ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Notícias

Informação 1

A Escola Anna Nery Revista de Enfermagem está filiada ao Committee on Publication on Ethics (COPE)

Informação 3

Taxas de Publicação e Tradução de Artigos
Mais Notícias

Volume 10 , Número 3 , Jul/Set - 2006

EDITORIAL

1  - Intercâmbio científico

Maria Catarina Salvador da Motta

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 359-361

Download

 

FAC-SÍMILE

2  - Apresentação

Antônio José de Almeida Filho; Lúcia Helena Silva Corrêa Lourenço; Fernando Rocha Porto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 362-369

Download

 

PESQUISA

3  - O estado de alerta: um exploratório com o corpo de bombeiros

Rosa Maria Bracini Gonzáles; Carmem Lúcia Colomé Beck; Joanita Cechin Donaduzzi; Lílian Medianeira Coelho Stekel

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 370-377

Resumo Download

Este estudo, inspirado na tese de doutorado de Beck¹, com os enfermeiros que atuam em unidades críticas, teve como objetivo identificar a presença e caracterizar o Estado de Alerta nos trabalhadores do Corpo de Bombeiros, bem como estabelecer relações entre doenças provenientes do trabalho e Estado de Alerta, além de identificar estratégias de intervenção sugeridas pelos trabalhadores para melhorar sua qualidade de vida. Estes desenvolvem atividades submetidos a eventos situacionais inesperados nos quais a carga física e psíquica pode predispor o Estado de Alerta. Caracteriza-se como uma pesquisa da área humano-social, exploratória, com abordagem qualitativa que envolveu 24 trabalhadores. Para a coleta de dados, realizou-se entrevista semi-estruturada, composta por questões gerais e específicas. Na análise dos dados, foram mapeados o Estado de Alerta e sua relação com doenças identificadas pelos trabalhadores, apontando a necessidade de mudanças que favoreçam a melhoria da qualidade de vida no trabalho.

Palavras-chave: Nível de alerta. Enfermagem. Satisfação no trabalho. Qualidade de vida

 

4  - O estilo de vida do cliente com hipertensão arterial e o cuidado com a saúde

Enéas Rangel Teixeira; Alinny Rodrigues Lamas; Juliana da Costa e Silva; Ronivaldo Menegussi de Matos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 378-384

Resumo Download

Esta pesquisa tem como objetivo descrever os componentes da história de vida do sujeito que influenciam o cuidado com a saúde. A pesquisa é quantitativa, e sua amostragem é de 220 clientes adultos e idosos de uma Unidade de Saúde de Niterói-RJ. Quatro temáticas foram analisadas: características do grupo, hábitos de vida, comportamentos aditivos e estado emocional. 50% dos clientes tinham entre 50 e 70 anos; 38%, mais de 70 anos. 81% eram do sexo feminino. 65% possuíam o 1º grau incompleto. 54% não praticavam atividades físicas. 46% dos sujeitos já fizeram uso de tabaco. 37% fizeram uso de bebida alcoólica. 41% dos sujeitos consideravam-se tranqüilos, e 59% apresentavam transtornos emocionais. 27% não realizavam atividades de lazer. O estilo de vida é fundamental para a promoção e manutenção da qualidade de saúde, e isso requer estratégias de trabalhos adequadas aos aspectos psicossociais do sujeito.

Palavras-chave: Estilo de Vida. Atenção à Saúde. Pressão Arterial. Hipertensão. Enfermagem

 

5  - A implantação da "Política de Saúde Ocupacional para Servidores Públicos": histórias construídas na UFRJ

Washington Ramos Castro; Sheila Nascimento Pereira de Farias

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 385-392

Resumo Download

O presente estudo apresenta aspectos relevantes relacionados às construções da saúde do trabalhador na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em toda a sua existência. Abordagem especial foi dada aos aspectos da construção que levaram a Divisão de Saúde do Trabalhador da UFRJ a ser uma das entidades parceiras na implementação das "Normas Regulamentadoras de Seguridade Social e de Saúde dos Servidores Públicos Federais Civis no Rio de Janeiro". Trata-se de um levantamento histórico bibliográfico, baseado em fontes primárias e secundárias, que abordou um período de 85 anos da história desta Universidade, em que, inicialmente, não havia um serviço de atendimento à saúde do trabalhador, e também os aspectos políticos de sua criação e desenvolvimento, assim como os desdobramentos práticos e efetivos, decorrentes dos avanços e retrocessos ocorridos no desenvolvimento histórico da atenção à saúde do trabalhador nesta Universidade.

Palavras-chave: Saúde Ocupacional. Enfermagem. História. Saúde Pública

 

6  - O trabalho noturno e a prática de enfermagem: uma percepção dos estudantes de enfermagem

Marcia Tereza Luz Lisboa; Marcia Moreira De Oliveira; Lidiane Dias Reis

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 393-398

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa cadastrada no Núcleo de Pesquisa em Enfermagem e Saúde do Trabalhador (NUPENST) EEAN/UFRJ. O serviço noturno vem trazendo conseqüências muitas vezes prejudiciais para a saúde do trabalhador. Este estudo objetivou identificar a percepção do acadêmico de enfermagem sobre o trabalho noturno e analisá-la em relação à influência desse plantão na saúde do trabalhador de enfermagem. Foi utilizado o referencial teórico Regis¹, Pitta², Fischer et al.³ Estudo quantitativo, onde participaram 67 acadêmicos de enfermagem de uma Universidade Pública. Utilizou-se um questionário. Concluiu-se que embora apenas a minoria dos acadêmicos de enfermagem tenha tido experiência com o trabalho noturno, a maioria conhece alguns efeitos negativos que podem ser ocasionados pelo trabalho noturno, porém muitas vezes os associam apenas aos aspectos fisiológicos. A pesquisa trouxe subsídios para que essas questões sejam tratadas ainda no Curso de Graduação em Enfermagem.

Palavras-chave: Estudantes de Enfermagem. Trabalho Noturno. Enfermagem

 

7  - Reinserção do trabalhador alcoolista: percepção, limites e possibilidades de intervenção do enfermeiro do trabalho

Marilurde Donato; Regina Célia Gollner Zeitoune

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 399-407

Resumo Download

O estudo de cunho descritivo com abordagem qualitativa teve como objetivos identificar o conhecimento do enfermeiro do trabalho sobre o alcoolismo e o trabalhador alcoolista; descrever e analisar a sua percepção acerca da reinserção deste trabalhador no contexto laboral; e discutir as suas possibilidades e limitações de intervenções em relação a este trabalhador'. Os dados foram obtidos por meio de entrevistas com roteiro semi-estruturado, realizadas nas empresas onde trabalhavam os 27 sujeitos do estudo. A análise temática das entrevistas permitiu identificar quatro categorias: o alcoolismo como doença; o estigma e o preconceito; a reinserção do trabalhador alcoolista; e possibilidades e limitações das intervenções de enfermagem do trabalho. Verificou-se que o grau de conhecimento do enfermeiro do trabalho influencia na sua percepção acerca do alcoolismo, na possibilidade de reinserção do trabalhador alcoolista, e ainda, nas intervenções destes profissionais.

Palavras-chave: Alcoolismo. Enfermagem do Trabalho. Saúde Pública

 

8  - Álcool e adolescência: o perfil de consumidores de um município do norte do Paraná

Glória Maria Assis Alavarse; Maria Dalva de Barros Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 408-416

Resumo Download

A presente pesquisa foi realizada com o objetivo de avaliar o consumo de álcool entre os adolescentes estudantes na faixa etária de 13 a 19 anos de um município do norte do Paraná. As informações foram obtidas através de um questionário aplicado nas escolas de ensino público e privado do município de Apucarana-Paraná, com 976 estudantes, e os dados foram processados no Programa Epi-Info 6.0. Os resultados mostram que 82,18% dos adolescentes entrevistados já experimentaram álcool, 66,39% iniciaram o uso entre 8 e 14 anos, 71,61% experimentaram em casa com os pais e 25% dos entrevistados já beberam até a embriaguez. Por isso, conclui-se que novas estratégias de intervenção são necessárias, envolvendo um trabalho multiprofissional com saúde, educação, segurança pública, esporte e lazer, por meio de ações preventivas de saúde, sistematizadas e contínuas, fortalecendo assim, suas relações.

Palavras-chave: Adolescente. Abuso de álcool. Incidência. Prevenção

 

9  - Prevalência de sobrepeso e obesidade em adolescentes masculinos nas macrorregiões do Brasil, 1980-2000

Vera Lucia de Vasconcelos; Tiago Maria Lapa; Eduardo Freese de Carvalho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 417-424

Resumo Download

O objetivo deste estudo foi determinar a prevalência e a tendência temporal do sobrepeso/obesidade em adolescentes brasileiros do sexo masculino. Métodos: Utilizou-se como fonte de informações o Banco de Dados do Exército Brasileiro. Esses dados foram coletados entre 1980 e 2000 e consta de 4.031.297 adolescentes entre 17 e 19 anos de idade. Foram realizados cinco cortes transversais, e quantificou-se a prevalência do sobrepeso/obesidade. Considerou-se sobrepeso o índice de massa corporal (IMC) entre 25 e 29,9 Kg/m2, e obesidade, IMC > 30 Kg/m2(OMS26). Em todos os estados brasileiros, a prevalência de sobrepeso foi maior que a de obesidade, apesar de a velocidade de incremento ter sido mais alta para obesidade. Ao ser comparada a prevalência do início (1980) com a do final do estudo (2000), observou-se, no Brasil, uma razão de prevalência de 2,58 para sobrepeso e de 8,18 para obesidade. As prevalências de sobrepeso/obesidade mostraram curvas ascensionais com tendência temporal crescente. As informações obtidas neste estudo apontam a necessidade de ações concretas para a prevenção de doenças crônicas em adultos jovens brasileiros.

Palavras-chave: Sobrepeso. Obesidade. Transição Nutricional. Epidemiologia. Saúde do Adolescente

 

10  - Aconselhamento pós-teste anti-HIV: análise à luz de uma teoria humanística de Enfermagem

Maria Alix Leite Araújo; Francisca Lucélia Ribeiro de Farias; Alanna Virgínia Brito Rodrigues

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 425-431

Resumo Download

Este trabalho analisa o aconselhamento pós-teste anti-HIV em Unidades Básicas de Saúde. Trata-se de um estudo qualitativo desenvolvido em Unidades Básicas de Saúde da Família de Fortaleza (UBASF). O trabalho de campo ocorreu pela observação do atendimento de 12 enfermeiros em consultas de pré-natal. O referencial teórico de análise foi a Teoria Humanística de Enfermagem de Paterson e Zderad visto que a Enfermagem, segundo a teoria, implica um tipo especial de encontro entre seres humanos. A análise baseou-se no conceito de diálogo, tendo como variáveis seus elementos estruturais: o encontro, o relacionamento, a presença e o chamado, e a resposta. Observou-se que a assistência às gestantes não atingiu o relacionamento EU-TU, ou seja, o relacionamento sujeito-sujeito, com a presença do diálogo genuíno. Prevaleceu o relacionamento EU-ISSO, sujeito-objeto. As consultas eram rápidas e puramente mecânicas, levando esses profissionais, em certos momentos, a fugirem de uma assistência humanizada.

Palavras-chave: Aconselhamento. Teoria de Enfermagem. Atenção Primária à Saúde

 

11  - Prematuridade entre recém-nascidos de mães com Amniorrexe Prematura

Fernanda Lima Batista Santos; Maria Ivoneide Veríssimo de Oliveira; Maria Gorete Andrade Bezerra

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 432-438

Resumo Download

Estudo descritivo realizado em maternidade pública de Fortaleza-CE, com objetivo de caracterizar a prematuridade entre recém-nascidos (RNs) internados na Unidade Neonatal em decorrência da amniorrexe prematura. Analisaram-se 37 recém-nascidos e suas mães. Dos RNs, foram analisados: grau de prematuridade, Apgar e necessidade de reanimação. Das mães: idade gestacional, realização de pré-natal, patologias na gestação e tipo de parto. Verificou-se que 35,1% nasceram prematuros e 29,7% com Apgar entre 0 e 6 no 1º minuto de vida, necessitando de reanimação. Quanto à idade gestacional, 35,1% apresentaram ruptura das membranas antes da 37ª semana, 5,4% não realizaram pré-natal, 67,5% compareceram a 2 a 5 consultas e 27,1% referiram 6 ou mais; 16,2% das mães apresentaram doença hipertensiva específica da gestação (DHEG), e 51,3% tiveram parto normal. Conclui-se que a prematuridade foi elevada, podendo representar importante causa de morbimortalidade neonatal, como também acarretar complicações clínicas e obstétricas para a mãe. A DHEG ainda representa um risco para a gravidez. É preciso que novos estudos sobre a temática sejam realizados para se conhecer a verdadeira magnitude do problema.

Palavras-chave: Prematuro. Mães. Gravidez. Idade Gestacional. Trabalho de Parto Prematuro

 

12  - A percepção da equipe de enfermagem sobre humanização do parto e nascimento

Flavia Carvalho Marque; Ieda Maria Vargas Dias; Leila Azevedo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 439-447

Resumo Download

Este trabalho se trata de uma pesquisa qualitativa de abordagem descritiva, que discute a percepção da equipe de enfermagem sobre a humanização do parto e nascimento. Participaram como depoentes do estudo profissionais da área de enfermagem que atuam em sala de parto de duas instituições públicas da cidade do Rio de Janeiro. A análise dos dados construída a partir dos depoimentos das participantes do estudo originou a construção das seguintes categorias: humanização no entendimento da equipe de enfermagem; práticas que a equipe de enfermagem considera humanizadoras; práticas que a equipe de enfermagem considera desumanizadoras; e a Enfermagem diante do tema humanização. Nas considerações finais, ficou evidenciada a diferença perceptiva das depoentes e a necessidade de mudança de atitude e postura dos profissionais de enfermagem diante da assistência ao parto e nascimento, reconhecendo sua importância como membro da equipe de saúde na assistência à mulher e ao neonato.

Palavras-chave: Enfermagem. Humanização da Assistência. Parto Humanizado. Nascimento a Termo

 

13  - A mulher no pós-parto domiciliar: uma investigação sobre essa vivência

Lucia Helena Garcia Penna; Joana Iabrudi Carinhanha; Raquel Fonseca Rodrigues

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 448-455

Resumo Download

Investigamos a vivência do pós-parto domiciliar pela mulher a partir de sua percepção acerca dos sentimentos, mudanças e situações desse período. Numa abordagem qualitativa, entrevistamos oito puérperas, entre o 15º e o 30º dias de pós-parto, atendidas nas consulta de enfermagem de revisão puerperal numa Unidade Básica de Saúde (UBS/SMS/RJ). A técnica utilizada na análise foi a de Análise de Conteúdo, na qual emergiu as seguintes categorias: Atendimento das expectativas, Situação das Relações Interpessoais, Situação da Relação Intrapessoal (sentimentos e sensações; relação com o corpo). Constatamos que as depoentes vivenciaram o pós-parto com satisfação, porém identificamos também uma desvalorização do ser mulher e do autocuidado em prol da atenção ao recém-nascido. Percebemos a importância da participação familiar no processo maternal e a realização de um acompanhamento pós-parto que aborde os reais sentimentos desse período, o resgate da autonomia sobre si mesmas e outros aspectos da subjetividade das puérperas.

Palavras-chave: Período Pós-parto. Saúde da Mulher. Habitação. Enfermagem

 

14  - Educação em saúde e mulheres idosas: promoção de conquistas políticas, sociais e em saúde

Maria do Livramento Fortes Figueiredo; Claudete Ferreira de Souza Monteiro; Benevina Maria Vilar Teixeira Nunes; Maria Helena Barros Araújo Luz

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 456-461

Resumo Download

Este estudo traz uma abordagem qualitativa sobre a Educação em Saúde e tem como objeto de estudo a descrição dos saberes e práticas adotados pelas mulheres idosas, sujeitos das ações de Educação em Saúde no Programa Terceira Idade em Ação (PTIA), pertencente ao Núcleo de Pesquisa e Extensão Universitária para a Terceira Idade (NUPEUTI) da Universidade Federal do Piauí (UFPI). A investigação teve como objetivos: conhecer saberes e práticas da mulher idosa decorrentes das ações de Educação em Saúde que possibilitem conquistas de autonomia e cidadania; discutir de que forma as integrantes da pesquisa vivenciam os saberes adquiridos por meio das ações de Educação em Saúde que favoreçam conquistas de autonomia e cidadania. Os dados foram agrupados em três categorias de análise. A primeira refere-se à participação da mulher idosa nas políticas públicas, revendo conceitos de cidadania; a segunda categoria abrange o social e a inserção da mulher idosa; e a terceira categoria ressalta a mulher idosa e as questões de saúde. O estudo mostra que a mulher idosa é capaz de aprender e agir, conquistando um novo lugar e significado para sociedade, exercendo plenamente sua cidadania.

Palavras-chave: Educação em Saúde. Saúde da Mulher. Envelhecimento. Autonomia Pessoal

 

15  - A história da enfermagem: presenças e ausências na enfermagem Uruguaia

Nidia Hernández Suárez

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 462-469

Resumo Download

O tema refere-se à história da enfermagem e sua relação com o desenvolvimento da profissão e com a atividade de pesquisar desde a etapa da profissionalização, no século dezenove, assim como à inserção da enfermagem na universidade.
OBJETIVO: A intenção é conhecer qual é a situação da História da Enfermagem Uruguaia como processo de pesquisa, quais os fatores que a incentivam e promovem e qual a sua incidência no desenvolvimento do pensamento da enfermagem. Trata-se de uma abordagem qualitativa no marco da uma sondagem exploratória dirigida a uma amostra intencional de 9 enfermeiras, sócias do Colégio de Enfermeiras do Uruguai. Mediante o envio, por meio eletrônico, de um instrumento-guia, obteve-se a resposta de 5 enfermeiras. Constata-se que a História da Enfermagem possui escassa representatividade devido à sua ausência nos currículos de graduação e pós-graduação, assim como pelo limitado número de publicações. Acrescenta-se informação valiosa que deve ser apreciada. Os conteúdos processados nos resultados orientam à realização de um estudo de maior dimensão e profundidade.

Palavras-chave: Enfermagem. História. Pesquisa

 

16  - A participação da enfermeira na campanha de erradicação da Varíola no Estado de São Paulo no período 1968-1973

Aildnize Geselli Santos; Maria Cristina Sanna

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 470-477

Resumo Download

A Campanha da Erradicação da Varíola (CEV) foi um movimento conduzido pela Organização Mundial de Saúde a partir de 1965, com o objetivo de erradicar a doença no mundo. No Brasil, ela foi coordenada pelo Ministério da Saúde, porém descentralizada em alguns estados, como no Estado de São Paulo. A incidência neste estado era alta, o que despertou o brio dos sanitaristas para a obtenção rápida de resultados. Para tanto, montou-se uma coordenação ligada ao secretário estadual da saúde, integrada por vários profissionais, dentre os quais a enfermeira. O presente trabalho objetiva descrever e analisar a participação dessas enfermeiras na CEV no Estado de São Paulo. Neste estudo de caráter histórico-social, que emprega documentos escritos oficiais da campanha, produzidos no período de 1968 a 1973, encontrou-se comprovação do envolvimento das enfermeiras no treinamento de vacinadores, na determinação de estratégias de cobertura da população e na coordenação da logística da campanha.

Palavras-chave: História. Enfermagem. Campanhas de Vacinação. Imunização. Varíola

 

17  - Uma história do processo de enfermagem nas publicações da Revista Brasileira de Enfermagem no período 1960-1986

Denise Faucz Kletemberg; Márcia Dalledone Siqueira; Maria de Fátima Mantovani

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 478-486

Resumo Download

Estudo de natureza histórica cujo objetivo é analisar a implementação do processo de enfermagem no Brasil, no período de 1960 a 1986. As fontes históricas compõem-se de 47 artigos selecionados na Revista Brasileira de Enfermagem, no período referido, que apresentam reflexões sobre a prática assistencial da época, relatos de experiências da aplicação do Processo de Enfermagem e os artigos de autoria de Wanda de Aguiar Horta. Os achados da análise dos artigos, contextualizados com aspectos político-econômicos apontam as causas das dificuldades encontradas pela categoria para implementação da metodologia da assistência de enfermagem, diante das exigências antagônicas do mercado de trabalho no período analisado. Portanto, as dificuldades e resistências experienciadas não couberam apenas à vontade dos profissionais, mas, sim, permearam-se pelos interesses antagônicos da sociedade brasileira.

Palavras-chave: Processos de Enfermagem. História da Enfermagem. Metodologia. Diagnóstico de Enfermagem. Cuidados de Enfermagem

 

18  - Panorama das políticas no setor saúde e a enfermagem na década de 1980

Rose Clair Ferro; Antonio José de Almeida Filho; Lucia Helena Silva Correa Lourenço

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 487-493

Resumo Download

Este artigo discute as transformações ocorridas nas políticas públicas de saúde na década de 1980 e os movimentos da Enfermagem para se adequar e formar profissionais com o perfil para atender as propostas do novo sistema de saúde que estava sendo implantado. A Enfermagem acompanhou, se engajou e direcionou a formação dos seus exercentes para atender as propostas do novo modelo. A ênfase em ações preventivas tornava relevante a participação da Enfermagem.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Enfermagem. Política de Saúde

 

19  - Mapeamento da acessibilidade do portador de limitação física a Serviços Básicos de Saúde

Luciana Rodrigues Vasconcelos; Lorita Marlena Freitag Pagliuca

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 494-500

Resumo Download

Reconhecendo os direitos dos portadores de limitação física no quesito acessibilidade, objetiva-se mapear as barreiras arquitetônicas de acesso aos serviços básicos de saúde. Estudo exploratório-descritivo, com amostra intencional de 12 unidades em município de médio porte. Coleta de dados por formulário tipo cheque-lista. Foi observado que a arquitetura externa dificulta ou impossibilita o acesso, pois as calçadas contêm obstáculos, ausência de rebaixamento de meio-fio, sinalização em pontos estratégicos e de estacionamento demarcado. Em contrapartida, a maioria das unidades possui rampas de acesso com corrimão e corredores com largura adequada. Balcões, mesas, assentos, telefones, bebedouros estão predominantemente a uma altura superior à preconizada, e os banheiros não oferecem espaço suficiente para transposição de cadeira de rodas; nestes não há barras horizontais, e a maioria das peças sanitárias está a uma altura inadequada. Tais barreiras são obstáculos para o usufruto, por parte dos portadores de limitação física, dos equipamentos de saúde disponibilizados à sociedade.

Palavras-chave: Estruturas de acesso. Pessoas Portadoras de Deficiência. Acesso aos Serviços de Saúde. Política de Saúde

 

ENSAIO

20  - Cuidar de pessoas com tetraplegia no ambiente domiciliário: intervenções de enfermagem na dependência de longo prazo

Ana Paula Scramin; Wiliam César Alves Machado

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 501-508

Resumo Download

O crescente índice de acidentes de trânsito e a violência urbana contribuem para o aumento de pessoas com seqüelas neurológicas graves na coluna vertebral, fenômeno com reflexos diretos na relação de dependência de suas vítimas com cuidados sistemáticos de enfermagem. O presente estudo tem como objetivo chamar a atenção para conhecimentos do âmbito da reabilitação que interessam à Enfermagem, de maneira a contribuir para a promoção do cuidado domiciliário de pessoas com lesão medular em nível cervical, envolvendo seus familiares e cuidadores. A coleta de dados fez-se por meio de um levantamento bibliográfico dos últimos 10 anos, mediante pesquisa nos bancos de dados Lilacs (1996-2006); Mediline (1996-2006), além de terem sido consideradas referências do estudo de origem. Efetuada a análise dos dados, conclui-se que é preciso ampliar nosso conhecimento sobre cuidado de longo prazo no contexto da reabilitação do cliente com lesão medular alta, para atender à demanda social, em especial compartilhando experiências cotidianas com cuidadores domiciliares.

Palavras-chave: Enfermagem em Reabilitação. Cuidado de Enfermagem. Pacientes Domiciliares. Tetraplegia. Promoção de Saúde

 

REFLEXÃO

21  - O trabalho em saúde no contexto hospitalar: processos e necessidades como subsídios para a formação profissional

Isa Maria Nunes; Maria Aparecida Vasconcelos Moura; Antenor Amâncio Filho; José Luiz Telles

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 509-513

Resumo Download

Apresenta reflexão teórica sobre o processo de trabalho em saúde e a contribuição do pensamento Marxista, para a temática. Parte da constatação de que esse processo é social, se conforma e se legitima na realização de trabalhos, ao mesmo tempo especializados e coletivos, fundamentados nos saberes dos profissionais envolvidos. Expõe elementos do processo de trabalho em saúde e discute a sua caracterização nos serviços de saúde, principalmente no contexto hospitalar. As contradições desse processo são realçadas, constatando-se que o mesmo tem-se conformado em um círculo de retroalimentação e apresentado dificuldades para identificar e responder às necessidades tanto da população quanto dos profissionais de saúde. Estes agentes precisam ser visibilizados como sujeitos históricos, ativos e inseridos em um contexto de trabalho permeado por dilemas e conflitos, vislumbrando-se, por meio de processos de formação profissional e inserção mais afinados com a realidade, a construção de relações de trabalho mais harmoniosas.

Palavras-chave: Processo de trabalho. Profissionais de saúde. Serviços Hospitalares

 

22  - Refletindo e questionando a política sanitária na América Latina: implicações na pesquisa em enfermagem comunitária, 1980 - 2000

Kelly Myriam Jiménez de Aliaga;Cinthya Patricia Ibarra González; Olga Lidia Banda González; María Guadalupe Vásquez Salazar; María Guadalupe Vásquez Treviño; Maria Ramona Medrano Martínez

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 514-523

Resumo Download

O OBJETO DO ESTUDO: a vinculação analítica e os processos intersectoriais e processos que incidem na política sanitária em América Latina, significado social e o cuidado de enfermagem comunitária.
OBJETIVOS: descrever a política sanitária; analisar a prática de enfermagem nos níveis diferentes de complexidade, atendimento, participação e discutir sua prática comunitária para a implementação da política sanitária.
O REFERENCIAL TEÓRICO, IDEOLOGIA: Thompson 1995, cultura: Geertz 1989. Reflexão analítica, dialética, na implementação de programas e das reformas, através de revisão documentaria e estudos. Investigação Qualitativa.
SUJEITOS: enfermeiras.
EVIDENCIARAM-SE: reformulações normativas verticais permanentes, realidade social com problemas convencionais, emergentes que alteram o bem estar comunitário.
NÓS CONCLUÍMOS QUE A ENFERMAGEM PRECISA, PESQUISAR CRITICAMENTE: normas sanitárias, o cuidado que oferece, sua interdisciplinaridade e interação social, protegendo direitos humanos diante das normas discriminadoras, situação conflitiva pelas incoerências entre diretrizes institucionais verticais e a autonomia profissional, na perspectiva de criar linhas de pesquisa na enfermagem de questionamento crítico da Política Sanitária em América Latina.

Palavras-chave: Enfermagem em Saúde Comunitária. Pesquisa em Enfermagem. Política da Saúde

 

23  - Interfaces da história da Enfermagem: uma potencial agenda de pesquisa

André de Faria Pereira Neto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 524-531

Resumo Download

Durante o século XX, o conhecimento histórico deixou de apresentar-se como uma relação de datas e fatos marcantes, colocados em ordem cronológica, para assumir uma feição crítica que parte de problemas do presente e busca analisá-los no passado. A História da Saúde passou igualmente por esta mudança. O objetivo deste artigo é apresentar, de forma sumária, alguns elementos presentes no debate historiográfico contemporâneo sobre História da Saúde, da Ciência, das Mulheres e das Profissões. A escolha destas áreas se justifica na medida em que elas são interfaces potenciais para a escrita da História da Enfermagem. Cada uma delas, da sua maneira, contribui para valorizar esta profissão, pois resgata sua memória e divulga sua história: partes imprescindíveis para a construção da identidade de qualquer profissão. Com isso, pretendemos sugerir que a produção histórica em Enfermagem leve em consideração esta controvérsia historiográfica e se inscreva nela de forma consciente e qualificada.

Palavras-chave: História da Enfermagem. História. Saúde

 

24  - História da Enfermagem: ensino, pesquisa e interdisciplinaridade

Maria Itayra Coelho de Souza Padilha; Miriam Susskind Borenstein

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 532-538

Resumo Download

Este texto é uma reflexão sobre a importância da História da Enfermagem para a pesquisa e para o ensino da Enfermagem. Discute sobre os objetos da História da Enfermagem tratados por enfermeiras brasileiras e de outros países, cujos estudos enfocam, na sua maioria, o período pós-Florence Nightingale. Apresenta também a importância da interdisciplinaridade para a realização dos estudos históricos, considerando a relação desta com as demais disciplinas. Conclui afirmando que a problematização em torno dos desafios e tendências futuras sobre o ensinar, aprender e pesquisar a História da Enfermagem para todos os níveis é uma possibilidade de reduzir as insuficiências neste campo de estudo e mobilizar tanto docentes quanto discentes e outros interessados para a importância deste tema.

Palavras-chave: História. História da Enfermagem. Enfermagem. Interdisciplinaridade

 

25  - De Florence Nightingale às perspectivas atuais sobre o cuidado de enfermagem: a evolução de um saber/fazer

Fátima Helena do Espírito Santo; Isaura Setenta Porto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 539-546

Resumo Download

O trabalho apresenta uma reflexão teórica sobre a evolução do cuidado de enfermagem a partir dos princípios nightingaleanos confrontados com as perspectivas atuais de alguns autores que vem abordando essa temática. Concluímos que as bases sólidas fincadas por Florence Nightingale estão permitindo à Enfermagem avançar em estudos que legitimam e fundamentam o cuidado enquanto essência do saber e fazer de enfermeiras e enfermeiros nos seus vários campos de atuação. Atualmente esses estudos apontam o cuidado como objeto de teorização em dimensões que aliam aspectos internos e externos à profissão, inserindo e explorando temas que antes eram velados, embora presentes no cotidiano da nossa prática, como o significado do corpo e suas formas de expressão na interação entre quem cuida e é cuidado.

Palavras-chave: Enfermagem. Tendências. Conhecimento. Cuidados de Enfermagem

 

ARTIGOS DE REVISÃO

26  - A resiliência como objeto de investigação na enfermagem e em outras áreas: uma revisão

Denise de Assis Corrêa Sória; Ivis Emília de Oliveira Souza; Marléa Chagas Moreira; Deyse Conceição Santoro; Maria de Fátima Batalha de Menezes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 547-551

Resumo Download

Estudo descritivo quantiqualitativo na modalidade de revisão sistemática em bases de dados, tendo, como descritores, Resiliência e Enfermagem. Os dados foram caracterizados pela freqüência em cada área de conhecimento. Objetivamos buscar, no catálogo do CEPEN e nas bases eletrônicas de dados BDENF, LILACS, MEDLINE, SCIELO, a resiliência como temática nas produções da Enfermagem, entre janeiro de 1993 e maio de 2004. A incidência foi encontrada nas Ciências Sociais. No MEDLINE, a maior concentração deu-se na Saúde Mental. No BDENF, sua abordagem é escassa. No SCIELO, a Psicologia concentrou os estudos sobre o tema. Dos 122 estudos analisados, a resiliência foi objeto em 6% do total dos estudos. Verificamos uma lacuna na utilização do conceito na área da Enfermagem Latino-Americana, fato que agrega valor ao estudo, contribuindo para um redimensionamento do cotidiano profissional.

Palavras-chave: Resiliência. Enfermagem. Pesquisa em Enfermagem

 

27  - Realização da episiotomia nos dias atuais à luz da produção científica: uma revisão

Paulo Alexandre de Souza São Bento; Rosangela da Silva Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 552-559

Resumo Download

A episiotomia é um procedimento cirúrgico realizado no períneo da mulher no momento do parto, feita por obstetras e enfermeiros obstetras. Atualmente tem sido empregada de forma rotineira, e esta prática vem sendo questionada. O presente estudo foi concebido a partir do levantamento bibliográfico da produção científica sobre episiotomia. Deu-se com busca eletrônica no banco de dados informatizado da LILACS. Foram levantados 60 estudos, sendo analisados 22 trabalhos sobre episiotomia especificamente, separados por décadas: 1980, 1990, e de 2000 a 2005. As discussões orientaram-se pela característica de estudo e do profissional que o produziu, e de que forma analisou a questão sobre a episiotomia. Conclui-se que a maioria dos estudos publicados sobre episiotomia foi elaborada por médicos, predominando os aspectos técnico-científicos e revelando-se o reflexo de uma formação cartesiana, com enfoque biologicista, também reflexo da visão política voltada à saúde da mulher, que ao longo dos anos foi definida como ser da reprodução, figura feita para o lar e para os filhos, ideologia impressa nos programas políticos que definiram a saúde deste grupo.

Palavras-chave: Saúde da Mulher. Enfermagem. Episiotomia

 

BIOGRAFIA

28  - A Enfermeira Lieselotte Hoeschl Ornellas e o surgimento da profissão de nutricionista

Pacita Geovana G. de S. Aperibense; Ieda de Alencar Barreira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 560-564

Resumo Download

Estudo de natureza histórico-social acerca da história de vida de uma Enfermeira pioneira na área de nutrição no Brasil.
OBJETO: a história de vida de Lieselotte Hoeschl Ornellas (LHO).
OBJETIVOS: elaborar nota biográfica e comentar sua contribuição profissional. Fontes primárias: documentos do Centro de Documentação da Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Cedoc/EEAN/UFRJ) e depoimentos por ela concedidos. Metodologia: os dados foram ordenados cronológica e tematicamente e analisados segundo os objetivos.
RESULTADOS: Lieselotte, aos 21 anos, recém-diplomada pela EAN, para atender às necessidades do currículo da Escola, foi indicada para fazer o curso de nutricionista. Mediante uma bolsa de estudos, estudou no Instituto Nacional de Nutrição Professor Escudero, na Argentina, no período 1940-1943. De volta à EAN, passou a lecionar as disciplinas de Nutrição e Dietética, chefiando, concomitantemente, o serviço de Nutrição do Hospital dos Servidores do Estado, considerado padrão para a América Latina. Realizou duas pós-graduações fora do país.
CONCLUSÃO: Durante 66 anos, LHO contribuiu singularmente para o desenvolvimento da Enfermagem e da Nutrição, motivo pelo qual foi incluída no banco de dados "Quem é Quem na História de Enfermagem Brasileira", do Nuphebras/EEAN.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Biografia. Nutrição

 

RELATO DE EXPERIÊNCIA

29  - Redescobrindo o Centro de Memória da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto: relato de experiência

Luciana Barizon Luchesi; Isabel Amélia Costa Mendes; Margarida Antonia Villar Luis; Toyoko Saeki

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 565-571

Resumo Download

Por meio de relato de experiência, apresenta-se a atuação de um grupo de docentes e alunos no processo de reorganização do Centro de Memória da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo no triênio 2002-2005. Após o resgate da criação do referido Centro, aborda-se sobre os procedimentos e atividades desenvolvidos na reorganização do Centro, em termos de coleção fotográfica, capacitação do grupo, promoção de eventos e inserção de atividades práticas para estimular o interesse dos alunos pela História da Enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. História da enfermagem. Memória. Arquivos. Educação em Enfermagem

 

30  - Um projeto interdisciplinar de controle de infecções hospitalares - passos para a implantação e possíveis desdobramentos

Maria Cristina Soares Rodrigues

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 572-579

Resumo Download

Este trabalho apresenta um projeto de extensão de enfermagem no controle de infecções hospitalares, desenvolvido em um hospital-escola. Tem como pressupostos a interação ensino-pesquisa-extensão e a integração universidade-comunidade. Trata-se de um relato de experiência que parte das bases teóricas que subsidiaram a elaboração da proposta, seguido da descrição dos objetivos da ação extensionista e dos agentes de atuação, o cenário da prática, as etapas de operacionalização e o sistema de avaliação do projeto, indicando seus componentes metodológicos e o financiamento da proposta. Os resultados nessa fase inicial de desenvolvimento do projeto apontam a necessidade de avanço e de inovação das atividades de ação contínua de enfermagem na vigilância de infecções hospitalares. Assim, essa experiência integradora e interdisciplinar contribuiu para a formação do futuro profissional enfermeiro (a), abriu canais de interlocução para o enriquecimento recíproco e estreitou a relação entre trabalho acadêmico e assistência à saúde.

Palavras-chave: Infecção Hospitalar. Controle de Infecções. Relações Interprofissionais. Enfermagem

 

31  - A utilização do lazer como estratégia para integração de familiares/acompanhantes em enfermaria de pediatria

Lucila Castanheira Nascimento; Paula de Siqueira Furquim; Ariane Ranzani Rigotti; Flávia Mendonça Rosa Luiz; Paula Saud de Bortoli; Silmara Gianoti

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 580-585

Resumo Download

O objetivo deste estudo é relatar a experiência de alunos de graduação em Enfermagem na implantação de um projeto de extensão que utiliza o lazer como estratégia de intervenção aos familiares ou outros acompanhantes de crianças hospitalizadas, numa clínica pediátrica de um hospital universitário do interior do estado de São Paulo. As atividades do grupo, que consistem na realização de trabalhos manuais, desenhos, artesanato, relaxamento, costura, oficinas pedagógico-educativas, dentre outras, foram desenvolvidas em dois encontros semanais, com duração mínima de duas horas cada. Trata-se da utilização do lazer não apenas para distração e passatempo, mas também para que, na busca de minimizar eventos negativos decorrentes do processo de hospitalização, os pais, outros familiares e acompanhantes de crianças e adolescentes internados possam se integrar, de forma criativa, ao processo de cuidado destes clientes.

Palavras-chave: Pais. Criança Hospitalizada. Atividades de Lazer. Enfermagem Pediátrica

 

COMUNICAÇÃO BREVE

32  - A percepção auditiva da paralinguagem do paciente após tireoidectomia subtotal: ensino e pesquisa em enfermagem

Aline da Costa Marins; Sílvia Teresa Carvalho de Araújo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 586-591

Download

Palavras-chave: Percepção Auditiva. Comunicação. Tireoidectomia. Pesquisa em Enfermagem. Educação em Enfermagem

 

RESUMO DE DISSERTAÇÃO

33  - Um sofrer necessário: estudo etnográfico sobre o significado da vacinação de crianças na ótica das mães

Maria Lucia de Araújo Leopoldo; Marisa Antonini Bastos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(3): 592-593

Download

 

© Copyright 2017 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1