ISSN (on-line): 2177-9465
ISSN (impressa): 1414-8145
Escola Anna Nery Revista de Enfermagem Escola Anna Nery Revista de Enfermagem
COPE
ABEC
BVS
CNPQ
FAPERJ
SCIELO
REDALYC
MCTI
Ministério da Educação
CAPES

Notícias

Informação 1

A Escola Anna Nery Revista de Enfermagem está filiada ao Committee on Publication on Ethics (COPE)

Informação 3

Taxas de Publicação e Tradução de Artigos
Mais Notícias

Volume 11 , Número 1 , Jan/Mar - 2007

EDITORIAL

1  - 70 anos da Escola de Enfermagem Anna Nery na Universidade: a glória de ser e os desafios a conquistar

Maria Antonieta Rubio Tyrrel; Regina Célia Gollner Zeitoune

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 09-14

Download

 

FAC-SÍMILE

2  - Apresentação

Lúcia Helena Silva Corrêa Lourenço; Antonio José de Almeida Filho; Fernando Porto

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 15-22

Download

 

PESQUISA

3  - Perfil dos idosos internados no Hospital Geral em Belém (Pará)

Maria Izabel Penha de Oliveira Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 23-29

Resumo Download

O estudo objetivou identificar o perfil dos idosos internados em um hospital geral da rede pública de saúde em Belém (Pará). Estudo transversal, retrospectivo, analítico. Foram analisadas variáveis sociodemográficas, causas da internação, tempo de permanência, complicações e dependência para cuidados de enfermagem, em 160 prontuários, em 2001. A análise estatística foi processada pelo programa eletrônico Epi-info 6.04. Os resultados apontam: A idade variou entre 65 e 74 anos (43,1%), e os idosos eram do sexo masculino (53,1%). A maior freqüência das internações foi por doenças respiratórias (53,7%); os sintomas evidentes foram dispnéia, hipertemia e hipertensão; e o tempo médio de permanência foi de 16 dias. O tempo de internação prolongado aparece como um fator de risco no desenvolvimento de incapacidades, pela imobilidade no leito, complicações como úlceras de decúbito e demais iatrogenias. Houve dependência para os cuidados de enfermagem e necessidade de intervenção interdisciplinar.

Palavras-chave: Idosos. Enfermagem. Fatores de Risco

 

4  - Qualidade de vida de clientes pós-infarto agudo do miocárdio

Joselany Afio Caetano; Enedina Soares

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 30-37

Resumo Download

Objetivou-se neste estudo avaliar a qualidade de vida de clientes que sofreram infarto agudo do miocárdio. A amostra constou de 30 clientes selecionados pela busca em prontuários de uma unidade cardiológica, que nos permitiu a identificação e localização desses clientes, internados no ano de 2004. Para coleta de dados utilizamos a Escala de Qualidade de Vida de Flanagan e o tratamento estatístico com desvio-padrão. Os resultados mostraram maior índice de respostas nos níveis "indiferentes" a "pouco satisfeitos" em suas qualidades de vida. A relação interpessoal apresentou o mais alto índice de satisfação, contrariando o bem-estar físico e material, com o mais baixo índice de satisfação. Concluiu-se que a avaliação da qualidade de vida de clientes que sofreram infarto agudo do miocárdio se mostra comprometida, o que vem corroborar outros estudos anteriormente realizados.

Palavras-chave: Infarto do Miocárdio. Qualidade de Vida. Enfermagem

 

5  - Comunicação não-verbal: aspectos observados durante a consulta de Enfermagem com o paciente cego

Cristiana Brasil de Almeida Rebouças; Lorita Marlena Freitag Pagliuca; Paulo César de Almeida

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 38-43

Resumo Download

Estudo exploratório-descritivo sobre comunicação não-verbal entre o enfermeiro e o cego durante a consulta de enfermagem ao diabético, a partir do referencial teórico de Hall. Coleta de dados com filmagem da consulta, analisadas a cada quinze segundos, totalizando 1.131 momentos de comunicação não-verbal. A análise mostra distância íntima (91,0%) e postura sentada (98,3%); em 83,3% das interações não houve contato. Esteve presente o gesto emblemático de mover as mãos (67,4%); o olhar desviado do interlocutor, (52,8%) e o olhar centrado no interlocutor (44,4%). Em todas as filmagens, houve interferências consideráveis no momento da interação enfermeiro-paciente. Conclui-se, que o enfermeiro precisa conhecer e aprofundar os estudos em comunicação não-verbal e adequar o seu uso ao tipo de pacientes assistidos durante as consultas.

Palavras-chave: Comunicação Não-verbal. Enfermagem. Cegueira

 

6  - Clientes com doença renal crônica: avaliação de Enfermagem sobre a competência para o autocuidado

Gilvanice de Sousa Pacheco; Iraci dos Santos; Rachel Bregman

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 44-51

Resumo Download

O ingresso em terapias dialíticas em condições inadequadas demanda desconforto e sofrimento aos clientes com doença renal crônica (DRC), além de custos ao sistema de saúde e do trabalho de enfermagem. Visando incentivar o cliente para a adesão ao tratamento conservador dessa patologia, tem-se como objetivo: avaliar a competência e o déficit para o autocuidado do cliente com DRC. Implementou-se o método epidemiológico mediante entrevista com 51 clientes do ambulatório de uremia do HUPE/UERJ), em 2005. Evidenciou-se o déficit do conhecimento sobre as conseqüências da hipertensão arterial e diabetes associados à DRC e os limites na escolha e adesão das terapêuticas médica, nutricional e de enfermagem. Concluiu-se que dúvidas sobre essa doença permeiam a vida dos clientes e podem interferir na adesão ao tratamento e comprometer sua qualidade de vida. Esse achado reforça a importância do ensino do autocuidado para demonstrar seu potencial para enfrentar a DRC.

Palavras-chave: Enfermagem. Insuficiência Renal Crônica. Autocuidado

 

7  - Grupos operativos de aprendizagem nos serviços de saúde: sistematização de fundamentos e metodologias

Sônia Maria Soares; Aidê Ferreira Ferraz

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 52-57

Resumo Download

Trata-se de uma pesquisa com abordagem qualitativa, modalidade estudo de caso, que teve como objetivo analisar a aplicação da teoria e da metodologia dos grupos operativos, proposta por Pichon-Rivière em grupos de portadores de doenças crônico-degenerativas. Foi desenvolvida em um hospital universitário da cidade de Belo Horizonte Minas Gerais/Brasil, por meio de entrevistas e observação direta de um grupo de sete adultos com diabetes tipo 1, com idade entre 18 e 45 anos, durante os encontros no grupo operativo. A análise dos dados fundamentou-se no referencial dos indicadores do processo grupal, propostos por Pichon-Rivière (1998): afiliação e pertença, cooperação, comunicação, aprendizagem e pertinência. A aplicação da teoria e da metodologia proposta por Pichon-Rivière permitiu ao coordenador do grupo operativo e às pesquisadoras ampliar o olhar em relação à dinâmica grupal, o que contribuiu para que os conteúdos subjetivos, implícitos nas interações dos participantes fossem trabalhados, mas não verbalizados. Além disso, os indicadores do processo grupal permitiram reavaliar e adaptar o desenvolvimento do grupo operativo, norteando as ações desenvolvidas a cada encontro. Fundamentadas nos achados deste estudo, as autoras acreditam que esta pode ser uma estratégia eficaz para os profissionais de saúde, na construção de modelos que envolvam trabalhos com grupos.

Palavras-chave: Estrutura de Grupo. Serviços de Saúde. Diabetes Mellitus

 

8  - Perfil e práticas sexuais de universitários da área de saúde

José Stênio Pinto Falcão Júnior; Emeline Moura Lopes; Lydia Vieira de Freitas; Samia Thábida de Oliveira Rabelo; Ana Karina Bezerra Pinheiro; Lorena Barbosa Ximenes

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 58-65

Resumo Download

O estudo teve como finalidade descrever o perfil sexual de acadêmicos da área da saúde da Universidade Federal do Ceará e investigar o conhecimento dos mesmos acerca das condutas e práticas voltadas para a contracepção e prevenção das doenças sexualmente transmissíveis (DST). Os dados foram obtidos através da aplicação de um questionário composto de 16 questões objetivas, abordando dados biográficos e relacionados à educação sexual, práticas sexuais, aquisição de DST e gravidez não planejada. Os resultados encontrados mostram que não há uma associação direta entre o nível de escolaridade e o nível de conhecimento e a utilização dos métodos que previnem as DST/AIDS e gravidez indesejada.

Palavras-chave: Sexualidade. Doenças Sexualmente Transmissíveis. Gravidez não Desejada. Comportamento Sexual

 

9  - Estresse no cotidiano acadêmico: o olhar dos alunos de Enfermagem da Universidade Federal do Piauí

Claudete Ferreira de Souza Monteiro; Jairo Francisco de Medeiros Freitas; Artur Assunção Pereira Ribeiro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 66-72

Resumo Download

Este estudo objetivou conhecer situações geradoras de estresse vivenciadas pelos alunos do Curso de Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Piauí UFPI no âmbito acadêmico. A metodologia constou de estudo exploratório, qualitativo, com produção de dados por meio de entrevista semi-estruturada aplicada a 22 alunos.Os resultados possibilitaram a construção das categorias de análise: situações estressoras, sintomas do estresse e desempenho das atividades acadêmicas. Constatou-se que as situações de estresse estão presentes durante o transcorrer do curso, com relevâncias em determinados momentos, como o ingresso na universidade, o cursar da disciplina Farmacologia para Enfermagem e o cumprimento de carga horária semanal irregular em períodos específicos do curso. Constatou-se que os sintomas apresentados pelos alunos foram de aspectos fisiológico e emocional. Por fim, revelou-se que as situações de estresse repercutem de forma negativa no desempenho das atividades acadêmicas desenvolvidas pelos alunos.

Palavras-chave: Estresse. Programas de Graduação em Enfermagem. Ensino Superior

 

10  - Os profissionais de Enfermagem diante do nascimento da criança com malformação congênita

Iêda Maria Ávila Vargas Dias; Rosangela da Silva Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 73-79

Resumo Download

Estudo de natureza qualitativa utilizou o Método História de Vida e teve por objeto de estudo a percepção da equipe de enfermagem de sua experiência em atuar no nascimento de uma criança portadora de malformação congênita. Os resultados permitiram a construção de três categorias temáticas: a percepção da equipe de enfermagem ao assistir o nascimento de uma criança com malformação congênita; as estratégias empregadas pela equipe de enfermagem; e os fatores que influenciam a atuação da equipe. O estudo evidenciou que a experiência de atuar no nascimento de criança malformada é percebida tanto como uma experiência prazerosa e gratificante quanto como uma experiência estressante e incômoda. A percepção dessa experiência é influenciada pela história de vida do indivíduo; processo de formação do profissional; tempo de atuação e suporte institucional em relação aos aspectos técnicos, científicos e emocionais.

Palavras-chave: Anormalidades. Saúde da Criança. Enfermagem

 

11  - Entre a Enfermagem e a maternidade: um estudo sobre a interação enfermeira e recém-nascido

Flávia Cristina Cordeiro Biesbroeck; Mariana Gomes Cardim; Maria Aparecida de Luca Nascimento

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 80-85

Resumo Download

Estudo descritivo exploratório que tem por objetivo correlacionar o comportamento afetivo e interacional das enfermeiras durante a oferta de alimento ao recém-nascido por meio da técnica do copinho, em uma unidade neonatal, a um cuidado essencial de enfermagem, tendo em vista a vulnerabilidade desta clientela. Foram observadas, através de imagens, vinte enfermeiras durante a execução do referido procedimento, e os seus gestuais são discutidos à luz de referenciais da fisiologia humana, da interação e da psicologia infantil, dentre outros. Conclui-se que o cuidado de enfermagem dispensado ao recém-nascido, além de cientificamente complexo, requer, de quem o pratica, atenção, ternura e sensibilidade, elementos subjetivos implícitos no cuidado de enfermagem, que não devem ser creditados à maternagem, mas ao cuidado revestido de profissionalismo, responsabilidade, cientificidade e ética.

Palavras-chave: Enfermagem. Recém-nascido. Comportamento

 

12  - Percepções maternas sobre o neonato em uso de fototerapia

Francisca Leonilda Sampaio Rodrigues; Isolda Pereira da Silveira; Antonia do Carmo Soares Campos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 86-91

Resumo Download

A fototerapia é o tratamento inicial da icterícia neonatal. Objetivamos conhecer a percepção da mãe acerca da fototerapia e identificar as suas dificuldades, relacionadas ao tratamento fototerápico. Estudo descritivo com abordagem qualitativa, realizado no Alojamento Conjunto (AC) de um hospital público em Fortaleza-CE, com 8 puérperas na faixa etária entre 13 e 25 anos. Os dados foram coletados em maio e junho/2006, mediante entrevista com duas questões de pesquisa: O que representa para a senhora ver o seu filho sob fototerapia; quais são as dificuldades enfrentadas em relação aos cuidados com o seu bebê na fototerapia? Na análise das falas, identificamos as categorias: percepção da mãe com relação ao cuidado com o bebê sob a fototerapia, dificuldades enfrentadas pela mãe com seu filho em fototerapia, e a mãe após as orientações recebidas. Concluímos que existe a necessidade de repensar as orientações e assumir autenticamente os cuidados de enfermagem ao binômio mãe-filho.

Palavras-chave: Fototerapia. Mães. Recém-Nascido. Enfermagem

 

13  - A família da Criança Dependente de Tecnologia: aspectos fundamentais para a prática de enfermagem no ambiente hospitalar

Noélia Silva Ladislau Leite; Sueli Rezende Cunha

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 92-97

Resumo Download

O objetivo deste artigo é discutir as mudanças significativas que ocorrem no interior da organização das famílias em função do cuidado da criança dependente de tecnologia (CDT). Realizamos um estudo com abordagem qualitativa, utilizando, como instrumento para coleta de dados, a entrevista semi-estruturada. Os sujeitos da pesquisa foram quatro famílias de CDTs. Delineamos quatro dimensões da mudança familiar: emocional, social, financeira e impacto nas atividades rotineiras. Verificamos que acontecem mudanças no interior das famílias que cuidam de uma CDT. Estas mudanças se apresentam de forma multidimensional. A complexidade do estado de saúde-doença associado à dependência tecnológica é um desafio para as organizações dos serviços e para a abordagem dos profissionais da área hospitalar. Torna-se necessário repensar o modo de atender centrado na doença e incluir a família no processo terapêutico. O estudo aponta a relevância de desenvolvermos modelos de cuidado centrado nas famílias aplicáveis ao cotidiano hospitalar.

Palavras-chave: Crianças Portadoras de deficiências. Enfermagem. Família

 

14  - A vivência de mulheres no parto domiciliar e hospitalar

Cilene Delgado Crizóstomo; Inez Sampaio Nery; Maria Helena Barros Luz

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 98-104

Resumo Download

Estudo com abordagem qualitativa, objetivando compreender na vivência das mulheres a experiência do parto normal domiciliar e hospitalar bem como discutir a vivência das mulheres nos dois tipos de partos. Os sujeitos do estudo foram sete mulheres multíparas residentes em Batalha PI, e o instrumento utilizado foi um roteiro semi-estruturado com a técnica da entrevista. Os resultados revelaram que os partos domiciliares vivenciados pelas mulheres aconteceram mais rápido, de forma natural, sem intervenções e assistidos por parteiras ou por suas mães. As posições de preferência durante o parto domiciliar foram na rede e no assento, e os partos hospitalares foram laboriosos, complicados e com intervenções traumáticas. A melhor posição e o melhor local do parto escolhidos pelas entrevistadas foram na rede e o domicílio, respectivamente. Conclui-se que o parto domiciliar foi natural e humanizado, já o parto normal hospitalar foi conduzido pelos profissionais com intervenções sem a participação ativa das parturientes, tornando-o traumático, desumano e de risco.

Palavras-chave: Mulheres. Parto Domiciliar. Parto Humanizado

 

15  - A percepção de mulheres sobre atenção pré-natal em uma Unidade Básica de Saúde

Maria Celeste Landerdahl; Lúcia Beatriz Ressel; Fernanda Badineli Martins; Fernanda Bheregaray Cabral; Mariam de Oliveira Gonçalves

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 105-111

Resumo Download

Pesquisa com objetivo de conhecer a percepção de gestantes a respeito da consulta de pré-natal realizada por docentes e acadêmicos do Curso de Enfermagem da Universidade Federal de Santa Maria em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) do município. Foram sujeitos da pesquisa dez puérperas que realizaram consultas de enfermagem na UBS, no período de julho de 2003 e agosto de 2004. A obtenção das informações foi realizada por meio de entrevistas semi-estruturadas. As respostas acusam, dentre outros dados, a consulta de enfermagem à gestante como espaço educativo do qual fazem parte também seus familiares, bem como o vínculo estabelecido entre profissional e gestante/família. Por outro lado, apontam para a necessidade de maior privacidade para o atendimento e criticam a troca eventual de profissionais/docentes nas consultas. Nesse sentido, o estudo tem auxiliado no redirecionamento da atenção à gestante, de forma que venha ao encontro de suas necessidades e expectativas.

Palavras-chave: Pré-natal. Gestante. Cuidado. Enfermagem

 

16  - As práticas populares de cura utilizadas por rezadores no povoado Brejinho, município de Luiz Correia - PI

Lis Cardoso Marinho Medeiros; Gláucia Antonia Viana de Azevedo; Fábio Mota Machado; Simone Ramos de Sousa

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 112-117

Resumo Download

O estudo analisou as práticas populares de cura utilizadas por rezadores. Objetivou-se, com o trabalho, analisar as práticas populares por rezadores procurando a associação da prática com a assistência à saúde da população. Foi uma pesquisa qualitativa do tipo descritiva. Os dados foram obtidos utilizando entrevista gravada. Foram realizadas oito entrevistas. Identificaram-se as categorias: herança cultural, clientela e forma de pagamento. Conclui-se que as comunidades buscam seu próprio meio de resolver questões sobre saúde-doença, e que a parceria dos rezadores e profissionais de saúde poderia melhorar a qualidade de vida da população intermediando saberes.

Palavras-chave: Saúde. Cura pela Fé. Educação em Saúde

 

17  - A Enfermagem como área de conhecimento no CNPq: resgate histórico da representação de área

Alacoque Lorenzini Erdmann; Isabel Amélia Costa Mendes; Joséte Luzia Leite

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 118-126

Resumo Download

O Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) foi criado em 1951. Neste organismo nacional de apoio à pesquisa, a Enfermagem insere-se como área de conhecimento a partir da década de 70 e passa a ter representante de área desde a década de 80. O presente artigo tem como objeto o resgate histórico da Enfermagem como área de conhecimento no CNPq. Objetiva destacar a inserção da Enfermagem neste órgão e contribuição para o conhecimento da História da Enfermagem Brasileira. Trata-se de um estudo documental apoiado por depoimentos das enfermeiras representantes da área de Enfermagem no transcurso da presença da Enfermagem como área no CNPq. As informações descritas mostram a importância e a evolução da Enfermagem como ciência e tecnologia neste órgão, a importância do fomento para viabilização das pesquisas, o estímulo ao incremento da pesquisa, os avanços na produção de conhecimentos, os desafios enfrentados e as perspectivas como possibilidades para o fortalecimento e consolidação da Enfermagem. O CNPq é um importante órgão de fomento às políticas para o avanço da Enfermagem.

Palavras-chave: Enfermagem. Ciência. Pesquisa em Enfermagem. História da Enfermagem

 

ENSAIO

18  - À procura do sujeito no/do trabalho de Enfermagem: o acontecimento

Mara Ambrosina Vargas; Flávia Regina Souza Ramos; Joel Rolim Mancia; Denise Pires

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 127-132

Resumo Download

O ensaio reflexivo aborda o sujeito no/do trabalho em Enfermagem, tendo como suporte teórico o conceito de acontecimento em Foucault. Descreve e analisa quatro acontecimentos que podem sintetizar algumas das problemáticas da Enfermagem contemporânea, a saber: diferenças de realidade, hibridismo humano-máquina, rede de relações e processo de construção do conhecimento científico. Constata que as atuais sujeições do trabalhador mostram-se muito mais complexas, o que inviabiliza entender a questão da subjetividade do trabalhador em Enfermagem somente a partir da noção de sujeições econômicas. Porém, sinaliza que, mesmo não escapando de determinados modos de sujeição do presente, há espaços produtivos de desafios, lutas, portanto de liberdade para repensar o trabalho na Enfermagem.

Palavras-chave: Trabalho. Enfermagem. Trabalhadores. Work. Nursing. Workers

 

REVISÃO

19  - Estudo eletrofisiológico e ablação por cateter: o que a Enfermagem precisa saber

Lutgarde Magda Suzanne Vanheusden; Deyse Conceição Santoro

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 133-137

Resumo Download

A ablação por cateter é um procedimento invasivo eletrofisiológico que visa eliminar ou obstruir um circuito arritmogênico. Atualmente o Brasil conta com mais de 30 centros eletrofisiológicos nas regiões diversas que desenvolvem rotineiramente a técnica da ablação por radiofreqüência. Neste cenário específico, a presença da enfermeira vem se destacando desde a preparação do paciente até sua orientação para a alta. O objetivo deste artigo é revisar as indicações do estudo eletrofisiológico e da ablação por cateter para o diagnóstico e tratamento das arritmias cardíacas. O detalhamento técnico, as complicações e os cuidados de enfermagem são apresentados.

Palavras-chave: Enfermagem. Arritmia. Ablação por Cateter

 

REFLEXÃO

20  - Setenta anos de vida universitária da Escola de Enfermagem Anna Nery: uma breve reflexão

Maria Antonieta Rubio Tyrrell; Tânia Cristina Franco Santos

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 138-142

Resumo Download

O presente texto tem como objeto, o discurso de abertura das comemorações dos setenta anos de vida universitária da Escola de Enfermagem Anna Nery, proferido por sua Diretora. Ele tem como propósito refletir sobre a trajetória institucional da Escola de Enfermagem Anna Nery e sua importância para a proclamação de um modelo de enfermeiro para a sociedade brasileira. As fontes consultadas e analisadas à luz do pensamento do sociólogo francês Pierre Bourdieu evidenciaram que houve um grande investimento na formação do habitus profissional dos postulantes à profissão, culminando em um modelo de enfermeiro para a sociedade brasileira. Concluiu-se, nesta reflexão que os emblemas e rituais foram instrumentos simbólicos que legitimaram e consagraram esse modelo.

Palavras-chave: História da Enfermagem. Emblemas e Insígnias. Memória

 

RELATO DE EXPERIÊNCIA

21  - Potencial terapêutico da fenitoína na cicatrização de radiodermites

Flavia Firmino

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 143-149

Resumo Download

A fenitoína é um anticonvulsivante cujo potencial cicatrizante norteou investigações clínicas em relação à alta incidência de hiperplasia gengival em pacientes epiléticos. O texto seguinte traz o relato de seu uso em lesão causada pela radioterapia empregada em um paciente portador de câncer de laringe. Obteve-se epitelização após cerca de 14 dias de aplicação tópica da solução endovenosa de fenitoína. Este resultado pode ser um dado relevante para o desenvolvimento de produtos e formas de cuidado no tratamento das radiodermites.

Palavras-chave: Fenitoína. Difenilidantoína. Cicatrização de Feridas. Radioterapia

 

22  - O Programa Viva a Vida estratégia de capacitação de agentes comunitários de saúde como educadores sociais capazes de prestar atenção comunitária em saúde mental

Cristina Loyola; Sebastião RochaII

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 150-154

Resumo Download

O Programa Viva a Vida, desenvolvido no estado do Maranhão no período 2001-2003, trabalhou com três interfaces: com os excluídos como clientela, com o treinamento sofisticado dos profissionais envolvidos como estratégia de ação e com uma ética orientada pela premissa de que todo humano nasce para ser livre, saudável, educado e feliz como guia. Após o treinamento de dez mil agentes comunitários de saúde esperamos que eles sejam capazes de identificar pessoas em sofrimento psíquico, fazer o acolhimento deste indivíduo no próprio domicílio, em primeira instância, e quando não for possível, encaminhá-lo para atendimento especializado na região, evitando o envolvimento de instâncias não terapêuticas como a polícia . O entendimento que norteou o Programa foi o de que para estudar as questões pertinentes à saúde mental temos que definir que recursos humanos necessitamos para re-direcionar o modelo assistencial. E reafirmar que para garantir o cuidado em saúde mental temos que ter acolhimento, tratamento e inclusão social.

Palavras-chave: Saúde Pública. Saúde Mental. Atenção Primária à Saúde

 

23  - Práticas educativas em grupo com uma tecnologia sócio-educativa: vivências na Ilha de Caratateua, Belém

Elizabeth Teixeira

Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 2007;11(1): 155-159

Resumo Download

O objetivo deste relato de experiência é socializar uma vivência em um projeto de extensão (Projeto Quartas Saudáveis), apoiado pela Universidade do Estado do Pará, desenvolvido no espaço do Instituto Saber Ser Amazônia Ribeirinha, com práticas educativas em grupo e com uma tecnologia sócio-educativa numa perspectiva freireana, com mulheres da ilha de Caratateua, Belém, PA, e apontar a necessidade de os (as) enfermeiros (as) ousarem na prática educativa, descobrindo as riquezas dos trabalhos com grupos em que se desenvolvem e/ou se aplicam tecnologias leves para produzir saúde. Destacam-se alguns pressupostos que orientam o projeto, a vivência da equipe com a Dinâmica Entre Nós, uma tecnologia sócio-educativa em construção, bem como reflexões sobre a vivência a partir de algumas falas das participantes.

Palavras-chave: Enfermagem. Prática de Grupo. Educação em Saúde

 

© Copyright 2017 - Escola Anna Nery Revista de Enfermagem - Todos os Direitos Reservados
GN1