito, porém, desprovida de maior interação com o paciente e sua família. Conclui-se que a adoção plena do processo de enfermagem como metodologia de trabalho contribuirá para uma assistência de melhor qualidade, pautada nas orientações necessárias para cada caso, e para uma melhor informação sobre cuidado envolvendo pacientes, familiares e equipe de enfermagem.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Processos de enfermagem. Cirurgia torácica.

 

4  - Contribuição do cuidado clínico de enfermagem para o conforto psicoespiritual de mulheres com infarto agudo do miocárdio

Keila Maria de Azevedo Ponte; Lúcia de Fátima da Silva; Antonia Eliana de Araújo Aragão; Maria Vilani Cavalcante Guedes; Ivete Palmira Sanson Zagonel

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 666-673

Resumo Download

Objetivou-se analisar a contribuição do cuidado clínico de enfermagem para o conforto psicoespiritual de mulheres com Infarto Agudo do Miocárdio (IAM), mediado pela pesquisa-cuidado com base na Teoria do Conforto. Os sujeitos foram nove mulheres admitidas com IAM no período de abril a junho de 2011 em um hospital de Cardiologia em Sobral - Ceará, Brasil. O primeiro encontro ocorreu na admissão e durou em média seis horas; depois ocorreram mais três encontros. Para coleta e análise das informações, foram empregados entrevista individual semiestruturada, diário de campo, observação participante e análise temática categorial de conteúdo. Os cuidados implementados no contexto psicoespiritual foram: fortalecer a espiritualidade, esclarecer sobre o adoecimento, ajudar no enfrentamento da nova condição de saúde e nas situações de confusão mental e desorientação. A percepção do conforto psicoespiritual ocorreu por meio da implementação de cuidados clínicos neste contexto, utilizando-se pesquisa-cuidado com base na Teoria do Conforto.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Terapia intensiva. Infarto do miocárdio

 

5  - Transplante cardíaco: complicações apresentadas por pacientes durante a internação

Elaine Araújo da Silva; Daclé Vilma Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 674-681

Resumo Download

Com o avanço da ciência, a insuficiência cardíaca tem como possibilidade de intervenção o transplante cardíaco. Este trabalho teve como objetivos traçar o perfil demográfico dos pacientes submetidos ao transplante cardíaco e identificar as complicações apresentadas durante a internação. Trata-se de um estudo descritivo, quantitativo, realizado com 44 prontuários de pacientes submetidos a transplante de junho/2006 a julho/2009 em um Hospital Universitário de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. O projeto atendeu às recomendações da Resolução 196/96. Pelos resultados, a maioria dos pacientes era do sexo masculino, casada, escolaridade de nível fundamental e idade média de 45,2 anos. A miocardiopatia chagásica foi a principal causa de insuficiência cardíaca. As complicações predominantes foram alteração da glicemia, insuficiência renal e infecções. A taxa de mortalidade na internação foi de 20,4%. Além das complicações biológicas só foram registradas ansiedade e depressão. São necessárias pesquisas sobre o tema nos âmbitos psicossociais e espirituais, contribuindo para o desenvolvimento científico.

Palavras-chave: Enfermagem. Transplante de coração. Transplante de órgãos. Complicações pós-operatórias.

 

6  - Demanda de intervenções de enfermagem a pacientes sob cuidados intensivos: nas - nursing activities score

Manuella Carvalho Feitosa; Illoma Rossany Lima Leite; Grazielle Roberta Freitas da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 682-688

Resumo Download

Na assistência de enfermagem a pacientes críticos, a utilização de instrumentos capazes de quantificar a demanda de cuidados é fundamental para adequação da equipe de enfermagem e, com isso, melhorar o planejamento e a qualidade da assistência. Estudo descritivo e quantitativo, realizado de setembro a outubro/2011, com objetivo de avaliar a demanda de cuidados de enfermagem pela aplicação do Nursing Activities Score (NAS). Amostra de 45 pacientes, maioria do sexo feminino (64,4%), média de 51,4 anos recrutados em duas Unidades Intensivas de um Hospital Público em Teresina-Piauí. Foram realizadas 328 medidas do NAS, com média do escore total de 67,3%, variando de 39,2% a 133,7%. Os itens mais pontuados foram referentes às categorias "Atividades básicas", "Tarefas administrativas e gerenciais" e "Suporte respiratório". Uma média do NAS elevada permitiu concluir que essa clientela apresentou acentuada necessidade de cuidados, indicando o NAS como um bom instrumento para gerenciar recursos humanos de enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Unidade de Terapia Intensiva. Cuidados de enfermagem.

 

7  - O cuidado intensivo oferecido ao paciente no ambiente de unidade de terapia intensiva

Marli Terezinha Stein Backes; Alacoque Lorenzini Erdmann; Andreas Büscher; Dirce Stein Backes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 689-696

Resumo Download

Estudo qualitativo, partiu da questão: como se dá o cuidado intensivo oferecido ao paciente no ambiente de Unidade de Terapia Intensiva? Teve como objetivo compreender o cuidado intensivo oferecido ao paciente no ambiente de Unidade de Terapia Intensiva Adulto. O método utilizado foi a Grounded Theory. Realizou-se 39 entrevistas com 47 sujeitos diferenciados (pacientes, profissionais da saúde, gestores, profissionais dos serviços de apoio, familiares) de três Unidades de Terapia Intensiva Adulto, em Florianópolis/SC, Santa Maria/RS e Pelotas/RS, Brasil, entre junho de 2009 a setembro de 2010. A teoria "Sustentando a vida no ambiente complexo de cuidados em Unidade de Terapia Intensiva", foi delimitada por oito categorias, das quais será focalizada neste artigo a categoria "Cuidando e monitorando o paciente continuamente". Conclui-se que o cuidado intensivo requer um cuidado integral com os pacientes, que vai além do cuidado técnico e inclui as dimensões física, emocional, espiritual e social do ser humano.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Cuidados intensivos. Humanização da assistência. Relações profissional-paciente. Unidades de terapia intensiva.

 

8  - Obstinação terapêutica em unidade de terapia intensiva: perspectiva de médicos e enfermeiros

Karla Cristiane Oliveira Silva; Alberto Manuel Quintana; Elisabeta Albertina Nietsche

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 697-703

Resumo Download

O tema obstinação terapêutica ainda é insuficientemente estudado no Brasil, sobretudo pela enfermagem. Este estudo objetivou compreender as representações sociais de médicos e enfermeiros sobre o investimento excessivo no paciente terminal em Unidade de Terapia Intensiva Adulto. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, exploratório-descritiva, fundamentada na Teoria das Representações Sociais. Os dados foram coletados por meio de entrevista focalizada e observação participante e interpretados pela análise de conteúdo. A seleção de cinco enfermeiros e oito médicos para concederem as entrevistas ocorreu por conveniência, a partir das escalas de serviço. Concluiu-se que estes profissionais constroem suas representações sociais sobre obstinação terapêutica partindo dos pedidos obstinados da família do paciente terminal para instituir medidas fúteis; das dificuldades de tomadas de decisão e da ausência de critérios quanto aos investimentos; e do receio das repercussões ético-legais em relação às decisões tomadas.

Palavras-chave: Futilidade médica. Morte. Enfermagem. Medicina. Unidade de Terapia Intensiva.

 

9  - Desconfortos vividos no cotidiano de familiares de pessoas internadas na UTI

Kátia Santana Freitas; Fernanda Carneiro Mussi; Igor Gomes Menezes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 704-711

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa qualitativa que objetivou conhecer os desconfortos vividos no cotidiano de familiares de pessoas internadas na unidade de terapia intensiva (UTI). Foi realizada na UTI geral de um hospital público, em Salvador-BA, no segundo semestre de 2009. Nove familiares de pessoas internadas foram entrevistados. Empregou-se a técnica de análise da Teoria Fundamentada em Dados. Os resultados mostraram que a interação das famílias com a ameaça à vida de um de seus membros na UTI produziu, como desconforto central, a descontinuidade da vida cotidiana, a qual foi caracterizada por quatro categorias: vivendo a angústia da possibilidade de perda, vivendo uma cisão na vida familiar, sofrendo mudanças na vida social e profissional, tendo dificuldade para cuidar de si. Tais desconfortos podem ser minimizados com abordagem multiprofissional sensível às demandas das famílias e apoio de sua rede social.

Palavras-chave: Família. Enfermagem familiar. Cuidados de conforto. Relações familiares.

 

10  - Sítios assistenciais em unidade de terapia intensiva e relação do nursing activities score com a infecção hospitalar

Claudia Maria Silva Cyrino; Magda Cristina Queiroz Dell'Acqua

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 712-718

Resumo Download

O Sistema de Classificação de Pacientes tornou-se essencial na prática gerencial e assistencial do enfermeiro. Este estudo analisou a implantação de Sítios Assistenciais na Unidade de Terapia Intensiva Adulto como forma de organização e classificação de pacientes, bem como suas implicações na qualidade do cuidado de acordo com o Nursing Activities Score e a relação com a Infecção Hospitalar. Trata-se de um estudo quantitativo, prospectivo, descritivo e transversal. A coleta foi realizada de julho a outubro de 2010. A amostra foi constituída por 214 pacientes, a maioria do sexo masculino, de neurocirurgia e com idade média de 57 anos. O Nursing Activities Score médio foi de 71,72%. Com relação à Infecção Hospitalar antes e após a implantação, houve redução nas taxas de pneumonia, porém, a carga de trabalho de enfermagem permaneceu constante. Ficou evidenciada a importância da utilização do Nursing Activities Score como indicador e da implantação de novas formas de classificação de pacientes para melhorar a organização da assistência.

Palavras-chave: Carga de trabalho. Enfermagem. Organização e administração. Unidades de Terapia Intensiva.

 

11  - Discursos de enfermeiros sobre humanização na unidade de terapia intensiva

Fernanda Duarte da Silva; Isis de Moraes Chernicharo; Rafael Celestino da Silva; Márcia de Assunção Ferreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 719-727

Resumo Download

Pesquisa qualitativa, cujo objetivo foi identificar elementos da prática dos enfermeiros de terapia intensiva que dificultam a implementação da humanização da assistência, analisando-os à luz da Política Nacional de Humanização. Realizaram-se entrevista semiestruturada com 22 enfermeiros de uma unidade de terapia intensiva e análise temática de conteúdo. O usuário, a família e a equipe integram a prática cotidiana de cuidados, mas os dispositivos da humanização contidos na Política, como visita aberta, ambiência, acolhimento, interação com a equipe multiprofissional, oficinas e grupos de trabalho, não são efetivamente implementados para eles. Há dificuldades que indicam necessidade de investimentos na formação e na gestão institucional e do cuidado, de modo que a política de humanização seja efetivamente implantada na unidade de terapia intensiva.

Palavras-chave: Unidades de terapia intensiva. Enfermagem. Cuidados de enfermagem. Humanização da assistência.

 

12  - Expressão não verbal do paciente no cuidado: percepção do enfermeiro em unidade cardiointensiva

Ana Maria Cunha Bax; Sílvia Teresa Carvalho de Araújo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 728-733

Resumo Download

Este estudo trata da percepção de enfermeiros relativa à observação, à identificação e à análise da comunicação não verbal para traduzir a reação e o sentimento do paciente. Realizado em 2009 em um hospital no Rio de Janeiro com quatorze enfermeiros.
RESULTADOS: A comunicação não verbal foi citada no banho no leito (12%), pré-operatório (12%), pós-operatório (12%), admissão (12%), punção venosa (12%), visita familiar (8%), preparo de material (3%), dissecção venosa (3%), aspiração (3%), cardioversão (3%); 18% das enunciações não atendidas referem-se a situações de medo da morte (pré-operatório) e à incapacidade diante do abandono familiar. Os autores destacam que 7% dos pensamentos são representados por palavras, 38%, pela paralinguagem e 55%, pelos sinais corporais.
CONSIDERAÇÕES: o enfermeiro observa, identifica e analisa a CNV para traduzir a reação, o sentimento do paciente e as necessidades a serem atendidas pelo cuidado.

Palavras-chave: Enfermagem. Unidades de cuidados coronarianos. Comunicação não verbal.

 

13  - Emergindo a complexidade do cuidado de enfermagem ao ser em morte encefálica

Aline Lima Pestana; Alacoque Lorenzini Erdmann; Francisca Georgina Macêdo de Sousa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 734-740

Resumo Download

O estudo objetivou desvelar a complexidade do cuidado de enfermagem ao ser em morte encefálica. Utilizaram-se como referenciais teórico e metodológico o pensamento complexo e a Grounded Theory, respectivamente. Os dados foram coletados em um hospital universitário do nordeste brasileiro, de dezembro de 2010 a junho de 2011, por meio de entrevistas não estruturadas. A amostra teórica constituiu-se de 12 enfermeiros, distribuídos em três grupos amostrais. O fenômeno "Desvelando relações e interações múltiplas do ser enfermeiro na complexidade do cuidado ao ser em morte encefálica" foi delimitado por cinco categorias. Neste artigo, foi abordada a categoria "Emergindo a complexidade do cuidado de enfermagem ao ser em morte encefálica". O estudo evidenciou que o cuidado ao ser em morte encefálica é caracterizado por desordem e incertezas, fazendo com que o enfermeiro vivencie sentimentos diversos e ambivalentes. A sua complexidade está em compreender a sua singularidade e dialogicidade.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Morte encefálica. Enfermeiros. Cuidados intensivos. Pesquisa qualitativa.

 

14  - O enfermeiro e o cuidar da criança com câncer sem possibilidade de cura atual

Ana Claudia Moreira Monteiro; Benedita Maria Rêgo Deusdará Rodrigues; Sandra Teixeira de Araújo Pacheco

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 741-746

Resumo Download

O estudo objetivou analisar compreensivamente o cuidado do enfermeiro à criança hospitalizada portadora de doença oncológica fora de possibilidade de cura atual. A fenomenologia sociológica de Alfred Schutz fundamentou a análise possibilitando a apreensão desse cuidado como uma conduta humana. Os sujeitos foram 12 enfermeiros do setor de internação pediátrica de um hospital público federal especializado em oncologia, do município do Rio de Janeiro, cuja aprovação no CEP deu-se com o Registro nº 43/ 11. As falas foram captadas no período de junho a julho de 2011, com a entrevista fenomenológica guiada pela questão orientadora: O que você tem em vista quando cuida de crianças fora de possibilidade de cura atual? Na análise compreensiva surgiram duas categorias: conforto e minimização da dor. A partir dessas ações direciona-se o cuidar para o familiar ali presente, com o intuito de apoiá-lo, proporcionando atitudes de carinho, afeto e respeito.

Palavras-chave: Enfermagem oncológica. Cuidado da criança. Cuidados paliativos.

 

15  - Epidemiologia do trauma raquimedular em emergências públicas no município do Rio de Janeiro

Talami Sayole Costa Santos; Raphael Mendonça Guimarães; Samyra Fábregas Boeira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 747-753

Resumo Download

O objetivo do presente estudo foi avaliar as taxas de mortalidade por trauma raquimedular (TRM) e estimar padrões diferenciados de características das internações hospitalares por TRM em hospitais públicos municipais e estaduais no município do Rio de Janeiro. Foram analisados dados do SIH-SUS sobre valor médio das internações, média de permanência, proporção de internações e taxa de mortalidade de hospitais municipais e estaduais, no período de 1996 a 2011. Em relação ao valor gasto nas internações, média de permanência e número de internação, a rede estadual apresentou um maior comparativo em relação à rede municipal. Já em relação à mortalidade dos pacientes, os hospitais estaduais tiveram uma menor taxa de mortalidade. As evidências apontadas proporcionarão reflexões sobre a distribuição dos casos, taxa de mortalidade e o tipo de atendimento demandado, contribuindo para a organização da rede assistencial de emergências do município do Rio de Janeiro.

Palavras-chave: Trauma. Coluna vertebral. Serviços médicos de emergência. Epidemiologia descritiva. Enfermagem.

 

16  - Desvelando o cuidado de enfermagem ao paciente transplantado hepático em uma unidade de terapia intensiva

Maria Cristina Leite Araújo Borges; Lucilane Maria Sales da Silva; Maria Vilaní Cavalcante Guedes; Joselany Áfio Caetano

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 754-760

Resumo Download

Pesquisa exploratória com abordagem qualitativa realizada em uma unidade de terapia intensiva cirúrgica de um hospital universitário de Fortaleza-CE, Brasil, com o objetivo de compreender a percepção da equipe de enfermagem sobre as ações de cuidado implementadas em uma UTI pós-operatória que atende a pacientes submetidos a transplante hepático. Participaram 20 profissionais de enfermagem. Utilizaram-se entrevistas semiestruturadas e observação sistemática. Os resultados apontaram que o cuidado de enfermagem ao transplantado hepático envolve aspectos técnicos e psicossociais amplos, necessitando de conhecimento e experiência. Observou-se que, muitas vezes, o cuidado de enfermagem foi aceito como resultante de uma prescrição médica, e não de uma avaliação individualizada do enfermeiro. Considera-se que a enfermagem precisa apropriar-se de instrumentos próprios da profissão para fortalecer o cuidado autônomo, individual e holístico.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Enfermagem. Transplante de fígado. Terapia intensiva.

 

17  - Alterações fisiológicas da morte encefálica em potenciais doadores de órgãos e tecidos para transplantes

Sarah Gabriel Freire; Izaura Luzia Silvério Freire; Juliana Teixeira Jales Menescal Pinto; Quinidia Lúcia Duarte de Almeida Quithé de Vasconcelos; Gilson De Vasconcelos Torres

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 761-766

Resumo Download

Objetivou-se descrever as alterações fisiológicas da morte encefálica em potenciais doadores de órgãos e tecidos para transplantes. Estudo exploratório descritivo com dados prospectivos e abordagem quantitativa realizado nas unidades de emergência e terapia intensiva adulto de um hospital de Pernambuco no período de abril a outubro de 2011. A população constou de 32 potenciais doadores de órgãos e tecidos para transplantes. Após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa, os dados foram coletados, tabulados e analisados pela estatística descritiva pelo software SPSS 15.0 e apresentados em forma de tabelas. As alterações fisiológicas foram: hipotensão arterial (100%), hipotermia (75,0%), hipernatremia (62,5%), diabetes insipidus (37,5%), hiperglicemia (32,3%), infecção (25,0%), hipertensão arterial (9,4%) e úlcera de córnea (3,1%). Acredita-se que o conhecimento dessas alterações possibilita à equipe de saúde direcionar o cuidado ao potencial doador segundo as suas necessidades e, assim, manter o órgão/tecido viável para transplante.

Palavras-chave: Enfermagem. Obtenção de tecidos e órgãos. Morte encefálica.

 

18  - Equipe de enfermagem e detecção de indicadores de agravamento em pacientes de pronto-socorro

Vivian Carnier Jorge; Mayckel da Silva Barreto; Ana Lúcia Mendes Ferrer; Elia Aparecida Quirino Santos; Hellen Carla Rickli; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 767-774

Resumo Download

O estudo objetivou descrever como a equipe de enfermagem atuante em um pronto-socorro (PS) de um hospital-escola percebe os sinais e sintomas sugestivos de agravamento no quadro clínico de pacientes em observação no setor. Pesquisa exploratóriodescritiva de natureza qualitativa, realizada com 38 profissionais da equipe de enfermagem. Os dados foram coletados por meio de entrevistas semiestruturadas realizadas em local reservado no PS, as quais foram gravadas e transcritas na íntegra e, depois, submetidas à Análise de Conteúdo do tipo temática. Dos discursos emergiram três categorias, que descreveram a forma como a equipe de enfermagem reconhece e atua durante as situações emergenciais e as dificuldades que impedem o satisfatório monitoramento dos pacientes. Concluiu-se que a equipe de enfermagem necessita aprofundar as discussões sobre sinais e sintomas sugestivos de agravamento de pacientes em unidades de PS para que a assistência seja realizada de maneira conjunta e precocemente.

Palavras-chave: Enfermagem em emergência. Cuidados de enfermagem. Serviços médicos de emergência. Sinais e sintomas.

 

19  - Grau de dependência de cuidado: pacientes internados em hospital de alta complexidade

Raquel Gvozd; William Tiago de Oliveira; Sabine Jenal; Marli Terezinha Oliveira Vannuchi; Maria do Carmo Lourenço Haddad; Fernanda Cristina Fortes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 775-780

Resumo Download

Estudo descritivo transversal com abordagem quantitativa, que objetivou categorizar os pacientes atendidos em unidade de internação de um hospital terciário, quanto à complexidade assistencial e o grau de dependência. O instrumento utilizado contempla doze áreas do cuidado, e classifica os pacientes nas seguintes categorias: cuidado intensivo, semi-intensivo, alta dependência, intermediário e mínimo. Observou-se que 68% da amostra eram do sexo masculino e 32%, do feminino, com mediana de idade de 51,97 anos; 34,9% dos pacientes estavam restritos ao leito e 32,8% apresentavam limitação de movimentos; 44,8% apresentaram presença de solução de continuidade na pele envolvendo tecido subcutâneo e músculo, 29,9% necessitavam cuidados de alta dependência. O estudo mostrou a insuficiência de leitos de UTI, com necessidade da reestruturação da rede de saúde. Pacientes necessitando de cuidados intensivos estão internados em unidades não especializadas, provocando sobrecarga de trabalho para a equipe de saúde e impossibilitando uma assistência de qualidade.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Cuidados intensivos. Avaliação em enfermagem. Pacientes internados. Classificação.

 

20  - Imposições e conflitos no cotidiano das famílias de crianças com doença crônica

Vanessa Medeiros da Nóbrega; Altamira Pereira da Silva Reichert; Kenya de Lima Silva; Simone Elizabeth Duarte Coutinho; Neusa Collet

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 781-788

Resumo Download

Estudo descritivo-exploratório com abordagem qualitativa com o objetivo de identificar as imposições e os conflitos enfrentados no cotidiano pelas famílias de crianças com doença crônica. Os dados foram coletados entre novembro de 2008 e janeiro de 2009 mediante entrevistas semiestruturadas realizadas em um hospital público, referência no tratamento de doença crônica, com três famílias residentes no município de João Pessoa - PB, e processados a partir da análise temática. Os resultados apontam que os conflitos e imposições no cotidiano da família envolvem o abandono do emprego, ocasionando desequilíbrio financeiro; redução/interrupção dos momentos de lazer; incompreensão social e familiar; sobrecarga do cuidador principal; desestruturação familiar e relacionamentos fragilizados com repercussão negativa em toda família. Aponta-se a necessidade de os profissionais de saúde conhecerem o contexto de vida da criança com doença crônica e sua família, a fim de obterem elementos para um planejamento adequado de superação dos percalços decorrentes da doença.

Palavras-chave: Doença crônica. Família. Enfermagem pediátrica. Criança.

 

21  - Ventilação mecânica: evidências para o cuidado de enfermagem

Yarla Cristine Santos Jales Rodrigues; Rita Mônica Borges Studart; Ítalo Rigoberto Cavalcante Andrade; Maria do Carmo de Oliveira Citó; Elizabeth Mesquita Melo; Islene Victor Barbosa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 789-795

Resumo Download

Este estudo objetivou avaliar o conhecimento dos enfermeiros sobre ventilação mecânica nas unidades de terapia intensiva (UTIs) de um hospital de referência em Fortaleza. Trata-se de um estudo transversal, quantitativo. A amostra foi constituída por 43 enfermeiros, com aplicação de questionário. A coleta de dados ocorreu em fevereiro e março de 2011. Os dados foram transcritos e tabulados no programa Excel, organizados em tabelas, interpretados e fundamentados com base na literatura pertinente. A maioria dos sujeitos é do sexo feminino (88,4%) e não especialistas em UTI (79,0%); o tempo de atuação em UTI prevaleceu de zero a cinco anos (48,8%). A avaliação da ciclagem do ventilador mecânico a volume não foi satisfatória, 65,1%. A participação do enfermeiro é mínima na definição de parâmetros, extubação, desmame e aspiração. Conclui-se que o enfermeiro necessita ampliar o seu conhecimento em ventilação mecânica, e os programas de treinamentos nesta área devem ser incentivados pelas instituições de trabalho, no intuito de qualificar a assistência de enfermagem a estes pacientes.

Palavras-chave: Enfermagem. Ventilação mecânica. Unidade de terapia intensiva.

 

22  - Experiências de doentes críticos com a ventilação mecânica invasiva

Cristian Dornel; lesGabriele Brito de Oliveira; Camila Rose G.B. Schwonkep; José Richard de Sosa Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 796-801

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi conhecer as experiências vividas por pacientes que fizeram uso de ventilação mecânica invasiva em Unidades de Terapia Intensiva de dois hospitais do extremo sul do Brasil. A presente pesquisa foi conduzida na perspectiva qualitativa, sendo realizada com 10 pacientes que salientaram suas principais dificuldades e necessidades durante o período em que fizeram uso de ventilação mecânica invasiva. Os resultados apontam que as dificuldades relatadas relacionaram-se especialmente com a presença da via aérea artificial, sendo elas: sensação de sufocamento, náuseas, lesões decorrentes do tubo endotraqueal, acúmulo de secreções no tubo endotraqueal e cavidade oral e afonia. Além disso, os pacientes referiram necessidades de comunicação, sede e alterações da rotina pessoal. Os achados deste estudo elucidaram a vivência do paciente crítico, mediante esse recurso invasivo, trazendo elementos importantes a serem considerados para o cuidado de enfermagem.

Palavras-chave: Respiração artificial. Terapia intensiva. Enfermagem.

 

23  - Eficácia de estratégias educativas para ações preventivas da pneumonia associada à ventilação mecânica

Fernanda Alves Ferreira Gonçalves; Virginia Visconde Brasil; Ruth Minamisava; Carlos Roberto Caixeta; Lizete Malagoni de Almeida Cavalcante Oliveira; Jacqueline Andréia Bernardes Leão Cordeiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 802-808

Resumo Download

Objetivou-se determinar a eficácia de estratégia educativa para melhorar o desempenho da equipe de enfermagem na realização de procedimentos preventivos da pneumonia associada à ventilação mecânica. Ensaio clínico controlado não randomizado, conduzido em 2011, em uma unidade de terapia intensiva de Goiânia-Goiás, com a equipe de enfermagem alocada nos grupos intervenção (n=24) e comparação (n=11). Trinta dias após workshops (intervenção), os grupos foram sistematicamente observados usando-se checklist sobre montagem dos ventiladores, posicionamento da cabeceira, mudança de decúbito, uso de equipamentos de proteção individual, higiene brônquica e oral, verificação da pressão do cuff e instalação da sonda enteral. Cada procedimento foi utilizado como unidade de análise e desfecho. A intervenção foi eficaz para higienização da língua (51%), montagem do ventilador (43%) e ordem correta tubo-nariz-boca na higiene brônquica (13%). Estudos em diferentes cenários poderão confirmar a eficácia da estratégia analisada (workshop), assim como identificar outras estratégias educativas úteis para prevenção da pneumonia associada à ventilação mecânica.

Palavras-chave: Pneumonia associada à ventilação mecânica. Educação continuada. Enfermagem.

 

24  - Educação em saúde: planejamento e execução da alta em uma unidade de terapia intensiva neonatal

Elisabeta Albertina Nietsche; Aline Dalla Nora; Márcia Gabriela Rodrigues de Lima; Janilene Camara Bottega; Eliane Tatsch Neves; Vera Lúcia Sosmayer

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 817-823

Resumo Download

Objetivou-se compreender a percepção dos profissionais de saúde e pais em relação ao planejamento e efetivação da alta do recém-nascido da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Trata-se de uma pesquisa exploratório-descritiva, com abordagem qualitativa, cuja coleta de dados foi realizada por meio de entrevista semiestruturada em 2011. Os participantes da pesquisa foram oito profissionais da saúde e treze pais de recém-nascidos. Para análise dos dados utilizou-se a Análise de Conteúdo. Os resultados apontam que a alta hospitalar dos neonatos é focada no restabelecimento das condições fisiológicas; as orientações de cuidado ao recém-nascido são passadas aos pais pelo enfermeiro de forma rápida e acontecem apenas no momento da alta. Concluiu-se que é necessária ampliação das estratégias de educação em saúde no processo de alta hospitalar, para os pais de neonatos, pela equipe de saúde em sua rotina de trabalho, visando melhor planejamento e continuidade do cuidado prestado.

Palavras-chave: Alta do paciente. Recém-nascido. Educação em saúde. Enfermagem.

 

REVISÃO

25  - Atenção paliativa oncológica em unidade de terapia intensiva: um estudo da produção científica da enfermagem

Ana Carolina Abeid Mendonça; Marléa Chagas Moreira; Vilma de Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2012;16(4): 817-823

Resumo Download

O estudo teve como objetivo analisar a produção científica da enfermagem na atenção paliativa oncológica em unidades de terapia intensiva. Pesquisa exploratória, descritiva, retrospectiva e bibliográfica de 23 artigos produzidos de 2000 a 2010. O referencial teóricometodológico foi a Metodologia de Categorização Epistemológica para a Pesquisa na Enfermagem com ênfase na constituição do tema ou problema da pesquisa. Os resultados indicam que o conhecimento produzido concentra-se no âmbito internacional, setorizado predominantemente na unidade de terapia intensiva adulto. A análise dos temas focalizados indica a apreensão do fenômeno na esfera subjetiva, na ótica dos enfermeiros como sujeitos/consciência do conhecimento para apreensão de situações de enfermagem relacionadas às estratégias e obstáculos à implantação da atenção paliativa oncológica nesse cenário, além das contribuições da atenção paliativa oncológica para clientes e familiares. As repercussões demonstradas nos aspectos epistemológicos destacados possibilitam afirmar que a assistência de enfermagem a pessoas com câncer avançado sem possibilidades de cura na Unidade de Terapia Intensiva é permeada por desafios que requerem investigações para subsidiar critérios e estratégias para atuação da equipe de enfermagem para essa clientela.

Palavras-chave: Enfermagem oncológica. Cuidados paliativos. Unidades de terapia intensiva. Pesquisa em enfermagem.

 

© Copyright 2017 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1