ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Notícias

Informação 1

A Escola Anna Nery Revista de Enfermagem está filiada ao Committee on Publication on Ethics (COPE)

Informação 3

Taxas de Publicação e Tradução de Artigos
Mais Notícias

Volume 10 , Número 4 , Out/Dez - 2006

EDITORIAL

1  - Um espaço para a enfermagem psiquiátrica e de saúde mental

Rosane Mara Pontes de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 615-617

Download

 

FAC-SÍMILE

2  - Apresentação

Antonio José Almeida Filho; Fernando Rocha Porto; Lúcia Helena Silva Corrêa Lourenço

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 618-622

Download

 

PESQUISA

3  - Loucura e complexidade na clínica do cotidiano

Raul Fernando Sotelo Prandoni; Maria Itayra Coelho de Souza Padilha

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 623-634

Resumo Download

Este estudo tem por objetivo investigar a influência da reforma psiquiátrica possibilitando uma nova abordagem antimanicomial aderente à compreensão do sofredor psíquico como sujeito complexo e subjetivo, em si próprio. O referencial teórico é Michel Foucault. É uma pesquisa qualitativa que usa entrevista. A análise dos dados está centrada na analítica interpretativa. Surgiram dois enunciados de análise: a) Autonomia: um operador terapêutico; b) Direitos humanos como possibilidade de relação com as diferenças. Observa-se que mudanças de concepções são gradativas, e o ponto de partida somos todos nós, trabalhadores, usuários e familiares. Esta lógica proposta pela Política de Saúde Mental implica: integração de alguns projetos unindo as ações de saúde e saúde mental; criação de espaços férteis na conquista da reabilitação em saúde mental; e qualidade na troca de informações entre os trabalhadores de saúde mental, que são pontos-chave para o avanço e consolidação desse novo modelo.

Palavras-chave: Saúde Mental. Psiquiatria. Enfermagem. Autonomia Pessoal. Direitos Humanos

 

4  - O cuidado de enfermagem familiar / exótico na unidade de internação psiquiática: do asilar para a reabilitação psicossocial

Edna Gurgel Casanova; Isaura Setenta Porto; Nébia Maria Almeida de Figueiredo

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 635-644

Resumo Download

Estudo sobre os cuidados de enfermagem psiquiátrica desenvolvidos numa unidade de internação de um hospital universitário do Rio de Janeiro. O objeto de estudo foi abordado com enfoque etnográfico, e os dados foram interpretados por sua aproximação ou distanciamento às bases conceituais do cuidado e aos princípios da Reforma Psiquiátrica. Neste período, algumas iniciativas desenvolvidas pela Direção do Serviço de Enfermagem contribuíram para redirecionar o olhar e agir da equipe de enfermagem. Os resultados indicam a coexistência de duas dimensões do cuidado permeadas pelas influências ambientais. A dimensão instrumental mostrou uma proeminência do modelo assistencial asilar, que se sobrepõe às transformações propostas. A dimensão expressiva indicou a valorização das singularidades dos clientes e incorporou a diversidade e o acolhimento dos profissionais mostrando a demanda mais freqüente da clientela como fundamental para a transição do modelo assistencial misto, asilar e de reabilitação, para um modelo fundamentado apenas na reabilitação psicossocial.

Palavras-chave: Cuidado de Enfermagem. Enfermagem Psiquiátrica. Saúde Mental. Reabilitação

 

5  - Pintando novos caminhos: a visita domiciliar em saúde mental como dispositivo de cuidado em enfermagem

Rosane Mara Pontes de Oliveira; Cristina Maria Douat Loyola

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 645-651

Resumo Download

Estudo sobre a análise do cotidiano domiciliar do paciente psiquiátrico egresso da internação hospitalar, por meio da visita domiciliar, dando ênfase à compreensão da prática de Enfermagem Psiquiátrica em domicílio. Abordamos as dificuldades, as relações e as possibilidades de cuidado. O estudo é qualitativo com enfoque na etnometodologia. A produção de dados foi por meio de observação participante e entrevistas abertas. Foi adotado o conceito de cotidiano de Michel de Certeau como referencial teórico. Os temas oriundos das discussões formaram eixo para o processo reflexivo, tendo como base o entendimento acerca de família, trabalho, lazer e mito/espiritualidade. Os dados refletem como o cuidado oferecido pela enfermeira na internação hospitalar tem poucas perspectivas de construção. A visita domiciliar mostrou a importância da participação da família e do sujeito em um processo contínuo de cuidado, permitindo à enfermeira construir um cuidado criativo, solidário e sensível, que possibilite aos sujeitos novos contratos com a vida.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. Família. Saúde Mental. Visita a Pacientes

 

6  - A doença mental vivida por um paciente psiquiátrico: suas percepções

Antonia Regina Ferreira Furegato; Edilaine Cristina da Silva

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 652-659

Resumo Download

Realizou-se uma série de interações de ajuda com um portador de doença mental e seus familiares, devidamente esclarecidos. As 15 entrevistas gravadas que objetivaram conhecer suas percepções sobre o adoecer foram trabalhadas pelos enfermeiros do NUPRI (Núcleo de Pesquisas das Relações Interpessoais). Dos dados processados no Programa ALCESTE derivou um arquivo com 139.843 palavras correlacionando as atitudes dos sujeitos aos seus medos. Como resultado, o ALCESTE selecionou 5 classes: o acidente na infância; as conseqüências; as relações adolescentes; o adoecimento com internação; as atividades atuais. Observa-se o impacto da cultura e das regras do grupo na dinâmica identitária do sujeito que construiu sua realidade a partir de acontecimentos determinantes de sua história de vida. A doença reúne os conflitos que são legitimados pela atitude da família e do sistema de saúde, mediações entre a alteridade e o significado dado à doença.

Palavras-chave: Psiquiatria. Enfermagem. Representações. Percepção

 

7  - Compreendendo o alcoolismo na família

Carmen Lúcia Alves Filizola; Camila de Jesus Perón; Mariana Montagner Augusto do Nascimento; Sofia Cristina Iost Pavarini; José Fernando Petrilli Filho

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 660-670

Resumo Download

O alcoolismo é um sério problema de saúde pública. O seu tratamento é complexo e a inclusão da família tem sido enfatizada. Esta pesquisa teve como objetivo identificar a estrutura, as relações, a rede de suporte e a vivência de famílias diante do alcoolismo. A coleta de dados foi realizada através de entrevistas semi-estruturadas com cinco famílias de alcoolistas de uma Unidade de Saúde da Família. Verificamos que o alcoolismo constituiu-se no maior problema para as famílias que demonstram pouco conhecimento sobre o tema. Entre as maiores dificuldades encontramos a violência sofrida pelos familiares. As relações familiares são conturbadas. A maioria das famílias isola-se evitando falar do alcoolismo com outros. Portanto, a rede de suporte social seria fundamental. Ao analisá-la constatamos a precariedade de recursos públicos, o desconhecimento dos existentes e a não utilização de Grupos de Apoio pelas famílias

Palavras-chave: Alcoolismo. Família. Apoio Social

 

8  - Hospital de custódia: os direitos preconizados pela reforma psiquiátrica e a realidade dos internos

Maria Sirene Cordioli; Miriam Süsskind Borenstein; Anesilda Alves de Almeida Ribeiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 671-677

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa qualitativa cujo objetivo foi identificar a percepção que internos de um Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico (HCTP) de Florianópolis, tem sobre a instituição. Os dados foram coletados em 2004, através de entrevistas semi-estruturadas e observação participante. Estes foram analisados estabelecendo-se um paralelo entre os estudos de Goffman sobre instituição total e as normas preconizadas pela Reforma Psiquiátrica Brasileira. A maioria dos entrevistados referiu ser o HCTP um misto de hospital e presídio, de caráter predominantemente custodial. O tratamento e as condições de funcionamento da instituição também foram questionados pelos internos. A conclusão é de que as condições institucionais apresentam-se distantes das consideradas ideais pela Reforma Psiquiátrica, necessitando adequar-se ao preconizado pelo novo paradigma de atendimento ao portador de transtorno mental.

Palavras-chave: Hospital. Pacientes. Saúde Mental

 

9  - O processo de institucionalização de dententos: perspectivas de reabilitaçãop e reinserção social

Guaraci Pinto; Alice Hirdes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 678-683

Resumo Download

Esta pesquisa tem como objetivo identificar os principais fatores que convergem para a institucionalização de detentos reincidentes e estabelecer ações para interferir favoravelmente nesta realidade. A metodologia utilizada é de natureza qualitativa, realizada através de 10 entrevistas semi-estruturadas com apenados em um presídio de médio porte do norte do RS, em 2005. Os resultados apontam para a importância dos mecanismos protetores dos apenados, aqueles fatores que convergem para a não-institucionalização: a família, o emprego ou ocupação dentro da cadeia, a vontade de reabilitar-se, a não-identificação com a identidade criminal. Os apenados que possuem uma maior tendência à institucionalização são os que possuem traços psicopáticos, história familiar de abandono, valores absorvidos do meio, história pregressa de passagens por instituições de custódia, perda de vínculos familiares, carreira criminal prévia e ausência de prospecção. Concluí-se considerando a necessidade de criação de penas alternativas para os crimes de menor monta, assim como de um trabalho de intervenção precoce para os detentos em processo de institucionalização

Palavras-chave: Apoio Social. Institucionalização. Direitos Humanos. Saúde Mental

 

10  - Ensino de enfermagempsiquiátrica / saúde mental na Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Goiás

Denize Bouttelet Munari; Maria Tereza Hagen Godoy; Elizabeth Esperidião

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 684-693

Resumo Download

Este artigo descreve a experiência do ensino em Enfermagem Psiquiátrica/Saúde Mental na Faculdade de Enfermagem/Universidade Federal de Goiás, pontuando potencialidades e fragilidades na busca de novos caminhos para atenção em enfermagem de saúde mental e psiquiatria. Destacamos aspectos relevantes como facilidade de integração entre as disciplinas da área com outras áreas, a contribuição na formação geral do enfermeiro no desenvolvimento de competências relacionais, de gestão, de capacitação para compreender, planejar e desenvolver ações de resgate da humanização nos serviços de saúde, com destaque especial ao cuidado do cuidador. Como fator limitante, pontuamos a fragilidade da rede de serviços de atenção psicossocial que constitui um obstáculo e grande desafio a ser superado para a implementação de mudanças na assistência e ensino.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. Saúde Mental. Educação em Enfermagem

 

REFLEXÃO

11  - Trabalho e cuidado no contexto da atenção psicossocial: algumas reflexões

Alice Guimarães Bottaro de Oliveira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 694-702

Resumo Download

Partindo de dados de um estudo local, apresentamos uma reflexão sobre o trabalho e as práticas de cuidado realizadas por duas equipes dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), à luz dos pressupostos teóricos, administrativos e técnico-assistenciais da Reforma Psiquiátrica, e da historicidade, materialidade e contradições do trabalho das equipes no contexto matogrossense. Na realidade estudada, o modo de gestão em saúde mental condiciona o modelo de atenção e, em grande medida, reduz o potencial criativo individual e coletivo de trabalhadores e usuários. Destaca-se a potencialidade inovadora e criativa dessa nova tecnologia que, entretanto, ao ser padronizada nacionalmente, simultaneamente garante recursos e institucionaliza o cuidado e imobiliza práticas terapêuticas. Trabalhar/cuidar é um processo dinâmico que inclui trabalhadores e pacientes numa dialética. A ampliação da capacitação técnico-política dos trabalhadores e o enfrentamento das contradições desse trabalho pode permitir a construção, sempre provisória, da atenção psicossocial.

Palavras-chave: Saúde Mental. Serviços de Saúde Mental. Cuidados de Saúde. Trabalho

 

12  - Ampliando o campo de atenção psicossocial: a articulação dos centros de atenção psicossocial com a saúde da família

Ândréa Cardoso de Souza

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 703-710

Resumo Download

Trata-se de uma reflexão sobre a articulação entre o Centro de Atenção Psicossocial e as equipes de Saúde da Família no que se refere à ampliação das ações no campo da saúde mental. Tem como objetivo discutir a implementação da política de saúde mental no âmbito da atenção básica de saúde. Para tanto, foi realizada uma pesquisa bibliográfica. Entre os resultados, observa-se que a orientação das políticas de atenção à saúde mental aponta para a consolidação de novas estratégias de cuidado à medida que propõe redirecionar as ações para serviços de base territorial. Conclui-se que tanto a Saúde da Família quanto os Centros de Atenção Psicossocial constituem dispositivos privilegiados para transformações das práticas de atenção em saúde mental. Possibilitam a construção de outras formas de convivência com as diferenças, ampliando as redes de solidariedade em um dado território.

Palavras-chave: Saúde Mental. Saúde da Família. Serviços de Saúde Mental

 

13  - Saúde mental: do velho ao novo paradigma - uma reflexão

Marlene Gomes Terra; Dorotéa Loes Ribas; Fernanda Sarturi; Alacoque Lorenzini Erdmann

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 711-717

Resumo Download

O texto desenvolve idéias desencadeadas a partir de reflexões teóricas e das vivências das autoras diante da compreensão histórica da psiquiatria e alguns pontos chave da desinstitucionalização com o objetivo de vislumbrar possibilidades de um novo paradigma onde o ser humano possa ser visto como um cidadão em sofrimento e não mais como uma doença. Em decorrência das mudanças da área da psiquiatria, a enfermagem buscou inserir-se de maneira a oferecer uma assistência mais humanizada fundamentada nos princípios da Reforma Psiquiátrica. É necessário pensarmos as nossas práticas a partir de uma perspectiva humana, sensível, reflexiva, crítica, criativa reconhecendo a especificidade e a objetividade de cada ser humano com que interagimos. Portanto, a enfermagem necessita repensar os seus saberes e as suas práticas reavaliando sua atitude, postura, trabalho em grupo e ética.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. Saúde Mental. Desinstitucionalização

 

14  - Um entendimento linear sobre a teoria de Peplau e os Princípios da Reforma Psiquiátrica Brasileira

Taís Veronica Macedo Cardoso; Rosane Mara Pontes de Oliveira; Cristina Maria Douat Loyola

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 718-724

Resumo Download

Trata de uma análise sobre os conceitos contidos na teoria de Hildegard Peplau, datados de 1952 e associá-los aos preceitos da Reforma Psiquiátrica Brasileira considerando a realidade social e histórica dessa associação. Partiu-se da análise sistemática do livro Interpersonal Relations in Nursing e dos conceitos nele existentes. O estudo foi realizado sob o enfoque da metanálise, que ajudou na compreensão dos conceitos estudados. A partir da análise das duas referências teóricas, compreendemos que os conceitos chaves de Hildegard Peplau ainda hoje são aplicáveis e capazes de orientar com excelência para um cuidado de enfermagem psiquiátrica que atenda aos preceitos organizadores da Reforma Psiquiátrica Brasileira.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. Relacionamento Interpessoal. Reforma Psiquiátrica

 

ENSAIO

15  - Uma viagem na história da enfermagem psiquiátrica no início do século XX

Nadja Cristiane Lappann Botti

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 725-729

Resumo Download

Este trabalho teve como objetivo realizar uma análise histórica sobre as práticas e saberes da Enfermagem Psiquiátrica Brasileira na primeira metade do século XX. Práticas e saberes do paradigma asilar pautado na tutela, segregação e exclusão social; em função de se acreditar que o conhecimento da história da Enfermagem e da Psiquiatria é fundamental para a construção de uma nova prática profissional.

Palavras-chave: História. Enfermagem Psiquiátrica. Psiquiatria. Tratamento

 

16  - Liderança em enfermagem psiquiátrica

Sabrina da Costa Machado; Marluci Andrade Conceição Stipp; Rosane Mara Pontes de Oliveira; Marléa Chagas Moreira; Lilian Marques Simões; Josete Luzia Leite

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 730-734

Resumo Download

O processo de liderança em enfermagem psiquiátrica é uma temática que deve ser cuidadosamente abordada e amplamente discutida. Contudo, poucas são as fontes científicas acerca do assunto. Assim sendo, buscou-se através deste ensaio refletir a liderança e as suas várias formas de abordagem em psiquiatria ao longo dos tempos, sendo possível certificar sua evolução. A assistência de qualidade deve ser o objetivo único e primordial e a liderança na enfermagem psquiátrica deve estar baseada no reconhecimento das necessidades desta clientela e nas qualidades de sua equipe. Este muitas vezes constitui um desafio para os profissionais enfermeiros, permitindo um maior crescimento profissional. E é justamente o preparo do profissional que auxiliará no bom andamento do tratamento do paciente psiquiátrico, alcançando um resultado satisfatório

Palavras-chave: Liderança. Enfermagem. Enfermagem Psiquiátrica

 

RELATO DE EXPERIÊNCIA

17  - O enfermeiro nos novos dispositivos assistenciais em saúde mental

Claudia Barbastefano Monteiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 735-739

Resumo Download

Trata-se de um relato de experiência que se baseia na prática cotidiana da Enfermagem Psiquiátrica, onde a autora tem por objetivo descrever, em abordagem simples e direta, suas dificuldades de adaptação no cumprimento de seu novo papel como enfermeira de um Hospital-Dia Psiquiátrico, após dez anos de atuação em uma unidade de internação psiquiátrica, e sua atual performance em um centro de atenção diária. Conclui-se que, durante sua formação, o enfermeiro é preparado para incrementar ações técnicas claras e definidas, enquanto o novo modelo proposto pela Reforma psiquiátrica exige deste profissional iniciativa, criatividade e o estabelecimento de vínculos afetivos e sociais.

Palavras-chave: Enfermagem Psiquiátrica. Hospital-Dia. Enfermagem em Saúde Comunitária. Hospital Psiquiátrico

 

18  - Análise crítica de uma experiência de integração do estágio de enfermagem em saúde mental ao Sistema Único de Saúde

Cláudia Mara de Melo Tavares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 740-747

Resumo Download

As proposta s de reforma curricular da área de saúde preconizam a integração entre a atividade acadêmica e a prática assistencial, em especial no Sistema Único de Saúde (SUS). O presente artigo analisa o processo de interação entre escola de enfermagem (disciplina saúde mental) e a rede municipal de saúde de Niterói, no ano de 2006, visando à reorientação da organização do estágio de enfermagem no contexto da reforma psiquiátrica. Apresentamos uma experiência de negociação de estágio de enfermagem de saúde mental com os profissionais e gestores dos serviços de saúde mental do SUS. Conclui-se que a mudança na formação do enfermeiro está diretamente relacionada às mudanças no âmbito das relações estabelecidas entre setores da universidade e os serviços de saúde.

Palavras-chave: Educação em enfermagem. Saúde Mental. Capacitação de Recursos Humanos em Saúde

 

ERRATA

19  - Redescobrindo o Centro de Memória da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto: relato de experiência

Luciana Barizon Luchesi; Isabel Amélia Costa Mendes; Margarita Antonia Villar Luis; Toyoko Saeki

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2006;10(4): 748-748

Download

 

© Copyright 2017 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1