ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Notícias

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem completa 20 anos

Nos dias 29 e 30 de novembro de 2017, no espaço do X SINPEn, estaremos celebrando os 20 anos da...

Informação 1

A Escola Anna Nery Revista de Enfermagem está filiada ao Committee on Publication on Ethics (COPE)

Informação 3

Taxas de Publicação e Tradução de Artigos
Mais Notícias

Volume 17 , Número 2 , Abr/Jun - 2013

EDITORIAL

1  - As implicações de ser um doutorando em enfermagem no contexto da internacionalização do conhecimento

Rafael Celestino da Silva; Maria Corina Amaral Viana

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 207-210

Download

 

PESQUISA

2  - Conhecimento e prática de acadêmicos de enfermagem sobre cuidados com portadores de feridas

Adriano Menis Ferreira; Marcelo Alessandro Rigotti; Silvana Barbosa Pena; Dioner da Silva Paula; Iara Barbosa Ramos; Vanessa Damiana Menis Sasaki

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 211-219

Resumo Download

O presente estudo teve como objetivo identificar o conhecimento, a prática e fontes de informações de graduandos de enfermagem sobre o cuidado a portadores de feridas. Trata-se de estudo quantitativo com delineamento descritivo-exploratório realizado com 68 graduandos de enfermagem do 9º período de uma Universidade Pública do estado de Mato Grosso do Sul. A coleta foi realizada com duas turmas nos anos de 2008 e 2009. Os dados foram coletados por um questionário adaptado e validado. Somente 6 (54,5%) itens alcançaram acertos acima de 50%. Desses, 4 (36,3%) não chegaram a 70% de acertos. Apenas 2 (11,1%) itens foram respondidos corretamente por todos os acadêmicos. Constatou-se que a maioria dos acadêmicos não utiliza fontes de informações para atualização sobre o assunto. Os resultados demonstraram que o nível de conhecimento sobre o cuidado a portadores de feridas é baixo e, portanto, investimentos no ensino de graduação do referido curso são necessários.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Avaliação. Cicatrização de feridas. Estudos transversais.

 

3  - Acessibilidade da estrutura física hospitalar para a prática da higienização das mãos

Maria Fernanda do Prado; Talita Priscila Scomparin Hartmann; Leône Alberto Teixeira Filho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 220-226

Resumo Download

A higienização das mãos é o procedimento mais simples e eficaz na prevenção e controle das infecções relacionadas à assistência à saúde. Contudo, a adesão a esta prática é excessivamente baixa. Considera-se a infraestrutura inadequada dos serviços de saúde um dos fatores relacionados à baixa adesão. Diante disso, conduziu-se um estudo observacional e transversal para avaliar a infraestrutura hospitalar para a prática da higienização das mãos. Os sujeitos e a fonte de informação foram médicos, enfermeiros e a estrutura das unidades de um hospital da região noroeste do Paraná. Utilizou-se para a coleta de dados um instrumento estruturado e, para a análise, a estatística descritiva. Os insumos e equipamentos, tais como pias e dispensadores para a prática da higienização das mãos, eram limitados. Existem falhas na infraestrutura para a prática da higienização das mãos, o que pode comprometer a qualidade da assistência e a segurança do paciente.

Palavras-chave: Lavagem das mãos. Serviços de saúde. Estrutura dos serviços. Infecção hospitalar.

 

4  - Reforma psiquiátrica brasileira: conhecimentos dos profissionais de saúde do serviço de atendimento móvel de urgência

Diego Bonfada; Jacileide Guimarães; Francisco Arnoldo Nunes de Miranda; Andiara Araújo Cunegundes de Brito

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 227-233

Resumo Download

Objetivou-se identificar os conhecimentos dos profissionais de saúde do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Natal sobre a Reforma Psiquiátrica brasileira. As informações foram coletadas por meio de entrevistas semiestruturadas realizadas com 24 profissionais de saúde lotados na instituição. As entrevistas foram transcritas e submetidas à técnica da análise temática, que revelou três categorias de análise: internação do sujeito em crise como demanda social e familiar; Reforma Psiquiátrica: legislação e realidade no SAMU-Natal; e Reforma Psiquiátrica brasileira como promotora de desospitalização. Os profissionais demonstraram compreensões deturpadas e reducionistas da Reforma Psiquiátrica brasileira e, em sua maioria, não deram credibilidade ao atual modelo de atenção à saúde mental pautado no tratamento psicossocial, remetendo suas falas à necessidade de internamento dos pacientes psiquiátricos. Nesse sentido, percebemos que o modelo hospitalocêntrico e excludente concebido pela psiquiatria clássica ainda permanece vivo no ideário desses profissionais como referência para a assistência às urgências psiquiátricas.

Palavras-chave: Saúde mental. Emergências. Psiquiatria. Serviços de saúde.

 

5  - Perfil sociodemográfico e clínico de dependentes químicos em tratamento: análise de prontuários

Fernanda Carolina Capistrano; Aline Cristina Zerwes Ferreira; Thaise Liara Silva; Luciana Puchalski Kalinke; Mariluci Alves Maftum

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 234-241

Resumo Download

Pesquisa descritiva transversal realizada em uma unidade de reabilitação de um hospital psiquiátrico com o objetivo de caracterizar o perfil sociodemográfico e clínico de dependentes químicos em tratamento. Foram coletados dados de 350 prontuários referentes ao ano de 2010. A média de idade dos pacientes foi de 35,8 anos: 39,4% eram solteiros; 67,3% estudaram até o ensino fundamental; e 45,1% eram desempregados. A média de idade do primeiro consumo de drogas ocorreu antes dos 18 anos: 54,9% eram dependentes de álcool e 43,7%, de crack; 79,6% utilizavam mais de uma substância; 99,4% faziam uso diário; 13% apresentavam algum tipo de comorbidade psiquiátrica e 30,1%, comorbidades clínicas; 69% tinham familiares envolvidos com drogas, e desses, 48,3% eram pais, com destaque para o álcool em 86% dos casos. A dependência química atinge diversas idades, iniciando precocemente na adolescência, e ocasiona significativas alterações no âmbito biológico, familiar, social e ocupacional.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde Mental. Transtornos relacionados ao uso de substâncias.

 

6  - Representação social de enfermeiros de centros de atenção psicossocial em álcool e drogas (CAPS AD) sobre o dependente químico

Divane de Vargas; Marina Nolli Bitten; Fernanda Mota Rocha; Márcia Aparecida Ferreira de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 242-248

Resumo Download

Estudo exploratório de abordagem qualitativa que objetivou identificar as representações sociais de enfermeiros de serviços especializados em álcool e outras drogas sobre o dependente químico. Os sujeitos foram 16 enfermeiros de 13 serviços localizados na cidade de São Paulo-SP. Os dados foram coletados por meio de entrevistas as quais foram gravadas e analisadas de acordo com o referencial da Teoria de Representações Sociais. Os resultados evidenciaram que, na representação dos enfermeiros, os dependentes químicos são indivíduos acometidos por uma doença, que têm dificuldade de limites, são manipuladores e responsáveis pelo desenvolvimento da dependência. Conclui-se que as representações desses profissionais são calcadas no senso comum, e apontam-se estratégias para o enfrentamento dessa problemática e a mudança dessas representações.

Palavras-chave: Serviços comunitários de saúde mental. Enfermagem. Drogas ilícitas. Alcoolismo.

 

7  - Vivenciando o conjunto de circunstâncias que influenciam na significação da alta hospitalar: estudo de enfermagem

Raquel Silva de Paiva; Glaucia Valente Vala

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 249-255

Resumo Download

A presente discussão é parte integrante da dissertação de mestrado intitulada: "Ressignificando a alta hospitalar e percebendo-se como o cuidador familiar: um estudo de enfermagem", vinculada à Escola de Enfermagem Anna Nery. Teve como objeto o significado da alta hospitalar para a família do cliente com sequelas do acidente vascular cerebral. O objetivo traçado para esta discussão foi: discutir o contexto vivido pelo cuidador familiar, considerando o duelo de sentimentos, de manifestações, de atitudes e de práticas. Foram adotados o referencial teórico do Interacionismo e o método Teoria Fundamentada nos Dados. O estudo foi realizado em um hospital público municipal. Os atores sociais foram cuidadores familiares de vítimas de um acidente vascular. A partir da análise das categorias, o fenômeno revela o entendimento do conjunto de circunstâncias que acompanham o acontecimento e que, ao se articularem, interferem no significado que os familiares concedem à alta hospitalar.

Palavras-chave: Cuidados de enfermagem. Enfermagem familiar. Acidente vascular cerebral. Alta do paciente

 

8  - Preservação da fístula arteriovenosa: ações conjuntas entre enfermagem e cliente

Alessandra Guimarães Monteiro Moreira; Sílvia Teresa Carvalho de Araújo; Thalita Souza Torchi

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 256-262

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi identificar os cuidados dos clientes em tratamento hemodialítico com o local da punção para a preservação da fístula arteriovenosa. Estudo qualitativo, descritivo-exploratório, que incluiu 17 clientes do Hospital Universitário (RJ) com doença renal crônica de qualquer etiologia, maiores de 18 anos de idade, de ambos os sexos, tendo como acesso a fístula arteriovenosa há, no mínimo, seis meses. Como resultados, obteve-se que 100% dos entrevistados conhecem a necessidade de cuidar e manter a via de punção pérvia; 42% já tiveram algum tipo de intercorrência na fístula, destacando-se a dor no membro e a perda do frêmito; 29% realizam compressa de gelo em casa, após a hemodiálise; 17% afirmaram que, a qualquer acontecimento diferente ou anormal, conversam com a equipe médica e de enfermagem. Concluiu-se que a enfermeira que orienta o cliente para a preservação do acesso necessita perceber indícios não verbais que apontem fragilidades no desempenho de papéis para o autocuidado.

Palavras-chave: Enfermagem. Comunicação. Diálise renal. Fístula arteriovenosa.

 

9  - Análise dos óbitos evitáveis de menores de cinco anos no município de Maringá-PR

Denise Albieri Jodas; Maria José Scochi; Jessica Batistela Vicente; Andréa Guimarães Colucci

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 263-270

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi analisar os óbitos de menores de cinco anos por doenças evitáveis ocorridos em 2008 no município de Maringá, PR. Estudo quantitativo, descritivo, com 41 óbitos. Como instrumento norteador de coleta de dados, utilizou-se o formulário de investigação do Comitê de Prevenção do Óbito Infantil e Fetal. Dos 41 casos encontrados, 65,9% representaram óbitos neonatais, 24,4% pós-neonatais e 9,7%, de criança com mais de um ano; destes, 90,2% óbitos foram considerados evitáveis, sendo 64,9% neonatais, 27,0% pós-neonatais e 8,1% na idade acima de um ano. Quanto às medidas de evitabilidade, percebeu-se que as atividades de prevenção foram as mais encontradas entre as possibilidades de redução do óbito, com 59,5%, seguidas de ações de diagnóstico e tratamento precisos, com 35,1%. Conclui-se que a maioria dos óbitos evitáveis tem relação direta com a assistência à gestante no pré-natal e no parto, demonstrando a necessidade de instituir uma prática efetiva e de qualidade.

Palavras-chave: Atenção primária à saúde. Avaliação em saúde. Vigilância de evento sentinela.

 

10  - Uso de chupeta e aleitamento materno exclusivo

Marcela de Oliveira Demitto; Luciana Olga Bercini; Robson Marcelo Rossi

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 271-276

Resumo Download

Estudo quantitativo cujos objetivos foram comparar o tempo de Aleitamento Materno Exclusivo (AME) entre os grupos de idade de início do uso da chupeta e verificar a presença de associação entre o uso da chupeta e a interrupção precoce do AME. A amostra foi de 362 crianças cujas mães realizaram o pré-natal na atenção básica de saúde de Maringá, 2009. Utilizaram-se a análise ANOVA não paramétrica de Kruskal-Wallis, qui-quadrado e razão de chances. Mais da metade das crianças não fazia uso de chupeta; entre as que usavam, em 26,51% dos casos, ela foi introduzida no primeiro mês. Não foi encontrada diferença significativa entre o tempo de AME e as faixas de idade de início do uso da chupeta; no entanto, encontrou-se significância entre o grupo de crianças que não usaram chupeta com os demais grupos (p<0,05). Houve associação significativa entre o uso da chupeta e o desmame precoce (p<0,05; OR=3,2).

Palavras-chave: Aleitamento materno. Chupetas. Desmame. Enfermagem.

 

11  - Alta hospitalar e o cuidado do recém-nascido prematuro no domicílio: vivência materna

Mirna Albuquerque Frota; Priscilla Furtado Ribeiro da Silva; Stephani Ribeiro de Moraes; Elis Mayre da Costa Silveira Martins; Edna Maria Camelo Chaves; Carlos Antônio Bruno da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 277-283

Resumo Download

Objetivou-se conhecer a percepção da mãe sobre a alta hospitalar e o cuidado do recém-nascido prematuro no domicílio após a primeira semana de alta. Pesquisa descritiva, de abordagem qualitativa, com uso da entrevista semiestruturada para coleta de dados, desenvolvida no ambulatório de seguimento do prematuro (follow-up) do Hospital da Rede Pública Estadual de Fortaleza, em outubro e novembro de 2011. As participantes foram nove mães de recém-nascido prematuro após primeira semana de alta. Aplicou-se análise do conteúdo. Os resultados apontaram para as categorias: Orientações sobre o cuidado com o prematuro durante a alta hospitalar; Sentimentos e dificuldades com a chegada do bebê no domicílio; e Apoio familiar no cuidado do prematuro. O estudo evidenciou que algumas mães não receberam orientações da equipe multiprofissional da neonatologia acerca do cuidado bebê após alta hospitalar, reforçando que elas levam o bebê para o domicílio sem estar preparadas para a nova realidade.

Palavras-chave: Enfermagem neonatal. Cuidado do lactente. Alta do paciente. Relações profissional-família.

 

12  - Cuidado da criança com anomalia congênita: a experiência da família

Bruna Aparecida Bolla; Stéphany Noujain Fulconi; Marja Rany Rigotti Baltor; Giselle Dupas

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 284-290

Resumo Download

O prognóstico de sobrevida de crianças com anomalia congênita vem apresentando melhora; deste modo, é importante conhecer a vivência da família ao aceitar e inserir essa criança na sociedade. Entretanto, os profissionais da saúde, dentre eles o enfermeiro, ainda têm dificuldades relacionadas ao acompanhamento e orientação da família. O objetivo deste trabalho foi conhecer a experiência da família no cuidado à criança portadora de anomalia congênita. O referencial teórico utilizado foi o Interacionismo Simbólico, e o método, a Narrativa. Das experiências vivenciadas, o momento do diagnóstico foi considerado um dos que causa maior sofrimento à família. Após esse período, o enfrentamento diário para a saúde e bem-estar da criança tornou-se objetivo fundamental. Concluiu-se que a assistência à família deve se basear em uma rede de apoio que a acolha principalmente no momento do diagnóstico e durante as especificidades do cuidado à criança.

Palavras-chave: Anormalidade congênita. Enfermagem. Família. Criança.

 

13  - Automedicação em crianças de zero a cinco anos: fármacos administrados, conhecimentos, motivos e justificativas

Paulo Celso Prado Telles Filho; Assis do Carmo Pereira Júnior

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 291-297

Resumo Download

Realizou-se a análise dos fármacos administrados, conhecimentos, motivos e justificativas dos pais e/ou responsáveis em relação à automedicação em crianças. Trata-se de um estudo descritivo, desenvolvido em uma Estratégia de Saúde da Família de um município do interior do estado de Minas Gerais, do qual fizeram parte pais e/ou responsáveis pelas crianças em faixa etária de zero a cinco anos, no período de um mês, atingindo o quantitativo de 50 indivíduos. Destacaram-se a autoadministração dos fármacos Dipirona, Paracetamol e xaropes expectorantes. Foram registrados os conhecimentos errôneos 32(64%), seguidos dos parciais 11(22%) e corretos 7(14%). Como motivos, foram constatados os sintomas de febre, com 29 (58%) dos relatos e as justificaticas foram o costume de administrar tais medicamentos e o fato de já estarem disponíveis no domicílio. Faz-se necessária a implementação de estratégias objetivando conscientizar os pais e/ou responsáveis acerca dos problemas oriundos da automedicação.

Palavras-chave: Erros de medicação. Automedicação. Criança. Enfermagem. Família.

 

14  - Perfil de casais que optam pelo parto domiciliar assistido por enfermeiras obstétricas

Iara Simoni Silveira Feyer; Marisa Monticelli; Roxana Knobel

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 298-305

Resumo Download

Esta pesquisa exploratório-descritiva foi desenvolvida com o objetivo de identificar as características sociodemográficas de casais que optam pelo domicílio como local para a ocorrência do parto. Participaram 25 casais que elegeram os serviços de uma equipe de enfermeiras obstétricas que assiste a partos domiciliares, em Florianópolis-SC. As informações foram obtidas por meio dos registros em prontuários dos atendimentos prestados pelas enfermeiras e de entrevistas semiestruturadas com os casais praticantes do parto domiciliar planejado, tendo sido realizada análise descritiva do perfil obtido. Identificou-se que a maioria dos casais era de pessoas com formação superior, relacionamento estável, que residiam em casa própria e tinham estabilidade profissional. Grande parte dos participantes não era natural de Florianópolis e alguns casais vieram de outras cidades para que o parto ocorresse nesta cidade. Foi possível concluir que a opção pelo parto em casa está atrelada à revalorização do ambiente doméstico, e não a um resgate do passado.

Palavras-chave: Parto domiciliar. Enfermagem obstétrica. Características da população.

 

15  - Processo de empoderamento feminino mediado pela qualificação para o trabalho na construção civil

Maria Celeste Landerdahl; Letícia Becker Vieira; Laura Ferreira Cortes; Stela Maris de Mello Padoin

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 306-312

Resumo Download

Pesquisa qualitativa, exploratório-descritiva que objetivou conhecer as repercussões do Programa de Extensão Universitária Mulheres Conquistando Cidadania no cotidiano de mulheres participantes. Foi desenvolvida em um município do interior do Rio Grande do Sul/Brasil. Participaram do estudo 13 mulheres egressas do Programa referido. As entrevistas semiestruturadas foram realizadas nos meses de janeiro a agosto/2011. Da análise de conteúdo temática destacou-se a categoria: processo de empoderamento a partir da participação no Programa Mulheres Conquistando Cidadania. Identificaram-se a construção de confiança, a mudança significativa na postura e o modo de pensar das mulheres em relação a sua autopercepção, conhecimento e poder de decisão. Constataram-se transformações na forma de pensar os papéis sociais de mulheres e homens a partir de referenciais de cidadania e empoderamento. Conclui-se que tal experiência, tanto no que se refere à Extensão quanto à presente pesquisa, constitui-se uma temática atual e necessária na área de saúde da mulher.

Palavras-chave: Enfermagem. Saúde da mulher. Empoderamento. Trabalho feminino.

 

16  - Entre o êxito e a frustração com a sistematização da assistência de enfermagem

Karen Cristina Urtado Casafus; Magda Cristina Queiroz Dell'Acqua; Silvia Cristina Mangini Bocchi

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 313-321

Resumo Download

Pesquisa qualitativa orientada pelos referenciais teórico-metodológicos: Interacionismo Simbólico e Grounded Theory para compreender o processo planejamento-implementação da Sistematização da Assistência de Enfermagem (SAE), segundo dois grupos amostrais: enfermeiros e auxiliares/técnicos de enfermagem de um hospital universitário, e desenvolver uma síntese dos modelos teóricos representativos dessas experiências. A saturação teórica configurou-se mediante a análise da 24ª entrevista não diretiva de 12 enfermeiros e de 12 técnicos de enfermagem, lotados em unidades de internação. Da análise emergiram dois modelos teóricos, cuja síntese originou o terceiro, intitulado "Entre o êxito e a frustração com a operacionalização da SAE: recursos humanos como componente determinante para a visibilidade do enfermeiro no processo de trabalho". Este modelo desvela o déficit de recursos humanos, impulsionando o enfermeiro a realizar uma SAE ilusória, e perpetuando um processo cíclico de sofrimento, por vivenciar a invisibilidade de sua práxis no processo de trabalho.

Palavras-chave: Processos de enfermagem. Enfermagem. Planejamento de assistência ao paciente. Recursos humanos.

 

17  - Série histórica de custos com terapia de substituição renal no município do Rio de Janeiro (1995-2009)

Genesis de Souza Barbosa; Raphael Mendonça Guimarães; Marluci Andrade Conceição Stipp

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 322-327

Resumo Download

Objetivou-se avaliar a tendência temporal do custo total de terapia de substituição renal e a proporção entre custo e solicitações de Autorizações de Procedimentos Ambulatoriais de Alta Complexidade/Custo no município do Rio de Janeiro, entre 1995 e 2009, em totais e segundo prestador. Estudo quantitativo, descritivo, tipo série temporal. Utilizaram-se informações referentes aos valores e quantidades de autorizações de procedimentos de alta complexidade para terapia de substituição renal por ano, disponíveis no DATASUS, coletadas entre fevereiro e março de 2011. Observou-se tendência crescente para o custo total e o total de autorizações destes procedimentos (y=3,8414x + 16,904, R2=0,9665 e y=14519x + 299719, R2=0,8835, respectivamente). Há uma diferença estatisticamente significativa (p<0,001) da variação da tendência quando comparados os serviços públicos e os privados. Conclui-se que há uma tendência em programar cada vez mais serviços nos hospitais públicos, tornando crescente a demanda por profissionais qualificados para atuação na área.

Palavras-chave: Epidemiologia. Terapia de substituição renal. Planejamento em saúde.

 

18  - Perfil de saúde de pacientes acometidos por insuficiência cardíaca

Guilherme Abner Sousa Almeida; Jesislei Bonolo do Amaral Teixeira; Elizabeth Barichello; Maria Helena Barbosa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 354-360

Resumo Download

O estudo objetivou caracterizar os clientes com diagnóstico de Insuficiência Cardíaca (IC), segundo o modelo de Campo de Saúde, identificando fatores de risco. O estudo, com abordagem quantitativa, foi realizado por meio de entrevista com 37 pacientes com diagnóstico médico de IC; utilizou-se questionário semiestruturado baseado no modelo de "Campo de Saúde". A média de idade dos pacientes foi de 60±15 anos, com predominância do sexo feminino (59,5%) e da hipertensão arterial (75,7%). O consumo de bebidas alcoólicas e o tabagismo são praticados por, respectivamente, 13,5% e 21,6% dos pacientes. Os doces e refrigerantes são consumidos diariamente por 21,6% dos pacientes. O diagnóstico de IC é desconhecido por 75,7% dos pacientes e 40,5% procuram os serviços de saúde apenas em casos de urgência. Os determinantes da saúde que compôem o Campo de Saúde indicaram um meio propício para o surgimento da IC, prejudicando a qualidade de vida da população.

Palavras-chave: Insuficiência cardíaca. Fatores de risco. Estilo de vida.

 

19  - Inserção no mercado de trabalho: trajetória de egressos de um curso de graduação em enfermagem

Bruna Helena de Jesus; Diana Coelho Gomes; Lia Beatriz Bortolotto Spillere; Marta Lenise do Prado; Bruna Pedroso Canever

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 336-345

Resumo Download

Trata-se de um estudo exploratório-descritivo, com abordagem qualitativa, que teve como objetivo analisar a contribuição do processo de formação crítico-criativa na inserção dos Enfermeiros no mercado de trabalho. A coleta de dados deu-se em agosto e setembro de 2011, por meio de entrevistas semiestruturadas, realizadas com 15 egressos do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que se graduaram nos últimos dois anos antecedentes a esse estudo e que estão inseridos no mercado de trabalho. Os resultados demonstram que o desenvolvimento de competências para a liderança, gestão de pessoas, relações interpessoais e o preparo para a docência, durante a graduação, são elementos facilitadores da inserção no mercado de trabalho. Diante dos obstáculos, os egressos sentiram-se estimulados a dar continuidade ao processo de aprendizado, conscientizando-se da importância da educação permanente como ferramenta para novas possibilidades no mercado de trabalho e fundamental para mudança da realidade.

Palavras-chave: Mercado de trabalho. Educação em Enfermagem. Educação superior. Enfermagem.

 

20  - As relações familiares e o nível de sobrecarga do cuidador famliar

Maria Fernanda Manoel; Elen Ferraz Teston; Maria Angélica Pagliarini Waidman; Maria das Neves Decesaro; Sonia Silva Marcon

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 346-353

Resumo Download

Estudo descritivo, de abordagem qualitativa, realizado com o objetivo de conhecer o significado de ser cuidador e a relação com o nível de sobrecarga em cuidadores familiares de doentes crônicos. Os dados foram coletados em julho de 2011 por meio de entrevista semiestruturada e aplicação da Escala de Sobrecarga de Zarit. Os informantes foram 10 cuidadores de usuários de um Programa de Acompanhamento Domiciliar da cidade de Londrina-Paraná. O escore médio obtido com a aplicação da escala foi de 54,6 pontos, o que indica sobrecarga moderada. Da análise das falas emergiram quatro categorias, as quais permitem identificar que o significado de ser cuidador está relacionado com o tipo de relação familiar construída ao longo da vida e com o grau de sobrecarga que experimentam. Conclui-se a necessidade de se reconhecer que os cuidadores familiares precisam de orientações e, acima de tudo, de cuidados, com vistas a minimizar o estresse experienciado.

Palavras-chave: Família. Enfermagem. Doença crônica. Cuidadores.

 

21  - Diagnósticos de enfermagem no pós-operatório de mastectomia

Maria Helena Baena de Moraes Lopes; Adriana Alves de Moura; Sueli Raso; Tatiana Giovanelli Vedovato; Maria Andréia Silva Ribeiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 354-360

Resumo Download

O objetivo desse estudo foi identificar os diagnósticos de enfermagem, no período pós-operatório de mastectomia, entre mulheres internadas em uma Unidade de Internação em Oncologia de um hospital de ensino público do interior paulista. Tratou-se de um estudo descritivo e retrospectivo, realizado em prontuários de mulheres submetidas a mastectomia. Os dados foram coletados por meio de um instrumento contendo: dados sociodemográficos, dados sobre a doença, diagnósticos de enfermagem, prescrição e evolução de enfermagem. Foram analisados 185 prontuários. Os cinco diagnósticos de enfermagem mais frequentes foram: Risco de Infecção (95,1%), Ansiedade (48,6%), Medo (41,6%), Dor Aguda (14,5%) e Mobilidade Física Prejudicada (11,3%). Conclui-se que diagnósticos que exigem uma abordagem psicossocial para serem identificados como Distúrbio na Imagem Corporal e Angústia Espiritual foram registrados com baixa frequência, sendo mais frequentes aqueles de âmbito biomédico.

Palavras-chave: Enfermagem oncológica. Diagnóstico de enfermagem. Saúde da mulher.

 

22  - Estresse da equipe de enfermagem do corpo de bombeiros no atendimento pré-hospitalar móvel

Richiére dos Santos Pereira Salvador; Bárbara Alcântara de Souza de Almeida Silva; Márcia Tereza Luz Lisboa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 361-368

Resumo Download

A pesquisa teve como objeto de estudo o estresse evidenciado no trabalho da equipe de Enfermagem do Corpo de Bombeiros no Atendimento Pré-Hospitalar Móvel. Os objetivos foram: identificar os estressores presentes nessa atividade profissional e analisar a repercussão do estresse na saúde desses profissionais.Caracterizou-se como um estudo qualitativo descritivo-exploratório, envolvendo 10 profissionais. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevista gravada eletronicamente, utilizando-se de instrumento semiestruturado. Após transcrição das entrevistas, os aspectos semelhantes e as diferenças encontradas foram agrupados em Categorias de Análise. Confirmou-se que esses profissionais são submetidos a constante estresse, tendo seus hábitos de vida alterados, com repercussão na saúde. Sugere-se que os problemas identificados sejam estudados de maneira a criar estratégias com a finalidade de gerar melhores condições de trabalho para esses profissionais.

Palavras-chave: Estresse ocupacional. Saúde do trabalhador. Enfermagem. Assistência pré-hospitalar. Bombeiros.

 

REFLEXÃO

23  - Reflexão sobre a legitimidade da autonomia da enfermagem no campo das profissões de saúde à luz das ideias de Eliot Freidson

Maria Lígia dos Reis Bellaguarda; Maria Itayra Padilha; André de Faria Pereira Neto; Denise Pires; Maria Angélica de Almeida Peres

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 369-374

Resumo Download

O estudo teve o objetivo de refletir acerca da Enfermagem como profissão da saúde à luz da teorização de Eliot Freidson para as profissões. Abordaram-se as credenciais para uma ocupação ser reconhecida como profissão, relacionando-as com as características da enfermagem, especialmente no Brasil. Na abordagem freidsoniana destacam-se como credenciais de profissão a expertise, a autonomia e a autorregulação. A enfermagem é analisada enfatizando a sua responsabilidade por uma gama de fazeres realizados com base em conhecimentos científicos, a necessidade de formação específica para o exercício da profissão, a disponibilidade de saberes e o reconhecimento do Estado do credenciamento formal de proteção aos membros da profissão. Conclui-se que a enfermagem é uma profissão da saúde, com papel fundamental para a transformação da realidade da saúde e que necessita investir no convencimento da sociedade acerca de sua utilidade enquanto profissão voltada às necessidades de saúde das pessoas.

Palavras-chave: Enfermagem. Autonomia profissional. Sociologia. Prática profissional.

 

RELATO DE EXPERIÊNCIA

24  - O trabalho de campo etnográfico em instituição de longa permanência para idosos

Tatiane Michel; Maria Helena Lenardt

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 375-380

Resumo Download

O estudo teve como objetivo relatar o desenvolvimento do trabalho de campo etnográfico em uma instituição de longa permanência para idosos. Trata-se de relato de experiência enfatizando os aspectos metodológicos desta vivência por meio de ferramentas originárias de estudos culturais antropológicos. Apresentam-se os caminhos metodológicos adotados ao longo do desenvolvimento da coleta, registro e análise das informações, utilizando a observação participante e entrevista etnográfica. Seguiu-se o padrão cíclico do método etnográficoproposto por Spradley e McCurdy, no qual os dados obtidos foram repetidamente confirmados e aprofundados por outras observações e entrevistas. As técnicas utilizadas mostraram-se valiosas para a revelação antropológica. As vivências no cotidiano da ILPI foram momentos ricos em aprendizado e investigação, percebendo a amplitude da influência que as dimensões culturais têm no cotidiano e comportamentos humanos. O desenvolvimento da habilidade do olhar antropológico entre os profissionais de Enfermagem pode aperfeiçoar as práticas de saúde.

Palavras-chave: Assistência de longa duração. Cultura. Pesquisa em Enfermagem

 

25  - Vivenciando a classificação internacional de práticas de enfermagem em saúde coletiva: relato de experiência

Kisna Yasmin Andrade Alves; Cilene Nunes Dantas; Pétala Tuani Candido de Oliveira Salvador; Rodrigo Assis Neves Dantas

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2013;17(2): 381-388

Resumo Download

Objetivou-se realizar um relato de experiência acerca da construção de roteiros para consultas de Enfermagem utilizando-se os Diagnósticos de Enfermagem na perspectiva da Classificação Internacional de Práticas de Enfermagem em Saúde Coletiva articulada à Sistematização da Assistência de Enfermagem. Para tanto, foram desenvolvidos, no período de 2007 a 2008, quatro encontros vivenciais em uma instituição de ensino superior do Rio Grande do Norte, com 146 participantes, sendo duas educadoras. Os encontros visaram ao aprofundamento teórico acerca da temática e à construção dos roteiros para nortear as consultas realizadas pelos educandos. Constataram-se resultados positivos, os quais provam a viabilidade da utilização deste instrumento, e negativos, o que indica a deficiência da formação dos profissionais na perspectiva da sistematização da assistência no contexto da Atenção Primária à Saúde. Assim, a classificação das práticas é uma atividade inovadora em saúde coletiva importante para pesquisa e o ensino, pois revela potencialidades como os diagnósticos e intervenções de Enfermagem.

Palavras-chave: Processos de enfermagem. Enfermagem em saúde pública. Prática profissional. Atenção primária à saúde.

 

© Copyright 2017 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1